A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
144 pág.
O Saber Do Sabor   As Plantas Nossas De Cada Dia, GIL

Pré-visualização | Página 9 de 22

anticoncepcional. 
2.Glycine max (Leguminosae-Papilionoideae) 
3.Piper nigrum (Piperaceae) 
4.Allium cepa (Liliaceae) 
5.O tomate, Lycopersicum esculentum Mill. (família Solanaceae) foi levado 
da América para a Europa no século XVI. Originário da Colômbia. Já era 
cultivado no México quando chegaram os espanhóis. Um dos primeiros tipos a 
chegar à Itália era amarelo e passou a ser chamado de "pomi d'oro". Somente no 
século XX o tomate passou a ser utilizado largamente como alimento. 
6.Olea europaea (Oleaceae) 
 
 
 
 
 
54 
FAMÍLIA GRAMINEAE 
 
BISCOITO ESCOCÊS DE AVEIA 
É o famoso "oatcake". É gostoso puro ou com manteiga, patês, etc. É um 
excelente acompanhamento para um copo de "whiskey". 
 
 200g de flocos médios de aveia1 
 100g de farinha de trigo2 
 4g de sal 
 8g de açúcar3 
 8g de fermento em pó 
 75g de margarina 
 água fria 
 Peneirar a farinha, sal e fermento em uma tigela e adicionar a aveia e o 
açúcar. Esfregar nisso a margarina com as pontas dos dedos. Misturar água até 
ficar com consistência firme. Amassar em superfície com aveia. Abrir com massa 
fina e cortar em rodelas. Assar em forno médio por 15minutos. Deixar esfriar em 
peneira de metal. 
 
1.A aveia, Avena sativa L. (família Gramineae) é originária da Europa 
oriental. Utiliza-se o fruto. É utilizada como farinha ou flocos. 
2.Triticum aestivum (Gramineae) 
3.Saccharum officinarum (Gramineae) 
 
CRANNACHAN TROPICAL 
A receita original, tipicamente escocesa, foi-me enviada pelo Dr. Peter Gibbs, 
botânico da St. Andrew’s University. A receita original é com geléia de 
morangos. 
 
 40ml de "whiskey"1 
 100g de flocos de aveia2 
55 
 200g iogurte natural 
 40ml de geléia preferida 
 16g de açúcar3 
 20ml de mel 
 Tostar levemente, no forno, os flocos de aveia (não deixar escurecer). 
Bater muito bem o iogurte com o açúcar e acrescentar o "whiskey"; misturar 
bem. Forrar uma vasilha alta de sobremesa com a geléia preferida; cobrir com 
uma camada de iogurte-"whiskey"; cobrir com uma camada dos flocos de aveia. 
No centro da aveia fazer um poço e nele colocar o mel. Fazer quatro vasilhas de 
sobremesa. Manter em geladeira. 
 
1.A cevada, Hordeum vulgare L. (família Gramineae), é possivelmente o 
cereal mais antigo em cultivo e dela, pela fermentação e destilação do malte 
obtém-se o "whiskey". 
2.Avena sativa (Gramineae) 
3.Saccharum officinarum (Gramineae) 
 
CURAU DE MILHO VERDE 
No interior de São Paulo é sobremesa muito fina. 
 
 6 espigas de milho1verde 
 600ml de leite 
 300g de açúcar2 
 20g de manteiga 
 1g sal 
 0,2g de canela3 
 Cortar os grãos de milho das espigas e bater no liquidificador com o leite, 
previamente fervido e depois resfriado. Passar por uma peneira.. 
 Em uma panela colocar o caldo e todos os ingredientes (exceção da 
canela), mexer até engrossar. Despejar em recipiente fundo. Polvilhar com 
canela. 
56 
 
1.Zea mays (Gramineae) 
2.Saccharum officinarum (Gramineae) 
3.Cinnamomum zeylanicum (Lauraceae) 
 
RISOTO DE FUNGOS SECOS À CLAUDIA LEMOS 
 
 180g de arroz1 
 240ml de caldo de galinha 
 240ml de vinho2 branco 
 1 dente de alho3 
 1 cebola4 
 0,5g de pimenta-do-reino5 
 0,2g de alecrim6 seco 
 150g de fungos secos 
 1 peito de galinha 
 10ml de azeite7 
 3 cubinhos de bacon 
 4g de sal 
 Deixar os fungos em água fria por uma noite. Espremer os fungos e 
reservar, assim como a água. Cozinhar o peito da galinha em água até 
amolecer; guardar o caldo (240ml). Em uma frigideira grande fritar no azeite o 
bacon, o alho picadinho, a cebola picada e o arroz. Juntar os fungos e os pedaços 
de peito de galinha. Acrescentar a pimenta-do-reino, o sal e o alecrim. Mexer 
bem. Juntar a água dos fungos. Deixar aquecer, mexendo sempre com colher de 
pau. Acrescentar o vinho e o caldo de galinha. Mexer e deixar iniciar fervura. Ir 
acrescentando água quente e mexendo o tempo todo, até toda a água 
desaparecer e o arroz estiver ao dente. 
 
