A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
Teoria Estruturalista da Administração

Pré-visualização | Página 1 de 1

Teoria estruturalista
Abordagens e Características
O grupo
Ananda Gama,
Arthur Santos,
Daniel,
Gabrielle Alvares,
Gabrielle Oliveira,
Rayana Bartholo.
Abordagens 
Final da década de 50;
Teoria Estruturalista da Administração de Amitai Etzioni.
Abordagens 
Desdobramento da teoria da Burocracia e uma leve aproximação da teoria das relações humanas.
( Organização, comunidade social, grade complexa / grupos sociais.)
A Teoria das Relações Humanas foi uma tentativa de introdução das ciências do comportamento na teoria administrativa através de uma filosofia humanística a respeito da participação do homem na organização. Contudo a partir da década de 1950 a Teoria das Relações Humanas entrou em declínio, pois se de um lado combateu a Teoria Clássica, por outro não proporcionou as bases adequadas de uma nova teoria que a pudesse substituir. 
A oposição entre a Teoria Clássica e a Teoria das Relações Humanas criou um impasse dentro da administração que mesmo a Teoria da Burocracia não teve condições de ultrapassar. A Teoria Estruturalista representa um desdobramento da Teoria da Burocracia e um leve aproximação a Teoria das Relações Humanas. Representa também uma visão bastante crítica da organização informal.
Motivos:
Oposição entre a Teoria Tradicional e das Relações Humanas,
Necessidade de visualizar a organização com uma unidade social,
A influência do estruturalismo nas ciências sociais,
Novo conceito de estrutura.
Concepção da organização como um sistema aberto:
As organizações podem ser dividas em dois tipos de modelos:
Modelo Racional;
Modelo Natural.
Modelo Racional
Logica do sistema fechado;
Enfatizando planejamento e controle,
Componentes inteiramente submisso a um plano diretor;
Toda ação organizacional é passível de controle.
Modelo Natural
Partes interdependentes que constituem um todo maior do que a soma das partes;
Segue a logica dos sistemas abertos;
Interdependência entre o sistema e o ambiente externo, que é incerto e previsível;
Confrontações, dilemas e tensões são considerados positivos;
Sem eles as organizações estagnariam.
Conflitos nas organizações inevitáveis
Importante papel;
Contornar dificuldades e discuti-las;
Não aceita visão de outras correntes de pensamento;
Conflito inevitável.
Existência de incentivos mistos
Recompensa: Sociais e materiais;
Provoca grande motivação;
Recompensa sociais podem ser menos eficazes.
Concepção do homem organizacional
Dependência;
Personalidade cooperativa e coletivista, tendendo a flexibilidade.
O estruturalismo visa alcançar resultados máximos
Ampliação do estudo das organizações;
Recompensas sociais e materiais => Motivação;