A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
316 pág.
Corregeroria Geral da Justica

Pré-visualização | Página 34 de 50

do volume do 
expediente, por autorização e mediante controle do Juiz Corregedor Permanente, 
poderá ser adotado sistema de carga única, mensalmente.8 
§ 5º Inexistindo prazo expressamente determinado, os mandados serão 
cumpridos em 30 (trinta) dias, prorrogável, a critério do juiz, mediante pedido 
justificado do oficial de justiça.9 
§ 6º Nas 24 (vinte e quatro) horas que antecederem o vencimento do prazo 
para cumprimento do mandado, desde que não seja possível a ultimação da diligência, 
deverá o oficial de justiça formular pedido de dilação, justificando os motivos da 
demora, vedada a devolução sem integral cumprimento, salvo expressa autorização 
judicial.10 
§ 7º Devolvidos os mandados cumpridos, a baixa deverá ser 
imediatamente lançada no sistema informatizado, na presença do oficial de justiça, 
emitindo-se, prontamente, o relatório para conferência e assinatura do meirinho, 
dispensada a baixa manual no livro de carga.11 
 
Art. 311. Ocorrendo a destruição dos autos, enquanto o ofício de justiça 
não estiver integrado ao sistema informatizado SAJ, autoriza-se a supressão das 
informações de andamento armazenadas no banco de dados do sistema, nele sendo 
mantidos os dados indispensáveis à expedição de certidão de objeto e pé, homonímia 
e consulta. Os dados subsistentes e os suprimidos serão arquivados em cópias de 
 
1
 Provs. CGJ 11/2002 e 10/2009. 
2
 Provs. CGJ 11/2002 e 10/2009. 
3
 Provs. CGJ 11/2002 e 10/2009. 
4
 Prov. CGJ 11/2002. 
5
 Prov. CGJ 11/2002. 
6
 Prov. CGJ 11/2002. 
7
 Prov. CGJ 11/2002. 
8
 Prov. CGJ 11/2002. 
9
 Prov. CGJ 11/2002. 
10
 Prov. CGJ 11/2002. 
11
 Prov. CGJ 24/2002. 
 
segurança.1 
 
Art. 312. Incumbe à Seção de Leilões observar o disposto nos arts. 886 e 
887 do Código de Processo Civil, devendo o chefe de seção judiciária, sob 
responsabilidade pessoal e indelegável, elaborar certidão pormenorizada do 
atendimento aos artigos mencionados. Em caso de afastamento do Chefe de Seção, o 
Escrivão Judicial indicará quem o faça.2 
 
Art. 313. Os pedidos de vista, substituição de parte, suspensão e extinção 
de processos, formulados pela exequente, poderão ser apresentados por meio digital, 
dependendo o ingresso das informações no sistema informatizado de senha especial 
escrivão judicial.3 
§ 1º O meio digital, com o conteúdo das informações, permanecerá 
arquivado em local adequado e em ordem numérica sequencial, anotando-se em cada 
um a data do recebimento das informações e do cadastramento.4 
§ 2º Os pedidos de extinção da execução, recebidos por meio digital, serão 
certificados nos autos, submetendo-os à exequente para confirmação e posterior 
apreciação judicial.5 
 
Art. 314. Despachos de mero expediente, decisões interlocutórias e 
sentenças resumidas poderão ser proferidos num único ato que aprecie vários 
processos na mesma fase e contenham pedidos idênticos.6 
Parágrafo único. O ofício de justiça separará e relacionará os processos, 
submetendo-os à apreciação judicial, formalizando-se os atos praticados em 
expediente administrativo, registrado, numerado e mantido em escaninho próprio, de 
modo a permitir fácil consulta. Cópia do ato judicial será trasladada para cada um dos 
processos relacionados, certificando-se nos autos judiciais o procedimento adotado.7 
 
Art. 315. As certidões das diligências cumpridas por oficiais de justiça e os 
autos por eles lavrados devem ser apresentados com cópia.8 
§ 1º Devolvido o mandado, as cópias que o acompanham serão anexadas 
à contracapa dos autos9, para aproveitamento em eventuais novos mandados. 
§ 2º O desentranhamento e aditamento de mandado poderá ser 
dispensado, a critério do juiz, expedindo-se novo mandado, fornecendo, a parte, as 
peças necessárias.10 
 
