A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
Aula 10

Pré-visualização | Página 2 de 2

edifício salta da praia.
	
	
	a visão otimista e humanizadora do progresso urbano realiza-se por meio da figura concreta do edifício, que é símbolo da imponência das cidades.
	
	 
	a areia e o cimento constituem duas imagens que reforçam a oposição entre a natureza e o desenvolvimento da cidade. No contexto do poema, a areia da praia e o cimento do edifício funcionam como uma antítese. A areia é sensível ao riscado do homem, já o cimento é duro e indiferente à pena dos homens.
	 Gabarito Comentado
	 Gabarito Comentado
	
	
		7.
		Considere o poema, de Mauro Mota:
Arte poética
Elabora o poema como a fruta
elabora os gomos, a fruta
elabora o suco, a fruta elabora a casca,
elabora a cor e sobre- tudo elabora a semente.
 
Marque a alternativa que não corresponde a uma possível leitura do poema:
	
	
	
	
	
	A primeira palavra do poema já nos introduz a ideia clara de que o fazer poético é um trabalho.
	
	
	A apresentação da teoria poética do autor é feita por meio de uma comparação entre o poeta, que faz o poema, e a fruta, que faz o fruto.
	
	 
	Nos dois últimos versos, cor e semente se referem apenas ao poema.
	
	 
	No primeiro verso, o verbo elaborar está no imperativo e o sujeito, na segunda pessoa do singular, tu; isso mostra que o poema é dirigido a alguém, a quem o poeta expõe sua concepção de poesia.
	
	
	Em elaborar, está presente a noção de que arte poética é fruto de uma obra, de um trabalho cuja matéria-prima é a palavra.
	 Gabarito Comentado
	 Gabarito Comentado
	
	
		8.
		Da relação de Machado de Assis com a realidade que o cercava resultou um fino espírito crítico, cuja acidez incide sobre a figura humana e a sociedade como um todo.
O casamento do diabo
Satã teve um dia a idéia
De casar. Que original!
Queria mulher não feia,
Virgem corpo, alma leal.
(...)
Casar era a sua dita;
Correu por terra e por mar,
Encontrou mulher bonita
E tratou de a requestar.
(...)
Ele quis, ela queria,
Puseram mão sobre mão,
E na melhor harmonia
Verificou-se a união.
(...)
Passou-se um ano, e ao diabo,
Não lhe cresceram por fim,
Nem as unhas, nem o rabo...
Mas as pontas, essas sim.
 
Toma um conselho de amigo,
Não te cases, Belzebu;
Que a mulher, com ser humana
É mais fina do que tu.
 Em O casamento do diabo, um dos raros momentos em que o autor escreve em verso, Machado dialoga com a realidade tendo como tema:
	
	
	
	
	 
	a relação homem e mulher
	
	
	a vida e a morte
	
	
	a religião
	
	
	a diferença social
	
	
	a riqueza e a pobreza

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.