EXERCITANDO A RESPONSABILIDADE CIVIL
50 pág.

EXERCITANDO A RESPONSABILIDADE CIVIL


DisciplinaResponsabilidade Civil5.006 materiais23.508 seguidores
Pré-visualização15 páginas
EXERCITANDO A RESPONSABILIDADE CIVIL- 2018.1
1a aula
	1a Questão
	
	
	
	O que diz respeito à Culpa Contratual e a Culpa Extracontratual:
		
	 
	na extracontratual a culpa é presumida, enquanto que na culpa contratual deve ela ser demonstrada;
	
	todas as alternativas estão corretas;
	
	a culpa deve ser provada tanto nas relações contratuais como extracontratuais;
	
	a culpa será sempre subjetiva, quer a relação seja contratual, que seja extracontratual;
	 
	na contratual a culpa é presumida, enquanto que na culpa extracontratual deve ela ser demonstrada;
	
	 
	Ref.: 201711187037
		
	
	 2a Questão
	
	
	
	
	Juliana, por meio de contrato de compra e venda, adquiriu de Ricardo, profissional liberal, um carro seminovo (30.000km) da marca Y pelo preço de R$ 24.000,00. Ficou acertado que Ricardo faria a revisão de 30.000km no veículo antes de entregá-lo para Juliana no dia 23 de janeiro de 2017. Ricardo, porém, não realizou a revisão e omitiu tal fato de Juliana, pois acreditava que não haveria qualquer problema, já que, aparentemente, o carro funcionava bem. No dia 23 de fevereiro de 2017, Juliana sofreu acidente em razão de defeito no freio do carro, com a perda total do veículo. A perícia demostrou que a causa do acidente foi falha na conservação do bem, tendo em vista que as pastilhas do freio não tinham sido trocadas na revisão de 30.000km, o que era essencial para a manutenção do carro. Considerando os fatos, assinale a afirmativa correta.
		
	
	Ricardo deverá ressarcir o valor da revisão de 30.000km do carro, tendo em vista que ela não foi realizada conforme previsto no contrato.
	
	Ricardo não tem nenhuma responsabilidade pelo dano sofrido por Juliana (perda total do carro), tendo em vista que o carro estava aparentemente funcionando bem no momento da tradição.
	
	Ricardo deverá ressarcir o valor das pastilhas de freio, nada tendo a ver com o acidente sofrido por Juliana.
	 
	Ricardo é responsável por todo o dano sofrido por Juliana, com a perda total do carro, tendo em vista que o perecimento do bem foi devido a vício oculto já existente ao tempo da tradição.
	
	Ricardo não responde por qualquer dano.
	
	 
	Ref.: 201710830950
		
	
	 3a Questão
	
	
	
	
	Envolvendo-se o empregado em acidente de veículo, no qual ficou comprovada sua culpa, a responsabilidade do patrão é
		
	
	b) excluída, se, no contrato de trabalho, o empregado houver se responsabilizado pelos danos que ocasionar a terceiros.
	
	c) conjunta, dividindo-se a responsabilidade pelo valor da indenização em parte iguais.
	
	a) conjunta, ainda que não haja culpa de sua parte na escolha ou na vigilância de seu empregado.
	 
	e) solidária, não podendo escusar-se sob o fundamento de que inexiste culpa de sua parte na escolha ou na vigilância de seu empregado.
	
	d) solidária, podendo, porém, escusar-se, provando que não teve culpa no evento porque bem selecionado o empregado entre os postulantes ao emprego e que o vigiou adequadamente.
	
	 
	Ref.: 201711157781
		
	
	 4a Questão
	
	
	
	
	Quanto à Responsabilidade Civil entre os cônjuges, segundo a jurisprudência atual:
		
	
	é possível reconhecê-la nos casos de dever de assistência, tão somente;
	
	é possível reconhecê-la nos casos de danos materiais ou morais, tão somente;
	 
	é possível reconhecê-la nos casos de dever de assistência e nos casos de indenização por danos materiais ou morais eventualmente sofridos;
	
	na verdade, todas as alternativas estão incorretas;
	 
	só poderá ser reconhecida se houver pacto antenupcial;
	
	 
	Ref.: 201710080271
		
	
	 5a Questão
	
	
	
