A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
AULA  PATOLOGIA GERAL

Pré-visualização | Página 1 de 1

*
*
PATOLOGIA GERAL
Introdução ao Estudo da Patologia
Prof: Gamaliel Pires de Moura
*
*
 Conceito
pathos= doença, sofrimento logos= estudo
É a ciência que estuda as causas das doenças, os mecanismos que as produzem e as alterações morfológicas e funcionais que apresentam.
Patologia Geral
Patologia Especial
*
*
MEDICINA
PATOLOGIA
mecanismos 
causas 
lesões 
alterações 
funcionais 
etiologia
patogênese
anatomia patológica
fisiopatologia
Diagnóstico
Terapêutica
Prevenção
sinais e
sintomas 
*
*
Doença ≠ Patologia
*
*
 Divisões da Patologia
Etiologia
É o estudo das causas das doenças.
Causas podem ser exógena ou endógena.
Provocadas por agentes vivos ou inanimados.
Causas podem ser conhecida ou desconhecida.
*
*
	Patogênese:
É o mecanismo pelo qual se origina a doença.
Seqüência de eventos na resposta das células ou tecido ao agente etológico, do estimulo inicial à expressão da doença.
*
*
Anatomia Patológica 
É o estudo das alterações morfológicas e estruturais das células e dos tecidos após o processo patológico que, em conjunto recebem o nome de lesão.
Fisiopatologia
É o estudo das alterações funcionais dos órgãos afetados.
Consequências funcionais.
*
*
Etiologia: causas
Patogênese: mecanismo
Anatomia Patológica: alterações morfológicas 
Fisiopatologia: alterações funcionais
*
*
Diabetes Mellitus Tipo I
Etiopatogenia: auto-imune ou idiopática;
Patogenia: Anti-corpos destroem as células beta do pâncreas (auto-imune);
Alterações Histo-patológicas: Diminuição das células beta, alterações na microcirculação, etc.;
Fisiopatologia: Aumento da glicemia, cetose, poliúria, glicoúria, etc. 
*
*
Hipertensão Arterial
Etiopatogenia: Estenose da artéria renal ou Essencial;
Patogenia: depende de cada caso. Muitas vezes há distúrbios na secreção humoral e deficiência na excreção de eletrólitos e água;
Alterações Histo-patológicas: Lesão endotelial, hipertrofia cardíaca, etc.;
Fisiopatologia: Aumento do volume sanguíneo e aumento da resistência periférica;
*
*
Homeostasia
Fisiologia: estudo do funcionamento orgânico.
Homeostasia: manutenção do meio interno constante.
Conceito moderno de fisiologia
 Claude Bernard em seu livro: o meio interior (1887)
“O corpo vivo, embora tenha necessidade do ambiente que o cerca é, não obstante, independente dele. Isso porque o organismo preserva seus tecidos isolados das influências externas, sendo protegido por um verdadeiro ambiente interno, que é constituído pelos seus líquidos corporais”. 
*
*
Doença
*
*
Se existe vida, então existe também doença!
 
Saúde: é o estado de adaptação do organismo ao ambiente físico, psíquico ou social em que vive, sentindo-se bem e sem apresentar sinais ou alterações orgânicas evidentes.
Doença: é um estado de falta de adaptação ao ambiente físico, psíquico ou social, no qual o indivíduo sente-se mal e apresenta alterações orgânicas evidenciáveis.
*
*
Elementos das Doenças
 Causas
 Sintomas
 Sinais
*
*
Causas
Período de Incubação (sem manifestações)
Período Prodrômico (sinais e sintomas inespecíficos)
Período de Estado (sinais e sintomas típicos)
Evolução
Cura
Cronificação
Complicações
Óbito
 S/ seqüelas
 C/ seqüelas
*
*
Lesão é o conjunto de alterações morfológicas, moleculares e funcionais que surgem nos tecidos após agressões.
As alterações podem ser observadas com a vista desarmada ou ao microscópio óptico ou eletrônico. As alterações moleculares, que muitas vezes se traduzem rapidamente em modificações morfológicas, podem ser detectadas com métodos bioquímicos específicos e de biologia molecular.
*
*
Os transtornos funcionais manifestam-se por alterações da função das células, tecidos, órgãos ou sistemas.
O alvo dos agentes agressores são principalmente as macromoléculas de cuja ação depende as funções vitais. Portanto, toda lesão se inicia no nível molecular. As alterações morfológicas celulares surgem em conseqüência de modificações na estrutura das membranas, do citoesqueleto, além do acúmulo de substâncias no meio intracelular.
*
*
AGRESSÃO.DEFESA.ADAPTAÇÃO.LESÃO
A ação dos agentes agressores se faz basicamente por dois mecanismos:
AÇÃO DIRETA: Por meio de alterações moleculares que se traduzem em modificações morfológicas;
AÇÃO INDIRETA: Através de mecanismos de adaptação que, ao serem acionados para neutralizar ou eliminar a agressão, induzem alterações moleculares que resultam em modificações morfológicas.
*
*
AGRESSÃO.DEFESA.ADAPTAÇÃO.LESÃO
Agressão
Defesa
Adaptação
Lesão
*
*
Classificação das lesões
Ao atingirem o organismo, as agressões comprometem um tecido, no qual existem:
Células
Componentes intercelulares
Circulação sanguínea e linfática
Inervação
Desse modo as lesões podem ser classificadas em cinco grupos de acordo com o alvo atingido
*
*
Classificação das lesões
*
*
Classificação das lesões
1) LESÕES CELULARES: Podem se consideradas dois grupos: lesões letais e não letais. As lesões não letais são aquelas compatíveis com a recuperação do estado de normalidade após cessada a agressão. As lesões letais são representadas pela necrose (morte celular seguida de autólise) e pela apoptose (morte celular não seguida de autólise)
*
*
Classificação das lesões
2) Alterações do interstício: Englobam as modificações da substância fundamental amorfa e das fibras elásticas, que podem sofrer alterações estruturais e depósitos de formadas in situ ou originadas da circulação.
*
*
Classificação das lesões
3) Distúrbios da circulação: Incluem aumento, diminuição ou cessação do fluxo sanguíneo para os tecidos, coagulação do sangue no leito vascular(trombose) , aparecimento na circulação de substâncias que não se misturam ao sangue(embolia), saída de sangue do leito vascular(hemorragia) e alterações nas trocas de líquidos entre o plasma e o interstício(edema) 
*
*
Classificação das lesões
4) Alterações da inervação: Representam lesões importantes, devido ao papel integrador que o tecido nervoso exerce.
5) Inflamação: Se caracteriza por modificações locais na microcirculação e pela saída de células do leito vascular, acompanhadas por lesões celulares e do interstício, provocada pela ação de células fagocitárias. A inflamação é a reação secundária que acompanha a maioria das lesões iniciais.
*
Introdução ao Estudo da Patologia
Introdução ao Estudo da Patologia
*
Introdução ao Estudo da Patologia
*
Introdução ao Estudo da Patologia
*
Introdução ao Estudo da Patologia
*
Introdução ao Estudo da Patologia
*
Introdução ao Estudo da Patologia
*
*
*
*
*
Introdução ao Estudo da Patologia
*
Introdução ao Estudo da Patologia
*
Introdução ao Estudo da Patologia
*
*
*
*
Introdução ao Estudo da Patologia
*
*
*
*
*
*
*