A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
24 pág.
modelos administracao unidade1

Pré-visualização | Página 2 de 6

anual de 24% em 
receitas e 13% em volumes. O número de funcionários saltou de 12 mil para 40 mil e o valor 
de mercado da empresa cresceu em média 28% ao ano. Secches não escondia seu interesse 
em ampliar a capacidade exportadora. Em 2009, a Perdigão, após um processo de fusão com 
a Sadia, tornou-se a maior produtora e exportadora mundial de carnes processadas e terceira 
maior exportadora brasileira.
Controlar: monitorar o processo e fazer ajustes sempre que necessário. É preciso definir 
padrões de desempenho, fornecer feedback sobre o desempenho de pessoas e áreas ou 
unidades de negócio e executar ações rápidas para corrigir problemas sempre que os padrões 
de desempenho não forem atingidos. Orçamento e sistemas de informações, por exemplo, 
constituem ferramentas de controle. O mundo atual, extremamente dinâmico e cada vez mais 
competitivo, exige um monitoramento com um nível de constância e atenção superiores. A 
compra de qualquer empresa por outra, ou por um grupo, é precedida, em regra, por um 
rigoroso processo, intitulado no jargão corporativo por due dilligence, que possibilita uma 
avaliação integral e profunda pelo comprador das contas da empresa interessada na venda. O 
YouTube, quando foi comprado pelo Google, em 2006, passou por um processo semelhante.
Afinal, para ser um bom administrador é preciso desempenhar todas as funções? Sim, todas as 
funções são importantes e é essencial cumpri-las adequadamente. Por outro lado, o grau de 
habilidade de um gestor em cada uma das funções varia muito. Uma habilidade maior em uma 
função pode compensar uma menor em outra. Além disso, algumas funções são mais exigidas 
em níveis organizacionais específicos. É esperado de executivos de alto escalão, por exemplo, o 
amplo domínio das funções planejamento e direção.
São três os níveis decisórios em qualquer organização que podem ser representados em uma 
pirâmide organizacional, conforme a figura a seguir.
Executivos
Nível
estratégico
Nível
tático
Nível
operacional
Gerentes
Supervisores
Figura 1 – Níveis de decisão e tipos de planejamento.
Fonte: Oliveira (2002).
•	 Nível estratégico: envolve a alta hierarquia, a definição e formulação de estratégias 
e questões de longo prazo, com ênfase em sobrevivência e crescimento.
•	 Nível tático: traduz os objetivos gerais dos administradores estratégicos em objetivos 
e/ou atividades mais específicas.
•	 Nível operacional: engloba quem supervisiona as atividades operacionais. 
bemol
Realce
bemol
Realce
bemol
Realce
bemol
Realce
bemol
Realce
10 Laureate- International Universities
Ebook - Modelos de Administração
Esses níveis são muito claros em empresas de grande porte. Em pequenas e médias empresas, 
os níveis frequentemente se sobrepõem e o mesmo administrador pode acumular funções, 
atuando nos níveis estratégico, tático e operacional.
Comumente, a primeira experiência profissional de um administrador é no nível operacional.
Para Katz (1976), o sucesso do administrador depende fundamentalmente de seu desempenho 
e da forma como lida com as situações da sua jornada de trabalho. Esse desempenho é 
resultante das habilidades que possui e como as utiliza. Para o autor, existem três tipos 
diferentes de habilidades a serem utilizadas pelo administrador: 
•	 técnicas – aplicando conhecimentos conceituais e técnicos;
•	 humanas e interpessoais, evidenciadas no exercício de lidar e liderar pessoas;
•	 conceituais e decisórias – compreendendo a complexidade organizacional e 
decidindo acertadamente.
Pode-se fazer uma interrelação entre os níveis da estrutura da figura 1 e as habilidades 
definidas por Katz (1976), conforme a imagem a seguir.
Nível
Estratégico
Gerência
Habilidades
Humanas
Supervisão
Alta Direção
Habilidades TécnicasNível Tático
Nível Operacional
Figura 2 – Habilidades do administrador.
