A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Anemia e Hemograma

Pré-visualização | Página 1 de 2

 Hemograma: 
 
- Componentes: 
 * Série vermelha: hemácias, hematócrito, hemoglobina, VCM (volume 
corpuscular médio), HCM (hemoglobina corpuscular média), CHCM (concentração 
de hemoglobina corpuscular média = hemoglobina/hematócrito). 
 * Série branca: contagem de leucócitos, total e diferencial. 
 * Série plaquetária: contagem das plaquetas e MPV (volume plaquetário 
médio). 
 
- Esfregaço do sangue periférico: verifica morfologia de plaquetas, hemácias e 
leucócitos. Serve como complemento dos índices eritrocitários, verificando 
diâmetro, forma e teor de hemoglobina da célula. Permite, assim, identificar macro 
ou microcitose antes que ocorram alterações substanciais em outros parâmetros 
(VCM, HCM e ADH – amplitude ou distribuição das hemácias que é um parâmetro 
que também pode ser calculado no hemograma). Também pode descrever 
alterações no tamanho e na forma. O esfregaço deve ser solicitado além do 
hemograma, pois não é realizado quando não é pedido explicitamente, não sendo 
feito usualmente. 
 
- A partir do hemograma é calculada uma curva normal ou Gaussiana, sendo gerados 
valores de referência para cada parâmetro analisado. Os valores de referência são 
definidos a partir da média dos valores fornecidos por 95% das pessoas saudáveis 
com uma faixa de 2 desvios padrões. Entretanto, não necessariamente pessoas que 
apresentam valores dentro dessa faixa de referência são completamente saudáveis 
e o mesmo ocorre com pessoas que apresentam valores fora dessa faixa que 
podem ter algum problema de saúde. 
 
- Podem ser verificados SEIS problemas: 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 Alterações dos leucócitos: 
 
- Neutropenia (segmentados + bastões): 
 * Ela é considerada grave quando a contagem é < 500/mm³, sendo o 
indivíduo bastante suscetível a infecções. 
 * Principais causas: 
 ~ Infecções virais; 
ANEMIA E HEMOGRAMA 
 
Policitemia 
Leucocitose 
Trombocitos
e 
 
Anemia 
Leucopenia 
Trombocitopeni
a 
Quando DOIS valores estão : bicitopena 
Quando os TRÊS valores estão : pancitopenia 
 ~ Medicamentos (quimioterapia antineoplásica, por ex); 
 ~ Neutropenia familiar benigna (mais comum nas populações judaica, 
negra americana e sul-americana, sendo uma queda na contagem de neutrófilos 
sem infecção – 10% da população tem neutrófilos < 1500/mm³); 
 ~ Neutropenia crônica benigna (geralmente não está associado a 
infecções, inflamações ou doença neoplásica maligna. O tratamento se dá apenas 
nos casos em que há infecção recorrente); 
 ~ Neutropenia idiopática crônica; 
 ~ Doença auto-imune; 
 ~ Doenças hematológicas (medula comprometida; 
 ~ Neutropenia cíclica (quando há feedback lentificado de 
granulócitos); 
 ~ Doenças genéticas; 
 
- Leucocitose neutrofílica: 
 * Marcador de infecções, principalmente bacterianas. No caso dessas 
infecções, pode haver desvio para esquerda que é caracterizado por um aumento 
de precursores neutrofílicos segmentados (jovens) no sangue. 
 * Outras causas: 
 ~ Inflamações crônicas; 
 ~ Medicamentos – como através da corticoterapia; 
 ~ Leucemia mielóide crônica (há também aumento do baço); 
 
- Linfocitose: 
 * Infecções, principalmente virais, como por EBV, hepatite viral, 
toxoplasmose, CMV; 
 * Algumas infecções bacterianas: tuberculose, sífilis, brucelose; 
 * Neoplasias: leucemia linfocitária crônica, LCC, linfome; 
 
 Alterações nas plaquetas: 
 
- Trombocitopenia: 
 * Pode ser causada por: 
 ~ Gravidez (sendo fisiolófica); 
 ~ Induzida por medicamentos, como heparina; 
 ~ Infecções virais agudas e crônicas; 
 ~ Esplenomegalia; 
 ~ Neoplasia hematológica, como leucemias; 
 ~ Mecanismo imunológico; 
* Em contagens inferiores a 150.000/mm³ = pode ocorrer agregação de EDTs; 
 
- Trombocitose: 
 * Quando há contagem > 600.000mm³. 
 * Causas: 
 ~ Reacionais; 
 ~ Infecções; 
 ~ Neoplasias; 
 
 Anemia: 
 
- Conceito: redução da massa eritrocitária com diminuição da capacidade de 
carregar oxigênio. 
 
