A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
31 pág.
Propriedade Intelectual e Acesso ao Conhecimento

Pré-visualização | Página 3 de 24

do	
   primeiro	
  
pedido,	
  desde	
  que	
  o	
   faça	
  dentro	
  do	
  prazo	
  de	
  12	
  meses	
  para	
   invenções	
  e	
  
modelos	
   de	
   utilidade,	
   e	
   6	
   meses	
   para	
   desenhos	
   e	
   modelos	
   industriais	
   e	
  
marcas	
  de	
  fábrica	
  ou	
  de	
  comércio.	
  
	
  
TEXTO	
  1	
  –	
  “INTRODUÇÃO	
  À	
  PROPRIEDADE	
  INDUSTRIAL”	
  –	
  João	
  de	
  Gama	
  
Cerqueira	
  	
  
	
  
	
   O	
   direito	
   assegurado	
   pela	
   PI	
   não	
   diz	
   respeito	
   À	
   satisfação	
  
moral/subjetiva,	
   mas	
   sim	
   ao	
   proveito	
   material,	
   consistente	
   no	
   resultado	
  
pecuniário	
  que	
  se	
  possa	
  colher	
  de	
  seu	
  trabalho.	
  
	
   A	
   marca	
   e	
   os	
   sinais	
   distintos	
   entram	
   no	
   quadro	
   da	
   propriedade	
  
imaterial,	
   embora	
   não	
   possuam	
   a	
   mesma	
   origem	
   e	
   não	
   possam	
   ser	
  
considerados	
   criações	
   intelectuais,	
   pois	
   que	
   os	
   direitos	
   que	
   lhes	
   são	
  
relativos	
  recaem	
  igualmente	
  sobre	
  objetos	
  imateriais.	
  
	
   Logo,	
   é	
   mais	
   correto	
   o	
   termo	
   “propriedade	
   imaterial”	
   do	
   que	
  
“propriedade	
  intelectual”.	
  
	
  
	
   Ordens	
  diferentes	
  de	
  direitos:	
  
a) Patrimonial:	
   faculdade	
   de	
   fruir	
   de	
   modo	
   exclusivo	
   todas	
   as	
  
vantagens	
  materiais	
  que	
  a	
  obra	
  oferece.	
  
b) Nome:	
   iminente	
   à	
   sua	
   personalidade;	
   ligação	
   obra-­‐autor.	
   Ex:	
   no	
  
campo	
   literário,	
   científico	
   e	
   artístico;	
   modificação	
   da	
   obra;	
  
alteração	
  em	
  nova	
  edição;	
  retirada	
  de	
  circulação.	
  
	
  
4	
  
	
  
	
  
Propriedade	
  Imaterial	
  à 	
  Direito	
  do	
  autor	
  (propriedade	
  literária,	
  científica	
  
e	
   artística)	
   e	
   propriedade	
   industrial	
   (invenções,	
   modelos	
   de	
   utilidade,	
  
desenhos	
  e	
  modelos	
  industriais).	
  
Propriedade	
  Industrial	
  à 	
  Garantir	
  os	
  direitos	
  do	
  autor	
  sobre	
  as	
  produções	
  
intelectuais	
  do	
  domínio	
  da	
  indústria	
  e	
  assegurar	
  a	
  lealdade	
  de	
  concorrência	
  
comercial	
  e	
  industrial.	
  
	
   As	
   áreas	
   de	
   propriedade	
   literária,	
   científica	
   e	
   artística	
   e	
   de	
  
propriedade	
   industrial	
   são	
   áreas	
   autônomas,	
   mas	
   há	
   uma	
   zona	
  
intermediária	
  de	
  aproximação	
  (zona	
  gngia	
  [??]).	
  
	
  
	
  
	
   Alguns	
  autores	
   sugerem	
  que	
  a	
  propriedade	
   industrial	
   seja	
   simples	
  
aglomerado	
  de	
  diversos	
  institutos,	
  de	
  diferentes	
  índoles,	
  reunidos	
  segundo	
  
critério	
  estritamente	
  prático,	
  aproximado	
  exclusivamente	
  pelo	
  fim	
  comum	
  
a	
  que	
  visam,	
  sem	
  nenhuma	
  unidade	
  doutrinária	
  ou	
  científica.	
  Entretanto,	
  a	
  
unidade	
  da	
  P.	
  Industrial	
  se	
  revela	
  sob	
  vários	
  aspectos:	
  
a) Na	
  natureza	
  do	
  direito	
  à	
  direito	
  privado	
  patrimonial.	
  
b) No	
  fundamento	
  do	
  direito	
  à	
  direito	
  natural	
  
c) Na	
  natureza	
  do	
  objeto	
  à	
  bens	
  imateriais	
  
d) Na	
  forma	
  de	
  proteção	
  legal	
  à	
  privilégio	
  de	
  uso	
  ou	
  exploração	
  
e) No	
   conceito	
   comum	
  de	
   infrações	
  à	
   não	
   difere	
   sensivelmente	
   de	
  
um	
  instituto	
  para	
  outro.	
  
f) Princípios	
   cardeais	
   que	
   regem	
   seus	
   institutos	
   à	
   repressão	
   à	
  
concorrência	
  desleal.	
  