Art. 316. Em todas as seções, o controle dos prazos dos processos será 
diário, mediante o uso de escaninhos numerados de 01 (um) a 31 (trinta e um), 
correspondentes aos dias do mês, nos quais serão acondicionados os autos de acordo 
com a data do vencimento do prazo que estiver fluindo. 
§ 1º As seções poderão, ainda, manter escaninhos próprios para os 
processos suspensos por decisão judicial. Neste caso, os processos serão agrupados 
por mês de vencimento e o prazo verificado mensalmente. 11 
§ 2º Cada seção, sob a responsabilidade direta do chefe de seção 
 
1
 Provs. CGJ 11/2002 e 10/2009. 
2
 Prov. CG 17/2016. 
3
 Prov. CGJ 11/2002. 
4
 Prov. CGJ 11/2002. 
5
 Prov. CGJ 11/2002. 
6
 Provs. CGJ 11/2002 e 10/2009. 
7
 Provs. CGJ 11/2002 e 10/2009. 
8
 Provs. CGJ 11/2002 e 10/2009. 
9
 Provs. CGJ 11/2002 e 10/2009. 
10
 Provs. CGJ 11/2002 e 10/2009. 
11
 Provs. CGJ 11/2002 e 10/2009. 
 
judiciária, manterá um escaninho específico para casos urgentes e outros assim 
considerados por determinação judicial, com verificação diária dos prazos.1 
 
Art. 317. Julgada definitivamente extinta a execução, por qualquer motivo, 
independentemente de determinação judicial, expedir-se-ão ofícios, mandados ou 
qualquer outro instrumento necessário à liberação das penhoras ou outras constrições 
eventualmente levadas a efeito.2 
§ 1º Dispensa-se a juntada, aos processos extintos, com sentença 
transitada em julgado, dos mandados de citação e de penhora ou arresto, bem como 
de petições que contenham novos pedidos de extinção ou de suspensão.3 
§ 2º Juntar-se-ão, entretanto, aos processos extintos, os mandados de 
penhora ou arresto, para que sejam adotadas as providências para o levantamento da 
constrição.4 
 
Subseção III 
 
Do Arquivamento dos Processos 
 
Art. 318. Dispensa-se a anotação na capa dos autos do número 
correspondente à caixa em que o processo foi arquivado, mantendo-se o controle no 
sistema informatizado.5 
§ 1º Na tampa da caixa de arquivo será colado impresso próprio, onde 
serão anotadas a denominação completa do ofício de justiça correspondente, o 
número da caixa e o motivo do arquivamento, dispensada a relação do número dos 
processos. 6 
§ 2º Dispensa-se o preenchimento da planilha para a remessa dos autos 
ao Arquivo Geral.7 
 
Art. 319. As requisições de desarquivamento ao Arquivo Geral poderão ser 
feitas num único impresso, contendo a unidade requisitante, o número do processo, o 
nome das partes, a natureza da ação e o número da caixa.8 
 
Art. 320. Ressalvadas as regras contidas nos artigos anteriores, o 
arquivamento e desarquivamento obedecerão à disciplina estabelecida na Seção XIX 
do Capítulo III destas Normas de Serviço.9 
 
Subseção IV 
 
Da Distribuição por Meio Eletrônico
10 
 
Art. 321. A distribuição das execuções fiscais poderá se realizar por meio 
eletrônico, após o encaminhamento, pelas Procuradorias das Fazendas Públicas, de 
arquivo contendo todos os dados das petições iniciais, necessários à distribuição e 
materialização dos novos processos, dispensando-se, nesse caso, a apresentação de 
petições iniciais já materializadas. 
 
1
 Provs. CGJ 11/2002 e 10/2009. 
2
 Provs. CGJ 11/2002 e 10/2009. 
3
 Provs. CGJ 11/2002 e 10/2009. 
4
 Provs. CGJ 11/2002 e 10/2009. 
5
 Prov. CGJ 11/2002. 
6
 Prov. CGJ 11/2002. 
7
 Provs. CGJ 11/2002 e 10/2009. 
8
 Provs. CGJ 11/2002 e 10/2009. 
9
 Provs. CGJ 11/2002 e 10/2009. 
10
 Provs. CGJ 11/2002 e 10/2009. 
 
Parágrafo único. São dados necessários à distribuição e à materialização 
das peças iniciais do processo: 
I - capa do processo; 
II - petição inicial; 
III - certidão da dívida ativa; 
IV - mandado de citação. 
 
Art. 322. Recebida a mídia digital contendo as execuções a serem 
distribuídas, os dados serão inseridos no sistema, em arquivo provisório,