A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
24 pág.
4 resumo HIV completo

Pré-visualização | Página 4 de 6

• Sinais	e	sintomas:	
o 4	a	8	semanas	de	febre	e	emagrecimento;	
o Hepatoesplenomegalia;	
o Linfadenopatia;	
o Acometimento	do	SNC	→	Meningite	ou	lesão	expansiva;	
o Medula	óssea	→	Trombocitopenia,	neutropenia	e	anemia;	
o DHL	elevado	
o Pele	→	Lesões	mucocotâneas;	erupção	mucopapulosa,	úlceras	cutâneas	ou	da	
cavidade	oral;	
o Sistema	respiratório	→	Sintomas	brandos	→	Raio	X	co	infiltrado	difuso	ou	vários	
nódulos	pequenos.	
• Diagnóstico:	
o Isolamento	do	fungo	em	cultura	de	sangue,	medula	óssea	ou	tecidos;	
o Detecção	de	antígeno	no	sangue	ou	urina	→	pode	ajudar	no	diagnóstico	
• Tratamento	→	Itraconazol	
o Anfotericina	B	→		nas	formas	graves		
o Livro	→	Anfotericina	B	+	Manutenção	com	Itraconazol	oral	→	Até		nível	sérico	
do	antígeno	do	histoplasma	seja	<	2	unidades	+	que	o	paciente	esteja	
	
13	
	
utilizando	TARV	há	no	mínimo	6	meses	+	contagens	de	células	TCD4+	seja	>	
150/µL.	
INFECÇÕES	POR	MICOBACTÉRIAS	ATÍPICAS	
• Agentes	etiológicos	→	M.	Avium	e	M.	intracellulare	→	Complexo	Mycobacterium	
avium	(MAC).	
• É	uma	complicação	tardia	da	infecção	pelo	HIV.	
• Contagem	média	de	células	→	<	50/µL.	
• Sinais	e	sintomas:	
o Febre;	
o Emagrecimento;	
o Sudorese	noturna;	
o Micobacteremia;	
o Raio	X	tórax	→	Infiltrados	bilaterais	dos	lobos	inferiores	→	Sugestivo	de	
disseminação	miliar.	
• Diagnóstico	→	Hemocultura	ou	cultura	em	tecido	acometido.	
• Tratamento	→	Claritromicina	+Etambutol	→	Com	utilização	do	TARV,	interromper	
quando	atingir	>	100/µL	por	3	a	6	meses.	
• Profilaxia	primária	→	Para	pacientes	com	<	50/µL.	
	
 DOENÇAS	DA	OROFARINGE	E	DO	SISTEMA	GASTRINTESTINAL	
BOCA		
v CANDIDÍASE	ORAL		
• Contagem	média	de	TCD4+	→	<	300/µL.	
• Sinais	e	sintomas:	
o Exsudato	caseoso	esbranquiçado	na	mucosa	eritematosa	da	orofaringe	
posterior.	
• Diagnóstico	→	Exame	direto	de	raspado	à	procura	de	pseudo-hifas.	
• Tratamento	→	Nistatina	ou	Fluconazol	
	
v LEUCOPLASIA	PILOSA	ORAL	
• Contagem	média	de	TCD4+	→	<	300/µL.	
• Sinais	e	sintomas:	
o Lesões	esbranquiçadas	semelhantes	a	uma	folhagem,	nas	bordas	laterais	da	
língua.	
• Não	é	considerado	um	distúrbio	pré-maligno.	
• As	lesões	estão	associadas	à	replicação	exuberante	do	VEB.	
	
v ÚLCERAS	AFTOSAS	
• Na	orofaringe	posterior.	
• Podem	ser	muito	dolorosas	→	interferir	com	a	deglutição.	
• Tratamento	→	Talidomida.	
	
