1º Trabalho de Conceitos
10 pág.

1º Trabalho de Conceitos


DisciplinaProj de Pesq de Telecom5 materiais90 seguidores
Pré-visualização2 páginas
1º Trabalho 
Conceitos Básicos de Telecomunicações
Alunos: Igor Freitas, Caio Storni, Phelipe Coimbra
Prof.: Paulo Cesar 
ELETRICIDADE CONCEITO: A eletricidade é um termo geral que abrange uma variedade de fenômenos resultantes da presença e do fluxo de carga elétrica. Esses incluem muitos fenômenos facilmente reconhecíveis, tais como relâmpagos, eletricidade estática, e correntes elétricas em fios elétricos 
\u2022 ELETROESTÁTICA: Michael Faraday (1791 \u2013 1867) 
A eletrostática é uma área da eletricidade que estuda o comportamento e as propriedades das cargas elétricas que estão, geralmente, em repouso.
Esse tipo de eletricidade é conhecido como eletricidade estática e encontra-se em toda parte, sendo seus efeitos perigosos quando não há o devido conhecimento.
Geralmente, a eletricidade estática acontece quando levamos um pequeno choque ao pegar na maçaneta da porta, ao retirar uma blusa de lã e ouvir estalos, etc. Isso acontece porque tudo que existe no universo possui uma grande quantidade de carga, mas nem sempre conseguimos notá-las, por causa do equilíbrio que há entre elas.
Essa energia se modifica quando há movimento de cargas elétricas, a medida que os elétrons começam a se movimentar, gerando uma corrente elétrica. Nesse caso, a eletricidade passa a ser eletricidade dinâmica ou eletrodinâmica. São exemplos dessa ciência os relâmpagos e as faíscas.
Existem dois Princípios de eletroestática 
Princípio da atração e repulsão: demonstra que cargas elétricas de mesmo sinal se repelem e de sinal contrário se atraem.
Princípio da conservação das cargas elétricas: em um sistema isolado eletricamente, a soma das cargas elétricas continua constante, mesmo que sejam alteradas as quantidades de cargas do sistema.
Ela foi responsável pela Segunda Revolução Industrial, antes tocada à carvão e vapor, e posteriormente por aço, eletricidade e magnetismo. A energia elétrica demonstrou-se "segura" de manejar, limpa e barata. Hoje utilizada em diversos setores de trabalho, no nosso cotidiano, etc. 
\u2022 CARGA ELÉTRICA: J.J. Thomson (1856 \u2013 1940)
Toda e qualquer tipo de matéria é formada por átomos, quase imperceptíveis. No centro de todo átomo existe duas partículas, denominadas prótons e nêutrons, que são o núcleo do átomo. Em volta desse núcleo, como satélites, giram os elétrons. As trajetórias desses elétrons se organizam em camadas sucessivas chamadas órbitas eletrônicas. Os prótons e elétrons se atraem entre si, e essa força é chamada de força elétrica. Elétrons se repelem entre si, assim como prótons. Daí vem o conceito de que 
partículas com a mesma carga se repelem, e partículas com cargas opostas se atraem. 
Princípio da atração e repulsão de cargas elétricas
Convencionou-se chamar as cargas dos prótons positivas (+) e as cargas dos elétrons negativas (-). Normalmente, cada átomo é eletricamente neutro, ou seja, possui a mesmas quantidades de cargas positivas e negativas. Um corpo é denominado eletrizado quando este possui excesso de elétrons (eletrizado negativamente) ou falta de elétrons (eletrizado positivamente), que caracteriza a sua carga elétrica Q. 
Em todos os experimentos realizados até o momento, verifica-se que, em sistemas isolados, a quantidade de carga elétrica permanece constante. Essa lei é chamada de conservação da quantidade de carga elétrica. Portanto, podemos dizer que a carga elétrica não é criada e não se perde, ela apenas se transfere de um corpo para outro.
\u2022 PROCESSOS DE ELETRIZAÇÃO: William Gilbert (1544 \u2013 1603) 
Para eletrizar um corpo é necessário fazer com que o número de elétrons se torne diferente do número de prótons. A eletrização pode ocorrer de três formas: atrito, contato ou indução. 
Eletrização por atrito
Como o próprio nome diz, atritando-se, ou melhor, colocando-se dois corpos constituídos de substâncias diferentes e, inicialmente, neutros em contato, um deles cede elétrons, enquanto o outro recebe. Ao final, os dois corpos estarão eletrizados e com cargas elétricas opostas.
Eletrização por contato
Dizemos que a eletrização por contato é o processo em que um corpo eletrizado é colocado em contato com um corpo neutro. De preferência, devem ser usados dois corpos condutores de eletricidade.
Eletrização por indução
Dizemos que a indução eletrostática é o fenômeno de separação de cargas elétricas de sinais contrários em um mesmo corpo. Portanto, esse tipo de eletrização pode ocorrer apenas pela aproximação entre um corpo eletrizado e um corpo neutro, sem que entre eles aconteça qualquer tipo de contato.
\u2022 LEI DE COULOMB: Charles A. Coulomb (1738 \u2013 1806) 
As forças entre cargas elétricas são forças do campo, isto é, forças de ação à distância, como as forças gravitacionais. Denominamos de carga elétrica puntiforme o corpo eletrizado cujas dimensões são desprezíveis em relação às distâncias que o separam de outros corpos. Caso consideremos duas cargas elétricas Q1 e Q2, separadas por uma distância d e situadas no vácuo, dependendo do sinal das cargas elas podem se atrair ou se repelir.
 
