A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
212 pág.
A ESFERA CELESTE, CALENDÁRIO, BANDEIRA AS CORES DO CÉU

Pré-visualização | Página 1 de 8

A ESFERA CELESTE
A esfera celeste é uma esfera imaginária de raio gigantesco, centrada na Terra. Todos os objetos que podem ser vistos no céu podem ser "vistos" como estando à superfície desta esfera. Observando o céu em uma noite estrelada, não podemos evitar a impressão de que estamos no meio de uma grande esfera incrustada de estrelas. Isso inspirou, nos antigos gregos, a ideia do céu como uma Esfera Celeste, já que não conseguiam determinar as distâncias às estrelas. Com o passar das horas, os astros se movem no céu, nascendo a leste e se pondo a oeste. Isso causa a impressão de que a esfera celeste está girando de leste para oeste, em torno de um eixo imaginário, que intercepta a esfera em dois pontos fixos, os Polos Celestes. Na verdade, esse movimento, chamado movimento diurno dos astros, é um reflexo do movimento de rotação da Terra, que se faz de oeste para leste.
A concepção da abóboda celeste na Idade Média
A esfera celeste – Coordenadas celestes
A esfera celeste
A esfera celeste
Inclinação do eixo da terra = 23°26’37’’
Coordenadas horizontais
Coordenadas
Coordenadas horizontais
Coordenadas 
Coordenadas celestes
Zênite e Nadir
Coordenadas terrestre
A rotação da Terra define um eixo que fura sua superfície em dois pontos: os polos Norte e Sul Geográficos. O plano perpendicular ao eixo da Terra, que passa pelo centro da Terra, é o Equador. Este divide a Terra em dois hemisférios: norte e sul. Os meridianos da Terra são determinados pela interseção da superfície do globo em planos paralelos ao Equador. Cada localidade no nosso planeta é definida pelas suas coordenadas geográficas: latitude e longitude. A latitude é o ângulo medido ao longo de meridianos, a partir do Equador, enquanto a longitude é o ângulo medido ao longo dos paralelos, a partir do primeiro meridiano da Terra que passa pelo Observatório Real de Greenwich, perto de Londres. 
Primeiro meridiano da Terra: Meridiano de Greenwich
Coordenadas terrestres
Meridianos 
Equador e latitudes
Latitude e Longitude
Longitudes
Meridianos
Latitudes = Paralelos
Trópicos do Câncer e do Capricórnio
ZONAS são espaços terrestres limitados por dois paralelos
Eixo da Terra
A inclinação da Terra e as estações do ano
As Estações do Ano
O observatório Real de Greenwich
Observatório de Greenwich
Parque Real de Greenwich
Parque Real de Greenwich
Linha do Meridiano de Greenwich
O meridiano 0° de Greenwich
O meridiano 0° de Greenwich
A longitude de algumas cidades em relação a Greenwich
Padrões do tempo de Greenwich
Fusos horários: Meridianos e antemeridiano – Linha internacional da data
Fusos horário do Mundo
Fusos horário do Mundo
Fusos horários brasileiros
O território brasileiro, incluindo as ilhas oceânicas, possui três fusos horários, todos a oeste do meridiano de Greenwich (longitude 0 graus). Em cada faixa de 15 graus e (equivale a uma largura de 1.670 km no Equador) entre pares de meridianos ocorre a variação de uma hora. Isso significa que o horário oficial no Brasil varia de duas a quatro horas a menos em relação à hora de Greenwich (GMT). O primeiro fuso (longitude 30° O) tem duas horas a menos que a GMT. O segundo (45° O) tem três horas a menos e é a hora oficial do Brasil. O terceiro fuso (longitude 60° O) tem quatro horas a menos. O fuso que tinha cinco horas a menos em relação à GMT deixou de existir em 24 de abril de 2008, quando a Lei Federal nº 11.6625 reduziu a quantidade de fusos horários do Brasil para três.
O equinócio
O equinócio é uma manifestação em que os raios do sol incidem diretamente sobre a Linha do Equador e, no monumento, projeta-se uma elipse de luz sobre o marco da linha imaginária. O sol duas vezes ao ano faz a passagem entre os hemisférios, determinando as estações, e o equinócio é o ponto em que está cruzando a linha do equador. Isso ocorre por causa do movimento de Translação da Terra e não, como se crê popularmente, "o sol se mexendo daqui para lá". Nesse período, os dias e as noites têm igualmente 12 horas de duração em todo o planeta (a palavra "equinócio" em latim significa "noites iguais" ou ainda “dia igual a noite”). A ocorrência desse fenômeno se dá em dois momentos: em março (Equinócio da Primavera - inicia a primavera no Hemisfério Norte e o Outono no Sul) e em setembro (Equinócio de Outono - o contrário).
A linha do Equador em Macapá
A linha do Equador em Macapá
Marco zero do Equador em Macapá
A linha do Equador em Macapá
A linha do Equador em Macapá
Estádio Zerão em Macapá
Estádio Zerão em Macapá
Fusos horários do Brasil
Fusos horários brasileiros
Fusos horários brasileiros
As estações do ano
O planeta Terra não permanece estático, realizando, portanto, uma série de movimentos. A rotação, por exemplo, é responsável pela alternância entre dias e noites. Já a translação (deslocamento da Terra em torno do Sol) provoca uma variação da radiação solar que atinge a superfície terrestre durante o ano.
No movimento de translação, o eixo da Terra apresenta uma inclinação de 23°26’37’’ ou aproximadamente 23°27’ em relação ao plano orbital. Esse fenômeno, juntamente com a translação, é responsável pelas quatro estações do ano: primavera, verão, outono e inverno, baseadas em padrões climáticos.
Períodos das estações do ano: 
- Outono: de 21 de março a 21 de junho
- Inverno: de 21 de junho a 23 de setembro
- Primavera: de 23 de setembro a 21 de dezembro
- Verão: de 21 de dezembro a 21 de março 
As estações do ano e a duração do dia em várias latitudes, no Equador, 40°N e 70°N
Outono
Outono
Inverno
Inverno
Primavera
Primavera
A primavera
A primavera
Verão
Verão
Solstício e Equinócio
Trânsito aparente do Sol na esfera celeste
Inclinação dos eixos de rotação dos planetas do Sistema Solar em relação ao plano da eclíptica
AS ESTAÇÕES DO ANO
Imagine a Terra estando envolvida por uma esfera transparente e imaginária muito grande, onde em sua superfície estão todas as estrelas, planetas e outros objetos celestiais, que chamamos de Esfera Celeste. Imagine o Equador Terrestre (Circulu Equinocialis) expandindo-se até interceptar esta esfera. A interseção, nesta esfera, é chamada de Equador Celestial. Outro plano fundamental no céu é o plano da órbita da Terra, chamado Plano da Eclíptica ou Eclíptica. 
Quando a Terra se formou proveniente de uma nuvem de gás e poeira há mais ou menos 4,5 bilhões de anos atrás, seu eixo de rotação não coincidiu com o eixo da eclíptica dos polos Norte e Sul Celestial. Os dois eixos, a partir do plano do Equador Celeste e o plano da eclíptica, estão inclinados um em relação ao outro de um ângulo de 23° 26´ 37´´ mais ou menos 23o 27´. Esse ângulo é chamado obliquidade da eclíptica. Essa inclinação é a causa das Estações do Ano na Terra.
AS ESTAÇÕES DO ANO
Para contextualizar melhor precisamos saber que:
 
