A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
316 pág.
Corregeroria Geral da Justica

Pré-visualização | Página 31 de 50

fechamento do pregão será 
prorrogado em 3 (três) minutos para que todos os usuários interessados tenham 
oportunidade de ofertar novos lanços. 
 
Art. 264. Durante a alienação, os lanços deverão ser oferecidos 
diretamente no sistema do leiloeiro público e imediatamente divulgados on-line, de 
modo a viabilizar a preservação do tempo real das ofertas.3 
Parágrafo único. Não será admitido sistema no qual os lanços sejam 
remetidos por e-mail e posteriormente registrados no site do leiloeiro público, assim 
como qualquer outra forma de intervenção humana na coleta e no registro dos lanços.4 
 
Art. 265. Serão aceitos lanços superiores ao lanço corrente, tendo por 
acréscimo mínimo obrigatório o valor informado no site, segundo critérios previamente 
aprovados pelo juiz. 
 
Art. 266. A comissão devida ao leiloeiro público será paga à vista pelo 
arrematante e arbitrada pelo juiz até o percentual máximo de 5% sobre o valor da 
arrematação, não se incluindo no valor do lanço.5 
 
Art. 267. Com a aceitação do lanço, o sistema emitirá guia de depósito 
judicial identificado vinculado ao juízo da execução. 
Parágrafo único. A comissão do leiloeiro público será depositada nos autos 
e as guias de levantamento expedidas em seu favor serão arquivadas em classificador 
próprio.6 
 
Art. 268. O arrematante deverá efetuar os depósitos mencionados no 
artigo anterior nos prazos e nas condições estipuladas pelo juiz responsável (art. 896 
do CPC).7 
 
Art. 269. O auto de arrematação será assinado pelo juiz após a 
comprovação efetiva do pagamento integral do valor da arrematação e da comissão, 
dispensadas as demais assinaturas referidas no art. 903 do Código de Processo Civil.8 
 
Art. 270. O leiloeiro público deve receber e depositar em 1 dia o produto da 
alienação, prestando contas nos 2 dias subsequentes ao depósito. Não sendo 
efetuados os depósitos, o leiloeiro público comunicará imediatamente o fato ao juízo, 
informando também os lanços imediatamente anteriores para que sejam submetidos à 
apreciação do juiz, sem prejuízo da aplicação da sanção prevista no art. 897 do 
 
1
 Prov. CG 17/2016. 
2
 Prov. CG 17/2016. 
3
 Prov. CG 17/2016. 
4
 Prov. CG 17/2016. 
5
 Prov. CG 17/2016. 
6
 Prov. CG 17/2016. 
7
 Prov. CG 17/2016. 
8
 Prov. CG 17/2016. 
 
Código de Processo Civil.1 
 
Art. 271. Para garantir o bom uso do site e a integridade da transmissão de 
dados, o juiz da execução poderá determinar o rastreamento do número do IP da 
máquina utilizada pelo usuário para oferecer seus lanços. 
 
Art. 272. O leiloeiro público deverá disponibilizar ao juízo da execução 
acesso imediato à alienação, a fim de comunicar decisões proferidas durante sua 
realização ou suspendê-la.2 
 
Art. 273. Correrão por conta do arrematante as despesas e os custos 
relativos à desmontagem, remoção, transporte e transferência patrimonial dos bens 
arrematados. 
 
Art. 274. Serão de exclusiva responsabilidade do leiloeiro público os ônus 
decorrentes da manutenção e operação do site disponibilizado para a realização das 
alienações judiciais eletrônicas, não cabendo ao Tribunal de Justiça de São Paulo 
nenhuma responsabilidade penal, civil, administrativa ou financeira pelo uso do site, do 
provedor de acesso ou pelas despesas de manutenção do software e do hardware 
necessários à colocação do sistema de leilões on-line na Rede Mundial de 
Computadores.3 
 
Art. 275. Também correrão por conta do leiloeiro público todas as 
despesas com o arquivamento das transmissões, bem como todas as despesas 
necessárias ao perfeito desenvolvimento e implantação do sistema de leilões on-line, 
tais como: divulgação das hastas públicas em jornais de grande circulação, 
elaborações de projetos e instalações de equipamentos de multimídia, contratação de 
pessoal para os procedimentos do leilão, despesas com aquisição de softwares e 
equipamentos de informática, link de transmissão, etc.4 
 