- Relembrando eritropoiese: 
 
 
- Apresentação clínica: 
 
Início com anemia branda >> compensada pela curva de dissociação da 
hemoglobina-O2. 
 
Se houver aumento da demanda (com exercício por exemplo) >> redução da 
resposta das hemácias >> paciente passa a apresentar perda de resistência, 
dispnéia, aumento da frequência cardíaca ao esforço, podendo haver diminuição da 
capacidade física de maneira acentuada. 
 
A compensação da anemia pelo paciente depende da velocidade e da causa do 
início da anemia: 
Aguda – difícil compensação; 
Crônica – compensação ocorre através de alteração no débito cardíaco e no fluxo 
regional. 
 
- Anamnese: 
 
O indícios da etiologia da 
anema podem estar 
 
 
 
Informações importantes: 
Hemácia
s 
Células RE 
Ferro 
Medula eritróide 
Aporte de O2 
Rim 
Eritropoietina 
História da doença atual 
História patológica pregressa 
História familiar 
Revisão de sistemas 
 * Perguntar se tem alguma doença de base (aguda ou crônica), se realizou 
transfusões de sangue prévias, sobre valores antigos de hemograma, hábitos 
nutricionais, indagar sobre uso de medicamentos, fármacos, álcool ou se há história 
familiar de anemia. 
 * Casos especiais: 
 ~ Anemia falciforme: pacientes se queixam durante toda a vida de 
dores articulares e ósseas graves. 
 ~ Deficiência ferropriva: ferimentos na boca e dificuldade de deglutir 
ou desejo de comer barro ou gelo. 
 
- Manifestações clínicas: 
 
Assintomático – geralmente leve. 
 
Doença de base – por exemplo, neoplasia de cólon que apresenta sangramento 
constante. 
 
Síndrome anêmica – dispnéia, palpitações, cansaço, astenia, vertigem, cefaléia, 
irritabilidade, dificuldade de concentração, hipersensibilidade ao frio, anorexia, 
náusea, amenorréia, metrorragia, importência. 
 
Achados inespecíficos ao exame físico – palidez, taquicardia, precórdio 
hiperdinâmico, taquipnéia, sopro sistólico (cardíaco ou no foco pulmonar), perda de 
sulcos palmares (quando Hb < 7,0g/dl). 
 
Achados relacionados à anemia – língua despapilada, icterícia, esplenomegalia, 
coiloníquia em vidro de relógio (unha) e esclera azulada. 
 
- A anemia no hemograma: 
 * O hemograma tem como função além de investigar a anemia, descartar 
outras citopenias – relacionadas às séries branca e plaquetária. 
 * A confirmação da anemia pode ocorrer através desse exame, cujos valores 
de referência são: 
 
 
 
 * Abordagem baseada na cinética: 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Mulheres: Hb < 12g/dl 
Homens: Hb< 14g/dl 
Síndrome anêmica 
Hemograma 
+ 
Contagem de reticulócitos 
 reticulócitos = hemólise 
 reticulócitos = dano medular 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
* Abordagem baseada no volume das hemácias: 
 
 
Os reticulócitos são hemácias “recém-nascidas” e no estado basal, a contagem normal desse tipo celular é de 1% 
a 2%. 
 
Um aumento de reticulócitos representa uma anemia hemolítica crônica, pois permite a conclusão de que o 
paciente possui resposta adequada a eritropoietina (EPO) na medula óssea eritróide e um aporte suficiente de 
ferro para atender a demanda, sendo muitas hemácias “novinhas” formadas. O problema é então a grande 
destruição das células, podendo estar relacionada a: perda de sangue, hemólise intravascular, defeito 
metabólico, anormalidade na membrana, hemoglobinopatia, defeito auto-imune e hemólise de fragmentação. 
 
Um redução no número de reticulócitos revela defeito na proliferação medular ou na maturação de 
precursores. Assim, é revelada uma anemia hipo-proliferativa. O problema pode estar relacionado a: lesão 
medular, deficiência de ferro ou falha na resposta normal à EPO. Além dessas causas, pode haver distúrbios de 
maturação, sendo que esses podem estar relacionados a: defeitos citoplasmáticos (deficiência de ferro, 
talessemia, anemia sideroblástica) ou defeitos nucleares (deficiência