A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
316 pág.
Corregeroria Geral da Justica

Pré-visualização | Página 36 de 50

Art. 342. A partir do arquivamento ficarão bloqueadas a consulta visual e a 
extração de cópias não controladas, o que somente poderá ser disponibilizado em 
caso de desarquivamento dos processos distribuídos por meio eletrônico, 
obrigatoriamente precedidos de autorização judicial específica. 
 
Art. 343. Decorrido 1 (um) ano do arquivamento dos processos distribuídos 
 
por meio eletrônico extintos, serão mantidos no sistema informatizado apenas os 
dados mínimos indispensáveis à expedição de certidão de objeto e pé, homonímia e 
consulta de andamento. Os demais dados serão excluídos do sistema informatizado e 
arquivados em meio eletrônico de segurança. 
Parágrafo único. A exclusão de dados do sistema informatizado se 
sujeitará, no que for pertinente, à disciplina estabelecida para a inutilização de autos 
de execução fiscal. 
 
Seção VII 
 
Das Ações de Acidentes do Trabalho na Comarca da Capital 
 
Art. 344. As petições iniciais das ações de acidente do trabalho conterão: 
I - a qualificação completa do autor, com a indicação de dados que 
permitam sua perfeita individualização, tais como data do nascimento, filiação, número 
do RG e número de inscrição no CPF; 
II - a identificação do empregador, o local onde as atividades eram 
exercidas, a menção ao início da atividade laborativa, ao trabalho desempenhado e 
aos valores dos salários recebidos; 
III - os elementos indispensáveis para a requisição de informações junto ao 
Instituto Nacional do Seguro Social – INSS - e ao empregador e, se necessário, de 
outras entidades, públicas ou particulares. 
Parágrafo único. A petição inicial será instruída com documentos que 
comprovem as informações declinadas, sobretudo, se possível, com cópias 
reprográficas da Carteira Profissional, concernentes às páginas de identificação, do 
contrato de trabalho e das anotações da Previdência Social. 
 
Art. 345. Após a distribuição e a autuação, os autos serão imediatamente 
conclusos ao juiz para o despacho inicial, ficando dispensada, salvo ordem judicial em 
contrário, a prévia tomada de informações do INSS ou do empregador do acidentado. 
§ 1º Sem prejuízo dos esclarecimentos que a hipótese concreta exigir, as 
informações eventualmente solicitadas versarão: 
I – quando requeridas do INSS, sobre os elementos de acidente típico, de 
doença profissional ou do trabalho e de benefícios em geral, previdenciários ou 
acidentários; 
II - quando dirigidas ao empregador, sobre os salários pagos no período, a 
data admissão e o exame médico admissional, a frequência do autor durante o mês do 
acidente e eventuais afastamentos por motivo de doença ou acidente. 
§ 2º Poderão ainda ser solicitadas cópias reprográficas da documentação 
pertinente às informações mencionadas no parágrafo anterior, tais como a 
Comunicação de Acidentes do Trabalho (CAT), a Ficha de Tratamento do Acidentado 
(FTA), os laudos completos de perícias administrativas, acidentárias ou 
previdenciárias, folhas de frequência, pedidos de afastamento por motivo de doença 
ou acidente, entre outros. 
 
Art. 346. Os exames no Setor de Perícias Acidentárias da Capital serão 
marcados, em regra, na presença do autor, que ficará devidamente intimado1 da data, 
hora e local de sua realização. 
 
Art. 347. Nos 30 (trinta) dias anteriores à efetivação do exame pericial, os 
autos serão remetidos ao Setor de Perícias Acidentárias, certificada a data da 
remessa. 
 
 
1
 Prov. CGJ 38/89. 
 
Art. 348. Recebendo os autos, neles o escrivão do setor de perícias 
documentará o recebimento, procederá ao registro próprio e dará início ao seu 
controle. 
 
