A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
81 pág.
ED THAU III 5º SEMESTRE UNIP TODOS OS MÓDULOS

Pré-visualização | Página 6 de 14

SEVCENKO, Nicolau. Renascimento. São Paulo: Editora Atual, 1986. 
SUMMERSON, John. A Linguagem Clássica da Arquitetura. São Paulo: Martins
Fontes, 5 ed. 2006.
Exercício 1:
Analise o texto de Giulio Carlo Argan, Brunelleschi em Clássico e Anticlássico, e
escolha a alternativa correta:
 
É igualmente claro que a vocação arquitetônica de Brunelleschi revelou-se
justamente por ocasião do projeto da cúpula; e não há dúvida de que, na solução
da questão da cúpula, o espírito novo se impõe sobre a tradição. Essa questão se
concretiza numa longa controvérsia entre Brunelleschi e Ghiberti, uma
controvérsia que não se limita à escolha dos procedimentos construtivos, mas
tampouco investe diretamente no problema artístico. O que Filippo afirma e
defende, pela primeira vez, é o “profissionalismo” do arquiteto contra o
“magistério” genérico do artífice, a prioridade da invenção técnica em relação à
perícia do ofício. Ghiberti apoia-se na experiência tradicional dos mestres de
obras, na antiga solidariedade e colaboração do canteiro; Brunelleschi acha que
deve fazer tudo sozinho, e que não pode utilizar operários senão para a execução
material. São duas posturas que implicam duas avaliações opostas das condições
concretas do sistema produtivo (ARGAN, 1999, p.94).
A - O texto trata da amizade e do trabalho cooperativo que Lorenzo Ghiberti e
Filippo Brunelleschi desenvolveram na cidade de Florença. 
B - O texto trata do declínio do espírito de comunidade artesã medieval lastreado
nas corporações de ofício e coincide com o surgimento do arquiteto profissional. 
C - O texto trata da divergência profissional e artística entre Lorenzo Ghiberti e
Filippo Brunelleschi sem maiores desdobramentos para a organização moderna da
atuação profissional do arquiteto. 
D - O texto diz respeito ao concurso para confecção das portas do batistério
realizado em 1401, que entre vários escultores contou com a participação de
Brunelleschi e Ghiberti. 
E - O texto mostra o embate entre tradição e renovação, especialmente aplicado
às relações de trabalho. Ghiberti defende a renovação e a modernização do
empreendimento construtivo. Brunelleschi é um tradicionalista que defende a
organização corporativa das guildas medievais. 
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(B)
Comentários:
A - Esta é a correta. 
B - Esta é a correta. 
Exercício 2:
O arquiteto Filippo Brunelleschi (Florença, 1377 — 1446) ganhou destaque por ter
desenvolvido ao longo de sua carreira uma extensa pesquisa a respeito das
formas e do uso de novos procedimentos técnicos como maneira de alcançar o
novo padrão artístico da renascença. Assinale a alternativa que NÃO se relaciona
às alterações da “forma” e aos “novos procedimentos técnicos” adotados por ele:
A - Catedral Sta. Maria del Fiore e sua torre em forma ogival; 
B - A estrutura independente da vedação e as janelas em fita; 
C - Os projetos de arquitetura em papel e escala; 
D - Os tijolos em escama; 
E - A criação dos guindastes e da grua como elementos novos de tecnologia
construtiva. 
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(B)
Comentários:
A - Esta é a correta. 
B - Esta é a correta. 
Exercício 3:
 A partir do texto de Giulio Carlo Argan, Brunelleschi em Clássico e Anticlássico
escolha a alternativa correta: 
 
É igualmente claro que a vocação arquitetônica de Brunelleschi
revelou-se justamente por ocasião do projeto da cúpula; e não
há dúvida de que, na solução da questão da cúpula, o espírito
novo se impõe sobre a tradição. Essa questão se concretiza
numa longa controvérsia entre Brunelleschi e Ghiberti, uma
controvérsia que não se limita à escolha dos procedimentos
construtivos, mas tampouco investe diretamente no problema
artístico. O que Filippo afirma e defende, pela primeira vez, é o
“profissionalismo” do arquiteto contra o “magistério” genérico
do artífice, a prioridade da invenção técnica em relação à
perícia do ofício. Ghiberti apoia-se na experiência tradicional
dos mestres de obras, na antiga solidariedade e colaboração do
canteiro; Brunelleschi acha que deve fazer tudo sozinho, e que
não pode utilizar operários senão para a execução material.
São duas posturas que implicam duas avaliações opostas das
condições concretas do sistema produtivo (ARGAN, 1999,
p.94).
 
