A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
Potencial Evocado Auditivo do Tronco Encefálico

Pré-visualização | Página 2 de 2

(negativo): mastoide ou lóbulo ipsi lateral.
Eletrodos terra (neutro): mastoide, lóbulo contralateral ou região frontal.
LIMITAÇÕES DA PEATE:
Não avalia frequências graves (perdas ascendentes);
Não avalia regiões subcorticais e corticais (alterações auditivas de origem central);
Baixa sensibilidade para avaliação de perdas auditivas profundas, devido à limitação de intensidade de saída.
CONCLUSÃO
Como visto no decorrer deste estudo, o PEATE tem o objetivo de examinar a integridade das vias auditivas, desde a orelha interna até o córtex cerebral. 
Com base neste exame, é possível determinar se existe ou não perda auditiva – e caso haja, se ela está relacionada com lesões na cóclea, no nervo auditivo ou no tronco encefálico.
O BERA é indicado para realizar o diagnóstico de perda auditiva em crianças e adultos, identificar como está o desenvolvimento das vias auditivas, diagnosticar problemas nervo auditivo (como tumores, ou tronco encefálico), em casos de doenças neurológicas ou tumores intracranianos e em casos de cirurgias da fossa craniana.
Um resultado normal no BERA indica que o sistema auditivo até o tronco cerebral está íntegro. A ausência de reações ou a presença de anomalias na conformação do traçado configuram alterações que podem definir o local do problema e a sua extensão, possibilitando um diagnóstico mais preciso.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 
RUSSO, ICP & SANTOS, TMM. A Prática da Audiologia Clínica. São Paulo: Cortez, 1993.
LOPES FILHO, OTACÍLIO. Novo Tratado de Fonoaudiologia. São Paulo: Manole, 2013. 
Potencial Evocado Auditivo de Tronco Encefálico (PEATE) disponível em http://www.neoclinicadeotorrino.com.br/index.php/informacoes/item/38-potencial-evocado-auditivo-de-tronco-encefalico-peate, acesso em 11/03/2018, 22h30.