A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
56 pág.
Aula 7 Tintas

Pré-visualização | Página 3 de 3

 base resistente
 anti-derrapante
As resinas epóxi, pelo fato de apresentarem ligações cruzadas (termofixas),
têm maior resistência mecânica e à abrasão (dada a sua maior dureza) do que
as resinas anteriores (termoplásticas) Além disso, apresentam grande
estabilidade frente ao ataque de agentes químicos, uma vez que a quebra das
ligações fortes e a remoção de plastificantes é muito mais difícil.
TINTAS À BASE DE EPÓXI
Principais propriedades 
requeridas por uma tinta
• Estabilidade;
• Cobertura;
• Rendimento;
• Aplicabilidade;
• Nivelamento;
• Secagem;
• Lavabilidade;
• Durabilidade.
ESTABILIDADE - Capacidade que o produto possui de se manter
uniforme em sua aparência e desempenho. Deve apresentar
estabilidade durante o armazenamento. Se houver a formação de
algum sedimento, deverá ser fácil de dispersar. Não deve formar
nata demasiadamente grossa na superfície, que não seja removível
com espátula.
COBERTURA - A tinta deve cobrir completamente a superfície
pintada, com o menor número de demãos. Refere-se não apenas à
opacidade do filme, mas também à sua espessura e nivelamento.
Deve-se levar em conta o tipo de aplicação (pincel, rolo, etc.).
RENDIMENTO - Grau de cobertura, geralmente expresso em
m²/litro. O rendimento real varia com o método de aplicação,
porosidade do substrato, etc. e com a natureza da tinta.
APLICABILIDADE - É a característica que se traduz na facilidade
de aplicação. O produto não deve oferecer dificuldade para a sua
utilização.
NIVELAMENTO - Capacidade de uma tinta de formar um
filme uniforme, sem marcas de pincel. Tintas látex de alta
qualidade geralmente têm nivelamento superior.
SECAGEM - Quando ocorre a formação de película da tinta.
Não deve ser tão rápida nem tão pouco lenta. Deve permitir o
espalhamento e os repasses uniformes.
LAVABILIDADE - A capacidade de uma tinta resistir à
limpeza com agentes químicos de uso doméstico.
DURABILIDADE - Grau de resistência de uma tinta ou
massa aos efeitos destrutivos do ambiente ao qual está
exposta, especialmente intempéries. O termo também se
refere à resistência à abrasão em tintas para interiores.
Testes de Qualidade
 Para realização dos testes são necessários:
 Cartela de extensão: papel em branco com um tarja
preta;
 Extensor: peça de metal de espessura constante para
puxar a tinta sobre a cartela.
Testes de Qualidade
 Os testes mais representativos são:
 Cobertura: coloca-se uma pequena quantidade de tinta
sobre a cartela e puxa com o extensor. A cobertura é
visualizada a olho nu, se a tinta cobre perfeitamente a tarja
preta.
 Porosidade: Após seca, derramar água sobre a cartela
com uso de um conta gotas. As tintas de baixa qualidade
absorvem mais água, fazendo com que cobertura diminua e
deixando transparecer o substrato. Os produtos de melhor
qualidade são menos porosos. É melhor observado com
uso de uma lupa!
Testes de Qualidade
 Os testes mais representativos são:
 Lavabilidade: pode ser realizado friccionando uma gaze
cirúrgica úmida sobre as tintas aplicadas na cartela de
extensão.
 As tintas de alta qualidade resistem a um ciclo de
500 ou mais fricções, sem desgaste.
PRINCIPAIS CONSTITUINTES DOS 
SISTEMAS DE PINTURA
 FUNDO/SELADOR: é um produto destinado à primeira demão
ou mais demãos sobre a superfície de acabamento e funciona
como uma ponte entre o substrato e a tinta de acabamento. Serva
para uniformizar a absorção de superfícies de alvenarias de
argamassa, neste caso, também conhecido como selador. O fundo
é chamado de ‘primer” em caso de aplicação sobre superfícies
metálicas, neste caso, entram em sua composição pigmentos
anticorrosivos.