Art. 276. A estrutura física de conexão externa de acesso e segurança ao 
provedor é de inteira responsabilidade do leiloeiro público.5 
Parágrafo único. Caso a alienação judicial eletrônica não possa se realizar 
em razão de força maior, seu início se verificará de imediato no primeiro dia útil 
posterior à cessação do impedimento, independentemente de novas providências 
(CPC, arts. 888 e 900).6 
 
Art. 277. O leiloeiro público deverá obedecer rigorosamente a todos os 
artigos desta Subseção.7 
 
Art. 278. Terá revogada a autorização para realizar os leilões judiciais 
eletrônicos do Tribunal de Justiça de São Paulo o leiloeiro público que:8 
 
I - realizando alienações eletrônicas para outras pessoas físicas ou 
jurídicas ou para outras entidades públicas, levar à alienação 
(mesmo que sob a responsabilidade de terceiros) qualquer 
 
1
 Prov. CG 17/2016. 
2
 Prov. CG 17/2016. 
3
 Prov. CG 17/2016. 
4
 Prov. CG 17/2016. 
5
 Prov. CG 17/2016. 
6
 Prov. CG 17/2016. 
7
 Prov. CG 17/2016. 
8
 Prov. CG 17/2016. 
 
produto que tiver sua venda proibida ou não se enquadrar na 
concepção de produto legal;1 
II – peticionar nos autos anunciando os seus serviços;2 
III – conceder descontos de qualquer natureza ou ceder parte da sua 
comissão ao comitente ou a outrem.3 
 
 
Art. 279. Os lanços e dizeres inseridos na sessão on-line correrão 
exclusivamente por conta e risco do usuário. 
 
Art. 280. Eventuais ocorrências ou problemas que possam afetar ou 
interferir nas regras desta Subseção serão dirimidas pelo juiz competente para a 
alienação, se assim entender necessário. 
 
Subseção XXIV 
 
Das Execuções Extintas Havendo Arresto ou Penhora Pendente 
 
Art. 281. Nas execuções julgadas extintas, havendo arresto ou penhora, 
antes de serem levados os autos ao arquivo, deverão ser promovidos à conclusão, 
para que se determine o levantamento do ato, caso ainda inocorrente. 
 
 
Seção IV 
 
Do Ofício da Portaria dos Auditórios e dos Leilões Presenciais4 
 
Art. 282 - No Foro Central da Comarca da Capital funcionará o Ofício dos 
Leilões Públicos com a finalidade de realizar os leilões presenciais das varas centrais 
da Comarca da Capital. Os escreventes nele lotados sempre apregoarão os leilões 
nos casos em que não houver indicação de leiloeiro pelas partes ou houver 
impedimento legal para atuação destes.5 
§ 1º Nas demais Comarcas e varas os leilões serão realizados por oficiais 
de justiça, sob fiscalização do juiz.6 
§ 2º O leilão presencial será realizado, no Foro Central da Comarca da 
Capital, pelo Ofício da Portaria dos Auditórios e dos Leilões Presenciais, se outro local 
não houver sido designado pelo juiz (CPC, art. 882, §3º).7 
§ 3º A designação de leiloeiro público (CPC, art. 883 e 884) , caberá ao 
juiz, que poderá acolher indicação do exequente.8 
§ 4º A estrutura física do Setor de Leilões Presenciais da Comarca da 
Capital poderá ser utilizada para a realização de leilões somente na hipótese de ser 
esse o lugar designado pelo Juiz (CPC, art. 884, inciso II).9 
 
Art. 283. A designação de leilão presencial, no Foro Central da Comarca 
da Capital, será comunicada, até o 25º (vigésimo quinto) dia do mês anterior à data 
 
1
 Prov. CSM Nº 2.152/2014 
2
 Prov. CSM Nº 2.152/2014 
3
 Prov. CSM Nº 2.152/2014 
4
 Prov. CG 17/2016. 
5
 Prov. CG 24/2016. 
6
 Prov. CG 24/2016. 
7
 Prov. CG 17/2016. 
8
 Prov. CG 17/2016. 
9
 Prov. CG 17/2016. 
 
marcada, ao Ofício da Portaria dos Auditórios e dos Leilões Presenciais, cujo escrivão 
judicial fixará o horário na pauta de serviços.1 
§ 1º Incumbe aos respectivos ofícios de justiça verificar