	O ANO TEM (duração do ano = Ciclo Solar) – intervalo de tempo correspondente a uma revolução completa da Terra em torno do Sol) - 365 dias, 05 horas, 48 minutos e 50 segundos ou 365,2422 dias.
 
	O DIA TEM (duração do dia = dia legal = dia oficial): dia solar médio contando a partir da meia-noite de um meridiano de referência adaptado convenientemente para um determinado território - 23 horas, 56 minutos e 04 segundos. A velocidade de rotação da Terra, na linha do equador, é de aproximadamente 1.667 km/h.
 Trópico = cada um dos paralelos geográficos que limitam a zona na qual o Sol passa pelo zênite.
 21 de JUNHO - SOLSTÍCIO (SOLSTITIUM) ou Sol distante - O Sol está sobre o TRÓPICO DO CÂNCER 
 
	23 de SETEMBRO - EQUINÓCIO (AEQUES = igual, NOX = noite) - Os dois HEMISFÉRIOS recebem a mesma quantidade de luz - O Sol está sobre a linha do EQUADOR.
 
	21 de DEZEMBRO - SOLSTÍCIO - O Sol está sobre o TRÓPICO DO CAPRICÓRNIO.
 21 de MARÇO - EQUINÓCIO - O Sol está sobre a linha do EQUADOR.
As estações do ano
FUSOS HORÁRIO E CICLO LUNAR
Cada FUSO HORÁRIO

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.