A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
16 pág.
Irradiação de Alimentos (1)

Pré-visualização | Página 1 de 1

Irradiação de 
Alimentos 
Cláudia Assis 
Mariana Cristina 
Mariana Alves 
Introdução 
• A irradiação de alimentos 
consiste em expor os 
alimentos à uma dose 
predeterminada de radiação 
ionizante de acordo com o 
tipo de produto e o objetivo 
desejado. 
• Os principais objetivos são 
desinfestação, 
prolongamento da vida de 
prateleira, descontaminação. 
 
• A resolução nº 21 da ANVISA regulamenta o emprego de 
radiação em alimentos no Brasil, estabelecendo que as fontes de 
radiação utilizadas devem ser as autorizadas pela Comissão 
Nacional de Energia Nuclear (CNEN). 
• A embalagem deve 
conter a informação de 
que o alimento é 
irradiado. No caso de 
um dos ingredientes do 
produto final ser 
irradiado, a informação 
deve estar entre 
parênteses na frente 
do ingrediente 
submetido à radiação 
ionizante. 
 
FONTES DE RADIAÇÃO 
Cobalto-60 
1. Elevado poder penetrante 
2. Fonte radioativa permanente 
3. Alta eficiência 
4. Fonte de fácil reabastecimento 
5. Baixa taxa de transferência 
 
Feixes de elétrons 
1. Baixo poder penetrante 
2. Ligar/ desligar a capacidade 
3. Alta eficiência 
4. Alta taxa de transferência 
5. Energia e refrigeração 
6. Tecnicamente complexo 
 
 
 
Raios-x 
1. Elevado poder penetrante 
2. Ligar/ desligar a capacidade 
3. Baixa eficácia 
4. Alta taxa de transferência 
5. Energia e refrigeração 
necessárias 
6. Tecnicamente complexo 
 
Tabela de doses e objetivos 
Desvantagens 
• Requer infraestrutura adequada e de alto custo. 
• Doses inadequadas podem não atingir o objetivo ou causar 
alterações indesejadas no produto. 
• Alguns componentes do 
alimento podem ser 
degradados. 
• O produto pode adquirir 
sabor desagradável e 
alteração de cor. 
• Rejeição do público. 
 
Efeitos da irradiação nas substâncias 
 Proteínas 
• A irradiação pode causar desenrolamento, coagulação, 
desdobramento, e divisão de aminoácidos nessas 
substâncias. 
 
 Lipídios 
• Decomposição dos lipídios, devido a uma quebra de dupla 
ligação, induz a formação de alguns compostos voláteis 
responsáveis por odores indesejáveis. 
 
Hidratos de Carbono 
• As ligações entre os vários monómeros dos hidratos de 
carbono podem ser quebradas, originando a 
despolimerização. É este o processo responsável pela 
maturação de frutas e vegetais, quando os constituintes 
da parede celular são degradados. 
 
 Vitaminas 
• A destruição de vitaminas depende da dose utilizada, 
portanto as perdas são baixas quando a dose é baixa. As 
vitaminas, particularmente, a vitamina A, B12, C, E, K, e 
tiamina, são degradadas quando a irradiação é feita na 
presença de oxigênio. 
VANTAGENS DA IRRADIAÇÃO 
• Minimiza perda de alimentos; 
• Melhora a saúde pública; 
• Aumenta comércio internacional; 
• É uma alternativa à fumigação; 
 
Efeitos de dose nos microrganismos 
 De acordo com a intensidade e o tipo de radiação, 
podemos ter três segmentos do processo: 
• A radurização, no qual se utilizam baixas doses (radiação 
alfa e beta), que seria paralelo ao processo térmico de 
branqueamento – é indicado para retardar brotamento e 
amadurecimento natural de frutas e hortaliças. 
• Quando utilizamos doses médias, temos a 
radiopasteurização (raios X), que elimina certas bactérias e 
fungos deteriorantes. 
• Já a radapertização utiliza doses mais altas (raios gama), e 
seu equivalente térmico seria a esterilização, acabando 
com virtualmente toda a carga microbiana do produto. 
Conclusão e discussão 
 Na IRRADIAÇÃO DE ALIMENTOS o importante é entender 
que o alimento não entra em contato com a fonte 
radioativa, e que a irradiação, nos níveis aplicados, não é 
capaz de tornar o produto radioativo (os níveis máximos 
utilizados são extremamente inferiores aos mínimos 
necessários para tornar o produto impróprio para o 
consumo). Isso porque existe toda uma legislação detalhada 
para regular o processo, o qual é realizado em vários países 
do mundo, incluindo Europa, EUA e Brasil (no qual é 
regulado pela Anvisa). 
• A irradiação pode levar à formação de Unique Radiolytic Products – 
URPS (Produtos Radiolíticos Únicos – PRUs) que são compostos 
químicos enigmáticos que ainda não foram adequadamente 
identificados ou estudados no que tange ao risco que representam 
para a saúde humana. 
• A irradiação leva à formação de radicais livres, e estes podem 
detonar reações em cadeia no corpo que destroem os antioxidantes, 
rompem as membranas celulares e o deixam mais suscetível ao 
câncer, diabetes, doenças cardíacas, danos no fígado, falência 
muscular e outros problemas sérios. 
• A irradiação destrói vitaminas, nutrientes e ácidos graxos essenciais 
nos alimentos. 
E AGORA 
JOSÉ? 
Referências 
 
• Conhecimento e atitudes sobre alimentos irradiados de nutricionistas que 
atuam na docência - Knowledge and views of professors of nutrition about food 
irradiation - Kelly Daiane Silva1, Vilma de Oliveira Braga1, Késia Diego QuintaeS1*, 
Niurka Maritza Almeyda Haj-Isa2, Eloísa Santos Nascimento3. 
• Utilização da irradiação no tratamento de alimentos - Diana Ventura 20803005, 
Joana Rufino 20803006, Cláudia Nunes 20803008 e Nuno Mendes 20803054. 
• Irradiação de alimentos - Amanda Aparecida COSTA; Ana Paula Richard ZÉTULA; 
Elaine Christina de LIMA ; Luciana GUINESE. 
• Vantagens e desvantagens da irradiação na conservação de alimentos - 
Thaynna Leocádio Trajano Lacerda Sousa1, Gerlane Souza de Lima2, Neide Kazue 
Sakugawa Shinohara3, Maria do Rosário de Fátima Padilha4, Conceição Martins5, 
Fábio Henrique Portella Corrêa de Oliveira6. 
Obrigada!