	
	O estouro de um pneu provocou a capotagem de veículo de Marcos, que ficou totalmente destruído. Marcos também sofreu graves lesões. Tendo em vista que o veículo tinha apenas seis meses de uso, Marcos pretende ser indenizado. Assinale a opção correta:
		
	
	Marcos só poderá pleitear indenização do fabricante do pneu;
	 
	Marcos poderá pleitear indenização do fabricante do automóvel e do pneu;
	
	Marcos poderá pleitear a indenização do fabricante do veículo e da concessionária porque há solidariedade entre eles.
	
	não há direito a qualquer indenização porque o estouro de um pneu caracteriza caso fortuito;
	
	Marcos só poderá pleitear indenização da concessionária que lhe vendeu o veículo;
	
	 
	Ref.: 201710153224
		
	
	 6a Questão
	
	
	
	
	Ao se desviar de uma brusca fechada dada por um ônibus, Antônio subiu com seu veículo na calçada e atropelou Benedito, ferindo-o gravemente. Antonio:
		
	
	não terá que indenizar Benedito porque o ato praticado foi no exercício regular de um direito
	
	não terá que indenizar Benedito porque não praticou ato ilícito.
	 
	terá que indenizar Benedito mesmo tendo praticado o ato em esta de necessidade.
	
	terá que indenizar Benedito porque praticou ato ilícito.
	
	 
	Ref.: 201710906927
		
	
	 7a Questão
	
	
	
	
	São elementos da Responsabilidade Civil subjetiva, EXCETO:
		
	
	Dano
	
	Culpa
	 
	Fato de terceiro
	
	Ato ilícito
	
	Nexo causal
	
	 
	Ref.: 201711073970
		
	
	 8a Questão
	
	
	
	
	(LIQUIGÁS 2012 - CESGRANRIO) - Na origem da ideia de culpa, elemento fundamental da responsabilidade civil subjetiva, encontra-se a(o):
		
	 
	Noção de infração à obrigação preexistente de que a lei ordena a reparação, havendo dano.
	 
	conceito de patrimônio jurídico como unidade de valor que deve ser protegido de qualquer lesão.
	
	noção de causa suficiente para provocar dano, o que resultará em indenização.
	
	regra que determina que só é condição apta a ensejar a responsabilidade civil aquela apta a produzir o dano.
	
	princípio da dignidade da pessoa humana, que será invariavelmente atingido.
	
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
	1a Questão
	
	
	
	André é motorista da transportadora Via Rápida Ltda. Certo dia, enquanto dirigia um ônibus da empresa, se distraiu ao tentar se comunicar com um colega, que dirigia outro coletivo ao seu lado, e precisou fazer uma freada brusca para evitar um acidente. Durante a manobra, Olívia, uma passageira do ônibus, sofreu uma queda no interior do veículo, fraturando o fêmur direito. Além do abalo moral, a passageira teve despesas médicas e permaneceu por semanas sem trabalhar para se recuperar da fratura. Olívia decide, então, ajuizar ação indenizatória pelos danos morais e materiais sofridos. Em referência ao caso narrado, assinale a afirmativa correta.
		
	
	Nem Olívia e nem André respondem pelos danos.
	 
	Olívia pode ajuizar ação em face da transportadora e de André, simultânea ou alternativamente, pois ambos são solidariamente responsáveis.
	
	André e a transportadora são solidariamente responsáveis e podem ser demandados diretamente por Olívia, mas aquele que vier a pagar a indenização não terá regresso em face do outro.
	
	Olívia deve, primeiramente, ajuizar a ação em face da transportadora, e apenas demandar André se não obtiver a reparação pretendida, pois a responsabilidade do motorista é subsidiária.
	
	Olívia apenas pode demandar, nesse caso, a transportadora, mas esta terá direito de regresso em face de André, se for condenada ao dever de indenizar.
	
	 
	Ref.: 201711124764
		
	
	 2a Questão
	
	
	
	
	Doutrinariamente definindo Responsabilidade Civil como a situação de quem sofre consequência da violação de uma norma, ou como a obrigação que incumbe a alguém de reparar o prejuízo causado a outrem, pela sua atuação ou em virtude de danos provocados por pessoa ou coisas dele dependentes.