1.Oryza sativa (Gramineae) 
57 
2.Vitis vinifera (família Vitaceae). Da uva, além do vinagre, é feito, é claro, o 
vinho. A fermentação da uva, para a feitura do vinho, é feita com uma levedura 
que existe no ar e na pele do bago da uva. O vinho tinto é obtido pela 
fermentação do bago inteiro (casca, sementes, sumo) da uva escura (preta ou 
rosada). O vinho branco é obtido pela fermentação apenas do sumo da uva 
branca ou escura. As uvas muito escuras darão um vinho rosé. Os gregos, da 
antiguidade clássica, só bebiam vinho após as refeições, nunca com elas. Para os 
gregos o vinho era uma dádiva do deus Dionísio. Para a cultura hebraica o vinho 
simboliza a sabedoria e para a cristã, o sangue de Cristo. 
3.Allium sativum (Liliaceae) 
4.Allium cepa (Liliaceae) 
5.Piper nigrum (Piperaceae) 
6.Rosmarinus officinalis (Labiatae) 
7.Olea europaea (Oleaceae) 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
58 
 
 
59 
QUIBE DA LURDINHA 
Esta receita, que é uma das duas especialidades de minha irmã Lurdinha, causa 
muita discussão. Não é o quibe árabe verdadeiro, pois faltam ingredientes 
típicos e são acrescentados outros. É o "quibe tropical da Lurdinha". De 
qualquer modo é muito gostoso e fácil de fazer! E o pimentão dá um gosto todo 
especial! 
 
 150g de trigo1 
 1 cebola2 
 1 pimentão3 vermelho 
 1 maço de hortelã4 
 40g de margarina 
 10ml de azeite5 
 300g de carne de vaca moída 
 10ml de tempero verde da Dina 
 Deixar o trigo (pedaços de grão) de molho por 30 minutos. Espremer e 
misturar com a carne e o tempero verde. Acrescentar, bem picadinhos, o 
pimentão, folhas de hortelã e a cebola. Juntar 20g de margarina e misturar bem. 
Colocar em um prato refratário e alisar com uma faca molhada. Cortar em 
quadradinhos. Colocar o resto da margarina e o azeite. Assar por 30 minutos. Na 
hora de servir, juntar folhas frescas de hortelã. 
 
1.Triticum aestivum (Gramineae) 
2.Allium cepa (Liliaceae) 
3.O pimentão, Capsicum annuum L. (família Solanaceae) é originário das 
Américas, do Chile. Uma variedade é a páprica; o colorau é a Bixa orellana L. 
(Bixaceae), já descrito anteriormente. O pimentão é afrodisíaco e rico em 
vitaminas A e C. 
4.Mentha crispa (Labiatae) 
5.Olea europaea (Oleaceae) 
 
60 
FAMÍLIA LILIACEAE 
 
MAIONESE DE ALHO PORRO 
É excelente para comer com pão fresco, torrada ou biscoito escocês de aveia 
("oatcake"). 
 
 2 alhos porros1 
 2g de sal 
 10ml de azeite2 
 10 folhas de salsinha3 
 10 folhas de cebolinha4 
 1 cebola5 
 2 dentes de alho6 
 480ml de maionese da Menga 
 Refogar rapidamente o alho porro, cortado em rodelas, com os outros 
ingredientes já picados, no azeite (menos a maionese). Deixar esfriar. Misturar 
com a maionese da Menga e guardar em geladeira. 
 
1.O alho porro ou apenas porro, Allium porrum L. (família Liliaceae), é de 
origem européia. O alho porro já era mencionado na bíblia. A haste era usada na 
França para projetar no estômago corpos estranhos retidos no esôfago. 
2.Olea europaea (Oleaceae) 
3.Petroselinum crispus (Umbelliferae) 
4.Allium schoenoprasum (Liliaceae) 
5.Allium cepa (Liliaceae) 
6.Allium sativum (Liliaceae) 
 
FAMÍLIA MARANTACEAE 
 
A família Marantaceae, é tropical e engloba cerca de 30 gêneros. É a família das 
marantas, tão vistosas e comuns nos jardins brasileiros. 
61 
BISCOITO DE ARARUTA 
É uma receita escocesa. É bom lembrar que os escoceses fazem excelentes 
biscoitos. 
 
 200g de araruta1 
 120g de açúcar2 
 120g de margarina 
 1 gema de ovo 
 50g de farinha de trigo3 
 4g de fermento em pó 
 1 limão-galego4 
 30ml de leite 
 Após misturar bem a farinha de trigo e o fermento em pó, passar em uma 
peneira. Com a ponta dos dedos misturar a margarina na farinha. Adicionar o 
açúcar e a araruta. Ralar e