	
  
Propriedade	
  Industrial	
  
	
  
1. Matéria	
   em	
   que	
   predomina	
   o	
   conceito	
   do	
   direito	
   de	
   autor	
   sobre	
   as	
  
produções	
  intelectuais	
  do	
  domínio	
  das	
  industriais:	
  
a) Invenções	
  industriais	
  
b) Modelos	
  de	
  utilidade	
  
c) Desenhos	
  e	
  modelos	
  industriais	
  
	
  
2. Matéria	
   em	
   que	
   prevalece	
   o	
   princípio	
   de	
   lealdade	
   da	
   concorrência	
   no	
  
comércio	
  e	
  na	
  indústria:	
  
a) Marcas	
  de	
  fábrica	
  e	
  de	
  comércio	
  
b) Nome	
  comercial	
  (indicações	
  de	
  origem,	
  proveniência	
  dos	
  produtos)	
  
c) Segredos	
  de	
  fábrica	
  
d) Recompensas	
  industriais	
  
e) Repressão	
  da	
  concorrência	
  desleal	
  em	
  geral	
  
	
  
Específica:	
  atos	
  definidos	
  nas	
  leis	
  especiais	
  
Obs:	
  Concorrência	
  desleal	
  	
   	
   	
  
	
   	
   	
   	
   Genérica:	
   atos	
   não	
   previstos	
   nessas	
   leis	
  
como	
  delitos	
  
	
  
	
   	
   	
   	
   	
   -­‐	
   indústrias	
   e	
   comércio	
  
propriamente	
  dito	
  
	
   	
   	
   	
   	
   	
   	
   	
  
Propriedade	
  industrial	
  (lato	
  sensu)	
  	
   -­‐	
  indústrias	
  agrícolas	
  (grãos,	
  etc)	
  
	
   	
   	
   	
   	
   	
  
	
   	
   	
   	
   	
   -­‐	
  indústrias	
  extrativas/	
  minerais	
  
5	
  
	
  
	
  
TEXTO	
  2	
  –	
  “PI	
  E	
  INTERESSE	
  PÚBLICO”	
  –	
  Remédio	
  Marques	
  
	
  
PI	
  à	
  direito	
  subjetivo	
  patrimonial	
  privado.	
  
	
   O	
   interesse	
   público	
   tonaliza	
   o	
   “direito	
   concorrencial”	
   (regras	
   de	
  
comportamento	
   dos	
   agentes,	
   os	
   titulares	
   de	
   PI,	
   no	
  mercado)	
  à	
   sistema	
  
externo.	
   Tonaliza	
   também	
   o	
   conteúdo	
   de	
   alguns	
   direitos	
   de	
   PI	
   (mercado	
  
pela	
  função	
  concorrencial)	
  à	
  sistema	
  interno.	
  
	
   Funções	
  da	
  PI:	
  
a) Remunerar	
  o	
  esforço	
  criativo	
  e	
  incentivar	
  a	
  criação	
  
b) Estímulo	
  à	
  realização	
  de	
  investimento	
  na	
  pesquisa	
  científica	
  
c) Função	
  informativa,	
  aliada	
  ao	
  princípio	
  da	
  transparência.	
  
	
  
Como	
  dizer	
  que	
  a	
  proteção	
  aos	
  chamados	
  direitos	
  de	
  PI	
  pode	
  consistir	
  
satisfação	
  do	
  interesse	
  público?	
  O	
  fato	
  de	
  os	
  industriais	
  e	
  empresas	
  não	
  se	
  
acharem	
   suficientemente	
   motivados	
   para	
   investir	
   no	
   bem	
   público	
  
“informação”,	
  como	
  conhecimento	
  científico	
  e	
  tecnológico	
  gera	
  uma	
  falha	
  
de	
   mercado,	
   cujo	
   melhor	
   remédio	
   seria	
   a	
   criação	
   de	
   direitos	
   subjetivos	
  
patrimoniais	
  privados	
  sobre	
  os	
  bens	
  intelectuais	
  enquanto	
  bens	
  imateriais.	
  
Informação	
   à 	
   bem	
   de	
   consumo	
   não	
   rival,	
   custos	
   marginais	
   de	
  
reprodução	
  e	
  distribuição	
  relativamente	
  baixos,	
  custos	
  físicos	
  de	
  produção	
  
relativamente	
  elevados.	
  
	
   	
   	
   	
   -­‐	
   criações	
   estético-­‐utilitárias;	
   desenhos/	
  
modelos	
  industriais	
  
	
   	
  	
  	
  	
  	
  -­‐	
  Prop.	
  Industrial	
  	
   -­‐	
  soluções	
  de	
  problemas	
  técnicos;	
  patentes	
  
e	
  modelos	
  de	
  utilidade	
  
	
  
	
  	
  PI	
   	
   	
   	
   -­‐	
   Direito	
   do	
   autor	
   +	
   direitos	
   conexos	
  à	
   criações	
   do	
   espírito;	
  
científica,	
  literária,	
  artística.