FUNDO PREPARADOR DE PAREDES: tem como
característica principal promover a coesão de partículas soltas
do substrato, por isso é especialmente recomendada a
aplicação sobre superfícies não muito firmes e sem coesão (ex:
argamassa pobre, sobre a caiação nas repinturas).
 MASSA CORRIDA: é um produto
pastoso, sem finalidade de dar cor, o qual
serve para a correção de irregularidades
da superfície já selada. Estes produtos
devem ser aplicados em camadas muito
finas para evitar o aparecimento de
fissuras.
 “TINTA” DE ACABAMENTO: é a parte visível do sistema 
de pintura. É a que apresenta as propriedades necessárias 
para o fim a que se destina, inclusive tonalidade. 
Deve secar, ser lixada e ter o pó
eliminado com pano úmido, antes do
acabamento;
Ao se abrir uma embalagem pela primeira vez, a 
tinta deve satisfazer às seguintes condições: 
• não apresentar excesso de sedimentação, 
coagulação, empedramento, separação de pigmentos 
ou formação de pele (nata);
• torna-se homogênea mediante agitação manual; 
• não apresenta odor pútrido e nem expelir vapores 
tóxicos;
• na superfície interna da embalagem não deve haver 
sinais de corrosão.
Existe uma ordem para pintar 
um ambiente?
Pintar um ambiente na ordem correta
economizará tempo e dinheiro.
 Comece pelo teto (1), paredes (2), portas
(3), janelas (4) e finalmente, pinte o
rodapé (5).
TÉCNICA DE APLICAÇÃO DA TINTA
 Cuidados específicos:
Pistola
Pincel
Rolo
Que tipo de rolo devo usar?
 Os rolos são ideais para áreas grandes como paredes 
ou tetos.
Existem vários tipos de rolos para pintura, e a escolha 
apropriada depende do tipo de tinta que você planeja 
usar:
- Rolo de lã pêlo baixo (sintética ou de carneiro) -
indicado para tintas PVA E ACRÍLICA.
- Rolo de espuma - indicado para esmaltes, tinta óleo e 
vernizes.
- Rolo de espuma rígida ou borracha - indicado para 
dar efeito em textura.
Que tipo de pincel devo usar?
 A qualidade do pincel tem um efeito direto na
qualidade do acabamento e na facilidade com
a qual a tinta é controlada e aplicada.
Os pincéis também conhecidos como trinchas
podem ser encontrados de vários tamanhos e
cores:
- Cerdas escuras - indicados para aplicação
de tintas a base de solvente como os
esmaltes, tintas óleo e vernizes
- Cerdas grisalhas - indicado para aplicação
de tintas à base de água como as tintas PVA
E ACRÍLICA. São chamados de grisalhos
porque suas cerdas são mescladas com pelos
brancos e escuros.
Pistola
15 a 25 cm
Pistola
ERRADO CERTO
Rolo
Aspecto final
Errado
Certo
PASSE
PASSE
REPASSE
REPASSE
Espessura
O que faço com a tinta que sobrou?
 Se deseja guardar a tinta que sobrou, guarde-a
em um lugar coberto, sempre na posição vertical e
sem movimentação.
Tintas que ficam guardadas por muito tempo
podem formar uma película resultante da ação do
ar. Para evitar isso, tampe bem a lata.
O local não deve ter umidade ou calor excessivo.
Em caso de esmalte, tinta óleo e vernizes
recomendamos colocar sobre a superfície um
pouco de águarraz, isso irá ajudar impedindo o
contato direto com o ar da embalagem.
É possível conservar materiais de 
pintura após o uso?
 Para aumentar a vida útil dos pincéis e rolos, é essencial
limpá-los logo após o uso e depois guardá-los de maneira
correta.
Para tintas a base solvente - esmaltes, vernizes, tinta
óleo: Após o uso limpar o rolo ou pincel tirando o excesso
com jornal, lavando com solvente, e depois lavar novamente
com água e sabão enxaguando em seguida.
Para tintas a base de água: Tinta Acrílica e PVA: Após o uso
é recomendável lavar os pinceis com agua e sabão.
Para garantir a conservação dos seus pincéis, arrume as
cerdas com um pente, umedeça-os com óleo vegetal e
guarde-os enrolados em papel impermeável.