A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Estudo dirigido sobre o filme Descartes

Pré-visualização | Página 1 de 1

Faculdades Milton Campos 
 
Disciplina: Filosofia e Ética 
 
Professora: Soraia Belton 
 
Nome: Rute Oliveira Prates 
 
Curso: Ciências Contábeis 
 
Data: 07/10/2017 
 
ESTUDO DIRIGIDO – Vídeos/livro/textos diversos 
 
Filme: Descartes 
 
1- Faça uma breve apresentação do filme (enredo, personagens, etc.) ou do livro/texto (principais 
informações, autores citados, etc.). 
O Filme desta as principais ideias de Descartes, entre elas destaca-se o Discurso do Método, obra de Descartes 
publicada em 1637, constituindo sua verdadeira autobiografia intelectual, na qual expõe os princípios de sua 
filosofia “para bem conduzir sua razão e procurar a verdade nas ciências”. Seu objetivo, opondo-se à ciência 
tradicional e à filosofia especulativa dos antigos, é o de construir uma filosofia e estabelecer regras firmes 
permitindo ao homem tornar-se “mestre e possuidor da natureza”. Estas regras são a de certeza ou evidência, 
dizia Descartes: “Jamais aceitar como verdadeira coisa alguma a não ser que se imponha a mim como 
evidente”, a da análise, dizia: “Dividir cada dificuldade a ser examinada em tantas partes quanto possível e 
necessário resolve-la”, e a da síntese, dizia: “Conduzir por ordem meus pensamentos, começando pelos mais 
simples e mais fáceis de serem conhecidos, para atingir paulatina e gradativamente o conhecimento dos mais 
complexos” e da numeração, fala Descartes: “Fazer enumerações tão exatas e revisões tão gerais dando-me a 
garantia de não omitir nada”. 
Sobre as meditações metafísicas, Descartes procura fundamentar o conhecimento humano, refutando o 
ceticismo, e demonstrar a existência de Deus e a imortalidade da alma. O filósofo começa por duvidar de tudo, 
a fim de somente admitir como verdadeiro aquilo que se impuser a ele de modo claro e distinto. 
A primeira certeza é o ato mesmo de duvidar, que é um ato de pensar, Fica assim estabelecida à existência do 
pensamento, “Penso, logo existo”, primeiro objeto do conhecimento verdadeiro. Após examinar todas as ideias 
que possui em seu espírito, Descartes demonstra que o homem não pode ser autor da ideia de infinito, que nos 
ultrapassam sendo o sinal tangível da realidade de Deus. A certeza de Deus é o nosso segundo conhecimento 
verdadeiro. Da ideia mesma de Deus, de sua perfeição, pode-se deduzir sua existência e consequentemente a 
veracidade de nosso mundo natural, estabelecendo assim os princípios que fundamentam a ciência. 
Para Descartes, alma é sinônimo de pensamento ou de espírito, o mesmo dizia: “Sou uma substância cuja 
essência toda ou a natureza não é de outra senão a de pensar”. Depois de instituir o cogito como verdade 
primeira todas as vezes que pronuncio ou que concebo em meu espírito. “De sorte que eu, quer dizer, a alma, 
pela qual sou o que sou, e inteiramente distinto do corpo”. Mas quem sou, quando duvido? Uma coisa que 
pensa, uma res cogitans, uma mente (mens). Assim se funda a distinção da alma (imortal) e do corpo (parte da 
res extensa). 
 
2- Relacione o filme/livro a alguma das questões tratadas sobre o conteúdo estudado. 
 
A história de Descartes se relaciona com a filosofia moderna estudada em sala de aula. 
Ele é considerado um dos pensadores mais importantes e influentes da História do Pensamento Ocidental. 
Muitos especialistas afirmam que, a partir de Descartes, deve início o racionalismo da Idade Moderna. Décadas 
mais tarde, surgiria o empirismo, um movimento filosófico que contou com John Locke e David Hume, que, de 
certa forma, seria oposto ao modelo proposto por Descartes. 
 
3- Quais as principais questões filosóficas apresentadas no filme/livro? Comente. 
 
Descartes defende a possibilidade do conhecimento científico, refutando o ceticismo. “Defesa do novo modelo 
de ciência inaugurado na época, contra a concepção escolástica de inspiração aristotélica em vigor no final da 
Idade Média. Defende que a nova ciência se encontra no caminho certo, ao passo que a antiga havia adotado 
concepções falsa e errôneas como exemplo do sistema geocêntrico. 
O objetivo de Descartes é, portanto, examinar o fundamento que existe para as várias categorias de crença que 
possuía. Se o fundamento de toda uma categoria de crenças pode ser questionado, as crenças baseadas nesse 
fundamento não podem ser tidas como inteiramente certas. Pode até ser que as crenças sejam verdadeiras, mas 
é também possível que sejam falsas e, se é possível que sejam falsas, elas não podem ser consideradas 
indubitáveis. 
 
4- Qual a relação existente entre o que foi retratado no filme/livro/texto e a sociedade atual? 
JUSTIFIQUE. 
Descartes é um marco e referencial não só para a filosofia, mas para inúmeras áreas do conhecimento humano. 
Sua ideologia, ao contradizer o pensamento medieval, além de enraizar importantes preceitos na moral atual, 
permitiu a criação e avanço de diversas técnicas, como é o caso do venerado método científico. 
 Apesar desses grandes efeitos e incontáveis frutos, ainda nos dias de hoje, são cotidianas ações impulsivas e 
que faltam com a reverência pela lógica, questionamento e autorreflexão presente em muitos parágrafos de sua 
obra. Descartes não afirma uma idealização dos fins, mas ressalva a importância do foco no objetivo como 
variável de peso capaz de nortear ações, conferindo-lhes maior efeito e significado.