A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
76 pág.
Apostila de Recursos Terapêuticos Manuais I

Pré-visualização | Página 1 de 19

1 
 
 
 
 
 
Apostila de Recursos Terapêuticos Manuais I 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
2 
 
 
 
Apostila de Recursos Terapêuticos Manuais I 
 
Esta apostila tem a finalidade de facilitar o acesso do aluno a conteúdos de 
vários livros, apostilas e artigos, e que compõe o programa da disciplina 
Recursos Terapeuticos Manuais I, da Faculdade Estácio de Sá. A leitura na 
íntegra dos livros que constam na bibliografia da disciplina, continua sendo 
altamente recomendada. 
 
 
Elder Lopes Bhering1 
Luís Gustavo Gomes da Costa2 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
1 Professor titular da Universidade Estácio de Sá, Unidade Floresta -Belo Horizonte – MG. 
2 Graduando no Curso de Fisioterapia da Universidade Estácio de Sá, Unidade Floresta -Belo 
Horizonte – MG. 
3 
 
SUMÁRIO 
 
Introdução ------------------------------------------------------------------- 4 
 
Massoterapia ----------------------------------------------------------------- 5 
 
Toque Terapeutico ---------------------------------------------------------- 12 
 
Postura e os princípios ergonômicos para o terapeuta -------------------- 15 
 
Avaliação do paciente ------------------------------------------------------- 21 
 
Técnicas de massagem ------------------------------------------------------ 33 
 
Pontos gatilhos -------------------------------------------------------------- 55 
 
Pompagem/liberação miofacial --------------------------------------------- 59 
 
Massagem linfática ---------------------------------------------------------- 63 
 
Referências bibliográficas ---------------------------------------------------- 75 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
4 
 
INTRODUÇÃO 
 
Várias são as teorias relativas a um marco histórico do contato terapêutico, 
ou do contato terapêutico manual. Mas, como dizem os taoístas3: “- para 
resolvermos nossos problemas atuais precisamos voltar no tempo e buscar 
os fatos e atos que fundamentaram estes problemas em seu início”. Desta 
forma, precisamos voltar no tempo e tentar entender o homem em seus 
primórdios de existência. Precisamos tentar entender como era o ambiente 
pré-histórico com todas as suas características temporais. 
 
Como era o ar naquela época? Qual a qualidade da água, dos alimentos 
deste período? Como eram as condições sociais, antropológicas, 
sociológicas, filosóficas, de saúde, religiosas deste período da existência 
humana? 
 
Podemos inferir, que quando do surgimento dos primeiros seres humanos 
estavam em período de muita instabilidade geológica, com a exposição 
constante aos efeitos do enxofre4. Nesta época acredita-se que o homem 
sofria por contato direto, muitos problemas de pele (psoríase5), sendo 
necessária intervenções na sua pele e modificações genéticas deste período, 
tais como aumento de pelos no corpo. 
 
Esta teoria é suficiente para entendermos que as afecções da pele, 
transmitiram aos primeiros seres humanos a necessidade de contato direto 
uns com os outros, bem como, a necessidade de cuidados especiais através 
de intervenções de fricção e de contato manual por ocorrência destes 
distúrbios. 
 
Em síntese e de forma direta, a prática da massagem vem desde os tempos 
pré-históricos, com origens na índia, China, Japão, Grécia e Roma. A 
massagem tem sido mencionada na literatura desde tempos remotos, 
sendo a referência mais antiga a que aparece no Nei Ching, um texto 
médico chinês escrito num período anterior a 1500 a.C. Escritos posteriores 
sobre a massagem foram desenvolvidos por eruditos e médicos, como 
Hipócrates no século V a.C. e Avicena e Ambrose Pare nos séculos X e XVI 
 
3 Taoísmo religião japonesa. 
4Acido sulfúrico o qual permaneceu na atmosfera da terra por longo tempo na pré-história. 
5Psoríase – doença da pele oriunda pela contaminação do enxofre 
5 
 
rira alguns autores seria o século XVII) d.C, respectivamente. Um livro muito 
famoso sobre massagem, The Book of Cong-Fou, foi traduzido por dois 
missionários, Hue e Amiot, criando um grande interesse e influenciando o 
pensamento de muitos profissionais da massagem. 
 
MASSOTERAPIA 
 
A massagem como terapia ou a técnica manual que trabalha com os tecidos 
corporais, com o objetivo de relaxar, alongar, liberar padrões de tensão, de 
forma mais eficaz, utilizando a energia de maneira mais eficiente possível. É 
a base dos Recursos Terapêuticos manuais e sua franca aplicação em favor 
da saúde humana. Grosso modo o termo massagem vem do grego – masso 
- e significa "amassar". Historicamente a massagem é usada com o objetivo 
de relaxamento, saúde geral, melhora da circulação sanguínea, respiração, 
digestão, reumatismos, cãibra, paralisia e no parto. Não fosse, isso os 
recursos terapêuticos manuais na atualidade englobam uma série de 
técnicas e intervenções de uso específico o que demonstra a franca 
aceitação destas técnicas e a necessidade de seus estudo mais 
aprofundado. 
 
 
 
 
 
 
A ANAMNESE 
 
Qualquer método de tratamento por massagem deve ser precedido de uma 
avaliação clínica completa do paciente, ou cliente. Não seguir essa "regra de 
ouro" seria muito antiprofissional por parte do terapeuta. Uma anamnese 
fornece ao terapeuta todas as informações relevantes sobre o paciente e 
6 
 
ajuda a revelar qualquer condição crucial que possa ser uma contra-
indicação; também fornece uma estrutura para o tratamento. Orientações 
ao paciente podem ser oferecidas apenas depois de uma avaliação 
completa; em alguns casos, a recomendação envolve o encaminhamento a 
outro profissional ou a um consultor. Realizar a anamnese não significa, 
contudo, que o profissional massagista esteja em posição de fazer um 
diagnóstico, o que, na verdade, os profissionais massagistas não devem 
tentar fazer. 
 
A ABORDAGEM DO TRATAMENTO 
 
O valor terapêutico da massagem estende-se além do relaxamento, embora 
este seja curativo e produza uma série de benefícios. A maior parte dos 
movimentos de massagem tem como efeitos terapêuticos adicionais o alívio 
da tensão muscular e a melhora da circulação. Entretanto, algumas técnicas 
são chamadas de "aplicadas" porque são usadas para atingir um efeito 
específico, por exemplo, para melhorar a drenagem linfática ou estimular o 
peristaltismo do cólon. Sua utilização é determinada pela condição que está 
sendo avaliada; invariavelmente, a massagem é aplicada não para curar um 
distúrbio, mas para tratar alguns de seus sintomas. Em alguns casos, porém, 
a massagem é contra-indicada, devido à natureza da patologia envolvida. 
Não existe uma rotina fixa para o tratamento por massagem, e nenhum 
número preestabelecido de vezes em que cada manobra deva ser 
executada. Além disso, a massagem terapêutica ou aplicada não significa, 
necessariamente, uma massagem no corpo inteiro. Com muita freqüência, o 
tratamento é realizado em apenas uma ou duas regiões, por exemplo no 
abdome e nas costas. Pode ocorrer, também, de apenas algumas técnicas 
serem necessárias para atingir-se o resultado esperado; por exemplo, para 
estimular a função de órgãos viscerais ou melhorar o retorno venoso. 
Conseqüentemente, a massagem jamais deve ser realizada "por receita". Um 
tratamento não consiste em três manobras de deslizamento em uma 
direção, seguidos de três manobras de deslizamento em outra direção. 
Massagem é uma arte, bem como uma ciência, e

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.