A - O texto trata da amizade e do trabalho cooperativo que Lorenzo Ghiberti e
Filippo Brunelleschi desenvolveram na cidade de Florença. 
B - O texto trata do declínio do espírito de comunidade artesã medieval lastreado
nas corporações de ofício e coincide com o surgimento do arquiteto profissional. 
C - O texto trata da divergência profissional e artística entre Lorenzo Ghiberti e
Filippo Brunelleschi sem maiores desdobramentos para a organização moderna da
atuação profissional do arquiteto. 
D - O texto diz respeito ao concurso para confecção das portas do batistério
realizado em 1401, que entre vários escultores contou com a participação de
Brunelleschi e Ghiberti. 
E - O texto mostra o embate entre tradição e renovação, especialmente aplicado
às relações de trabalho. Ghiberti defende a renovação e a modernização do
empreendimento construtivo. Brunelleschi é um tradicionalista que defende a
organização corporativa das guildas medievais. 
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(B)
Comentários:
A - Esta é a correta. 
B - Esta é a correta. 
Exercício 4:
Sevcenko (1986) pontua as circunstâncias que atravessam a transformação das
relações de trabalho e a ascensão da criação individualizada a partir do século
XV: 
I – Brunelleschi foi o primeiro a romper ruidosamente com as corporações de
ofício. 
II – Livre das guildas, preservando sua autonomia ante os mecenas, confirmados
na sua individualidade, os artistas se esforçam para conseguir melhor posição
social. 
III – Filarete passa a exigir que todos os artistas assinem seus quadros, que
assim se tornam expressão da individualidade de seu criador e ganham valor de
mercado. 
IV – Os pintores pela primeira vez ousam pintar-se a si mesmos, privilégio antes
só reservado aos santos, aos nobres e aos grandes da burguesia. 
V – Como mercadoria, a obra de arte assume uma nova condição, a
personalização e paradoxalmente a despersonalização. Para que se produza tão
rápido é preciso que se racionalize o processo de produção, assim aprendizes e
artistas numa nova forma de divisão de trabalho participam da composição de
uma mesma obra em que o artista pouco mais faz do que o esboço geral e a
assinatura final. 
 
A - Todas as afirmativas são verdadeiras. 
B - Todas as afirmativas são falsas. 
C - Apenas a afirmativas III, IV e V são verdadeiras. 
D - A afirmativa II é falsa. 
E - Apenas a afirmativa V é verdadeira. 
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(A)
Comentários:
A - Esta é a correta. 
Exercício 5:
Sobre o Domo de Florença é possível afirmar que: 
 
A - A igreja foi projetada pelo grande arquiteto Filippo Brunelleschi. 
B - O projeto original pertence ao arquiteto Lorenzo Ghiberti que venceu o
concurso para sua execução no ano de 1401. 
C - A construção do alto tambor e da cúpula aconteceu entre 1410-1413 e 1420-
1436, respectivamente. Na cúpula observa-se a intenção de Brunelleschi de
separá-la do corpo da catedral como um edifício sobreposto ao outro. 
D - Não existe relação do edifício com a cidade, dado ao tamanho e volume de
suas formas, trata-se de um objeto estranho ao horizonte urbano florentino. 
E - Todas as alternativas são corretas. 
O aluno respondeu e acertou. Alternativa(C)
Comentários:
A - Esta é a correta. 
B - Esta é a correta. 
C - Esta é a correta. 
Século XV e início do XVI.
Tópicos principais:
Tratadistas e a cidade ideal: Nascimento da urbanística.
Alberti (tratado De re aedificatoria), Filarete, Cataneo, Da Vinci e Scamozzi.
Urbanismo renascentista: retificação dos traçados.
Planejamento estratégico

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.