Cargas elétricas de sinais contrários atraem-se. Assim, podemos definir que as cargas elétricas de mesmo sinal exercem uma força que as mantém separadas, já as cargas com sinais contrários exercem uma força de atração entre si. Essa força foi analisada por Charles Augustin Coulomb.
Coulomb foi o responsável por desenvolver a teoria que hoje chamamos de Lei de Coulomb.
O cientista francês Charles A. Coulomb desenvolveu uma expressão matemática para calcular o valor da força entre dois corpos pequenos. A força com que duas cargas se atraem ou se repelem é proporcional as cargas e inversamente proporcional do quadrado da distância que as separam. Analogamente, quando a distância entre duas cargas é dobrada, a força de uma sobre a outra é reduzida a ¼ do original. Coulomb criou um medidor de força denominado balança de torção, para detectar a força elétrica entra duas cargas por método de torção de um fio. 
\u2022 : Robert A. Milikian (1868 \u2013 1953):
Um campo elétrico é o campo de força provocado pela ação de cargas elétricas, (elétrons, prótons ou íons) ou por sistemas delas. Cargas elétricas colocadas num campo elétrico estão sujeitas à ação de forças elétricas, de atração e repulsão. A força que se manifesta entre dois corpos eletricamente carregados é uma força que age a distância. Quando um corpo Q está eletricamente carregado, é criado um novo espaço em torno de Q, diferente do que existia quando Q estava descarregado. Quando o campo elétrico é criado em uma carga positiva ele, por convenção, terá um sentido de afastamento. 
Quando o campo elétrico é criado em uma carga negativa ele, por convenção, terá um sentido de aproximação. 
O fato de eletrizarmos um corpo modifica as propriedades do espaço que o circunda. Outro corpo eletricamente carregado (Q') colocado em um ponto B do espaço começara a "sentir" uma força elétrica causada por Q. Dizemos que a carga do corpo Q gera no espaço um campo elétrico. 
\u2022 POTENCIAL ELÉTRICO: Benjamin Franklin (1706 \u2013 1790) 
Suponha dois objetos eletrizados com cargas de mesmo sinal, inicialmente afastados. Para aproxima-los, é necessária a ação de uma força externa, capaz de vencer a repulsão elétrica entre eles. O trabalho realizado por esta energia externa mede a energia transferida para o sistema, na forma de energia potencial elétrica. Eliminada a força externa, os objetos se afastam novamente, transformando a energia potencial elétrica em energia cinética. Potencial Elétrico é a grandeza que mede a capacidade de realizar trabalho de um campo elétrico, independentemente do valor de uma carga q colocada nesse campo. Para obter o potencial elétrico de um ponto, coloca-se nele uma carga de prova q, e mede-se a energia potencial adquirida por ela. Essa medida é proporcional ao valor de q. O quociente entre energia potencial e a carga é constante. A diferença de potencial entre dois pontos, em uma região sujeita a um campo elétrico,