Art. 349. O Setor de Perícias Acidentárias da Capital, sob a 
responsabilidade de um escrivão, tem duas seções, a de Expediente Ambulatorial e a 
de Expediente Processual.1 
 
Art. 350. Os exames médicos serão realizados nos ambulatórios do setor 
de perícias acidentárias nos dias úteis, de 2ª a 6ª feira, das 9h30 às 11h30 e das 
13h30 às 17h00.2 
Parágrafo único. Um escrevente técnico judiciário do setor de perícias 
acidentárias atenderá, no mesmo andar, às Varas de Acidentes do Trabalho da 
Capital, no que tange à marcação dos exames, evitando coincidência de horários, 
intervalos inferiores a 30 (trinta) minutos, retenção abusiva de vagas em ambulatórios 
e qualquer outra circunstância que possa dificultar a pauta e o desenvolvimento das 
perícias. 
 
Art. 351. O encaminhamento dos processos entre as Varas Acidentárias da 
Capital e o Serviço de Perícias Acidentárias será feito pelas próprias unidades 
envolvidas, mediante relação e carga no sistema informatizado. 
 
Art. 352. Na data do exame médico, se faltar o perito judicial, o escrivão do 
setor de perícias acidentárias, sempre que possível, ouvirá, por telefone, o juiz do 
feito, para os fins da substituição verbal do louvado, remetendo ofício à vara, o qual, 
despachado, permitirá a imediata ciência das partes.3 
 
Art. 353. Na elaboração dos laudos, o perito judicial e os assistentes 
técnicos farão constar, obrigatoriamente, os dados principais da carteira profissional, o 
endereço atual, o número do RG e o número do CPF, se houver.4 
§ 1º Compete ao perito a perfeita identificação do examinando, 
comparando fotografias de documentos, colhendo a sua impressão datiloscópica para 
anexação ao laudo e, se necessário, inquirindo-o sobre a sua completa identificação. 
§ 2º Os laudos que não contenham esses elementos serão devolvidos para 
regularização. 
 
Art. 354. A chefia da seção de expediente ambulatorial manterá contatos 
com clínicas e médicos, sempre que necessário, auxiliando os juízes na obtenção de 
serviços autônomos, vedando-se certidões inconclusivas, que transfiram a 
responsabilidade pelas soluções. 
 
Art. 355. Os exames e serviços subsidiários ou complementares serão 
requisitados pelos peritos ou assistentes técnicos, por meio da chefia da seção de 
expediente ambulatorial, diretamente às clínicas encarregadas de sua realização.5 
§ 1º Na impossibilidade de realização do exame complementar requisitado, 
caberá à mencionada chefia informar imediatamente o perito, para que este proceda à 
substituição do exame por outro ou então devolva os autos ao juízo, indicando 
minuciosamente as providências que considerar necessárias. 
§ 2º Na hipótese de requisição de exames complexos e, 
 
1
 Prov. CGJ 38/89. 
2
 Prov. CGJ 38/89. 
3
 Prov. CGJ 38/89. 
4
 Prov. CGJ 38/89. 
5
 Prov. CGJ 38/89. 
 
consequentemente, mais dispendiosos, o perito consultará o juízo sobre a 
possibilidade de sua realização, ouvindo-se os participantes, sobretudo o INSS, que 
antecipa o seu pagamento. 
 
Art. 356. Os exames e serviços subsidiários ou complementares serão 
pagos pelo INSS. 
§ 1º Não há convênio entre o Poder Judiciário, coordenador do pagamento 
e as clínicas, que aderem à sistemática existente. 
§ 2º As clínicas não têm garantia de manutenção dos serviços que prestam 
caso a caso. 
§ 3º O escrivão do setor de perícias acidentárias elaborará, até o 2º dia útil 
do mês subsequente, as relações dos serviços prestados pelas clínicas, 
encaminhando-as às Varas de Acidentes do Trabalho, que as remeterão ao INSS para 
pagamento. 
 
Art. 357. Com os resultados de todos os exames complementares, a chefia 
da seção de expediente ambulatorial intimará o perito judicial, mediante termo nos 
autos devidamente assinado pelo experto, anotando a data da intimação, a partir da 
qual terá fluência o prazo de 30 (trinta) dias para redação final do laudo. 
§ 1º O prazo previsto neste artigo ficará suspenso se houver a 
necessidade de outras diligências, como o retorno do autor para reavaliação clínica ou 
a realização de vistoria ao local