14	
	
ESÔFAGO	
v CANDIDÍASE	ESOFAGIANA	
• É	a	manifestação	esofágica	mais	comum.	
• Sinais	e	sintomas:	
o Disfagia;	
o Odinofagia.	
• Tratamento	→	Fluconazol	
	
v ESOFAGITE	
• Agente	etiológico→	Cândida,	CMV	(úlceras	grandes)	ou	HSV	(úlceras	pequenas).	
• Sinais	e	sintomas:	
o Odinofagia;	
o Dor	retroesternal.	
• Diagnóstico	→	Endoscopia	alta.	
• Tratamento	→	Ganciclovir	
DOENÇAS	NEOPLÁSICAS	–	ESTÔMAGO	
• Sarcoma	de	Kaposi;	
• Linfoma.	
DOENÇAS	INTESTINO	DELGADO	E	GROSSO	
• Infecções	por	bactérias,	vírus	e	protozoários.	
• Agentes	etiológicos	→	Salmonella;	Shigella;	Campylobacter.	
• Sinais	e	sintomas:	
o Diarreia;	
o Dor	abdominal;	
o Febre.	
• Diagnóstico	→	Hemocultura	e	coprocultura.	
• Tratamento	→	Uso	prolongado	de	Ciprofloxacino.	
INFECÇÕES	FÚNGICAS	
v HISTOPLASMOSE	
v COCCIDIOIDOMICOSE	
v PENICILINOSE	
• Sinais	e	sintomas	comuns:	
o Febre;	
o Diarreia.	
INFECÇÕES	POR	PROTOZOÁRIOS	
v CRIPTOSPORIDIOSE	
• Doença	diarréica	autolimitada	ou	intermitente.	
• CD4+	<	200	
	
15	
	
• Sinais	e	sintomas:	
o Diarreia	líquida;	
o Perda	de	peso;	
o Anorexia;	
o Leucócitos	fecais;	
o Febre;	
o Mialgia;	
o Dor	abdominal	espasmódica;	
o Náuseas	e/ou	vômitos.	
• Diagnóstico	→	Exame	de	fezes	→	revela	cistos;	ou	biópsia	de	intestino	delgado	
Tratamento	→	Sem	terapêutica	eficaz	→	Medidas	de	suporte.	
	
v MICROSPORIDIOSE	
• CD4+	<	100	
• Sinais	e	sintomas:	
o Diarreia	aquosa;	
o Febre;	
o Anorexia;	
o Dor	abdominal	periumbilical;	
o Má	absorção;	
o Diarreia;	
o Colangite.	
• Diagnóstico	→	Amostra	de	fezes,	aspirado	intestinal	ou	biópsia	intestinal.	
• Tratamento	→	Albendazol;	Recuperar	o	sistema	imune	combatendo	a	infecção	com	
uso	do	TARV.	
	
v ISOSPORÍASE	
• Sinais	e	sintomas:	
o Fezes	líquidas,	com	sangue	ou	com	células	inflamatórias;	
o Dor	abdominal	tipo	cólica;	
o Perda	de	peso.	
• Tratamento	→	SMT	+	TMP.	
SINDROME	DIARREICA	CRÔNICA	
• Ou	Enteropatia	da	Aids	ou	do	HIV.	
• Agentes	etiológicos	→	Salmonella,	Campylobacter	jejuni,	Clostridium	difficile.	
• Sinais	e	sintomas:	
o Atrofia	discreta	da	mucosa;	
o Redução	das	figuras	mitóticas;		
o Atividade	da	lactase	reduzida	ou	ausente;	
o Má	absorção	com	emagrecimento.	
• Diagnóstico	→	Exame	de	fezes;	cultura;	pesquisa	de	ovos	e	parasitos;	pesquisa	para	
toxina	do	Clostridium	difficile.	
• Investigação	complementar	→	Endoscopia	com	biópsia.	
	
16	
	
• Quando	investigação	diagnóstica	não	é	conclusiva	→	Diarreia	por	mais	de	um	mês	→	
Diagnóstico	presuntivo	de	enteropatia	pelo	HIV.	
GIARDÍASE	E	AMEBÍASE	
• CD4+	>	200	
• Sinais	e	sintomas:	
o Cólicas;	
o Flatulências;	
o Náuseas;	
o Azia;	
o Plenitude	gástrica;	
o Diarreia.	
• Tratamento	→Metronidazol	ou	secnidazol.	
• Orientações	→	Lavar	mãos	e	alimentos.	
AFECÇÕES	HEPÁTICAS	
• Esteatose,	hepatites	virais	(B	e	C)	→	evolução	mais	rápida	para	cirrose	e	
hepatocarcinoma	
	
LESÕES	RETAIS	
• Úlceras	e	erosões	perrretais	→	Por	reativação	do	HSV.	
• Tratamento	→	Aciclovir;	Fanciclovir	ou	Foscarnet.	
	