Fonte: Chiavenato (2014).
Não são só habilidades que o administrador precisa desenvolver. Também há competências, 
um conceito considerado novo e ainda em processo de construção. Há interpretações 
ligeiramente diferentes entre estudiosos americanos e franceses e, consequentemente, conceitos 
e classificações com algumas distinções. De toda forma, competências gerenciais podem ser 
genericamente compostas, como é apresentado a seguir, e seu domínio é fundamental para o 
alcance dos objetivos do administrador. 
Podemos entender por competência a somatória dos conhecimentos, habilidades e atitudes do 
indivíduo no desempenho de sua tarefa (McClelland, 1973). Para Katz (1976) o administrador 
precisa desenvolver quatro competências.
•	 Conhecimentos – saber, ou seja, dominar conhecimentos conceituais e técnicos.
•	 Perspectiva – capacidade de colocar o conhecimento em ação, transformar a teoria 
em ações práticas que gerem resultados. Aplicar os conhecimentos para avaliar as 
diversas situações que surgem no dia a dia e buscar soluções para os problemas.
bemol
Realce
bemol
Realce
bemol
Realce
bemol
Realce
bemol
Realce
bemol
Realce
bemol
Realce
bemol
Realce
bemol
Realce
11
•	 Julgamento – saber analisar e avaliar as situações com clareza, buscar informações 
para permitir uma análise critica adequada, e a partir do julgamento poder tomar 
decisões.
•	 Atitudes – saber ser. É o modo como são vistos, interpretados e avaliados situações, 
pessoas, propostas, objetivos e fatos. Essa competência está intrinsecamente ligada à 
postura do administrador no ambiente organizacional.
Algumas dessas competências já fazem parte do perfil do indivíduo e outras podem ser 
incorporadas. Em síntese, é importante ter em mente que as competências gerenciais podem ser 
adquiridas ou aprimoradas por meio de experiência e estudo.
E quanto à formação do administrador? Qual é mais adequada: uma formação especialista ou 
generalista?
A especialização permite um aprofundamento técnico, normalmente desacompanhado 
de responsabilidade gerencial. À medida que se evolui na carreira, é natural que as 
responsabilidades gerenciais aumentem, pois você passará a liderar uma equipe e necessitará 
de uma visão mais clara da complexidade organizacional, de modo a tomar decisões mais 
acertadas em situações relevantes.
Você pode, por exemplo, dedicar-se mais a fundo à área de logística ou marketing e colocar-
se no mercado de trabalho ou em uma empresa em uma dessas áreas. Porém, à medida que 
se destaca em seu trabalho, você pode assumir a chefia de uma equipe ou de uma unidade 
de negócio de uma dessas áreas e necessitará de competências gerenciais ampliadas. Por esse 
motivo, é importante ter uma formação híbrida, ou seja, escolher alguma especialização e 
aprender conceitos administrativos, de modo a ter a profundidade e a amplitude necessárias 
que lhe garantam melhor desempenho.
Todos os anos a revista Exame publica um volume em que apura os melhores 
resultados por setor. A publicação apresenta as empresas que se destacaram e os 
fatores que conduziram a esses resultados. A leitura anual da revista é recomendável, 
pois permite a compreensão do contexto social, econômico, político e gerencial que 
possibilitou e alavancou esses resultados. Veja detalhes em <http://exame.abril.com.
br/negocios/melhores-e-maiores/>.
NÃO DEIXE DE SABER!
bemol
Realce
bemol
Realce
bemol
Realce
bemol
Realce
bemol
Realce
Importante ressaltar esse ponto. todos nos desenvolvemos as competencias de um bom administrador a medida que vamos tendo a experiencia de vivencia na area
bemol
Realce
bemol
Nota
o liderar de um administrador estar sempre em crescimento de acordo com os niveis que ele chegara a alcançar em sua posicao. 
12 Laureate- International Universities
Ebook - Modelos de Administração
Hierarquize os comportamentos de um administrador arrolados a seguir em grau de 
importância: atribua “1” para o comportamento