• Carcinoma	anal	pelo	HPV	→	Lesões	inflamatórias.	
	
	
 DOENÇAS	DERMATOLÓGICAS	
DERMATITE	SEBORREICA	
• 50	%	dos	pacientes	HIV-positivos.	
• Prevalência	e	gravidade	aumentam	com	contagens	baixas	de	TCD4+.	
	
FOLICULITE	
• Contagem	média	de	células	TCD4+	→	<	200/µL.	
• Sinais	e	sintomas:	
o Pápulas	na	face,	no	tronco	e	nas	superfícies	extensoras.	
• Tratamento	→	Podem	ser	melhorados	com	TARV.	
HERPES	ZÓSTER	
• Indica	declínio	modesto	da	função	imune.	
	
17	
	
• Em	média	de	5	anos	após	a	infecção	pelo	HIV.	
• Aids	mais	provável	quando	episódio	de	zóster	estava	associada	a	dor	intensa,	lesões	
cutâneas	extensivas	e	acometimento	dos	dermátomos	cranianos	e	cervicais.	
• Tratamento	→	Aciclovir,	vanciclovir	ou	fanciclovir.	
• Oftalmológico	→	Lesões	eritematovesicobolhosas	que	acompanham	o	trajeto	do	ramo	
facial	→	Pode	evoluir	para	uveíte.	
HERPES	SIMPLES	
• É	uma	Síndrome	de	reativação	recidivante.	
• Lesões	orolabiais,	genitais	e	perianais.	
• Lesões	coloração	vermelho-vivo,	extremamente	dolorosas.	
• Tendem	a	acometer	a	parte	superior	da	fenda	glútea.	
MOLUSCULO	CONTAGIOSO	
• Pacientes	com	infecção	avançada	pelo	HIV.	
• Pode	ocorrer	em	pálpebras	→	Lesões	papulares	ou	nódulos	elevados,	pálidos	e	
umbilicados	→	Tratamento	com	excisão	cirúrgica.	
• Lesões	umbilicadas	da	cor	da	pele.	
• Tendem	a	regredir	com	TARV.	
	
 DOENÇAS	NEUROLÓGICAS	
• Os	problemas	neurológicos	podem	ser:	
o Primários	→	ao	processo	patogênico	da	infecção	viral		
o Secundários	→	às	infecções	oportunistas	ou	às	neoplasias.	
DISTÚRBIOS	NEUROCOGNITIVOS	ASSOCIADOS	AO	HIV	(HAND)	
• Transtornos	que	incluem:	
o Disfunção	neurocognitiva	assintomática	(DNA);	
o Distúrbio	neurocognitivo	brando	(DNB);	
o Demência	clinicamente	grave.	
	
v ENCEFALOPATIA	DO	HIV	
• Classificada	como	doença	que	define	AIDS.	
• 50%	dos	pacientes	HIV-positivos	têm	disfunção	neurocognitiva	branda	a	moderada.	
• Quase	todos	os	pacientes	HIV-positivos	têm	algum	grau	de	acometimento	do	sistema	
nervoso	pelo	vírus.	
	
v CRIPTOCOCOSE	
• Agente	etiológico→	Cryptococcus	Neoformans	
• Principal	agente	infeccioso	da	meningite	dos	pacientes	com	Aids.	
• Contagem	média	de	TCD4+	→	<	100/µL.	
• Sinais	e	sintomas:	
	
18	
	
o São	inespecíficos,	sem	que	haja	evidência	de	infecção	sistêmica	ou	irritação	
meníngea.	
o Febre;	
o Náuseas;	
o Vômitos;	
o Alteração	do	estado	mental;	
o Cefaleia;		
o Sinais	meníngeos;