A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
11 pág.
Osteologia Membro Toracico

Pré-visualização | Página 1 de 2

02/03/2018
1
Osteologia
Membro torácico Osso escápula
Osso escápula
Plano - contorno triangular que 
compõem a cintura do membro torácico 
• Faces:
• Lateral - voltada para o plano de 
delimitação lateral 
◦ Medial - voltada para o plano sagital 
mediano 
• Bordas:
◦ Cranial - limite do osso voltado para o 
pescoço.
◦ Caudal - limite do osso voltado para o 
abdome 
◦ Dorsal - limite do osso voltado para a coluna 
vertebral. 
Borda dorsal
Borda caudal
Borda cranial
Osso escápula
•Ângulos:
• Cranial: ponto de encontro das
bordas cranial e dorsal
• Caudal: ponto encontro das
bordas caudal e dorsal
• Ventral: corresponde a
extremidade distal do osso
Ângulo caudal
Ângulo cranial
Ângulo ventral
Osso escápula
• Cartilagem da escápula -
borda dorsal ocupada
por lâmina de cartilagem
•Terço:
• Proximal,
• Médio,
• Distal.
Cartilagem
Osso escápula
• Espinha da escápula (face
lateral)
• Tuber da espinha da escápula – área
rugosa
• Acrômio da espinha da escápula –
extremidade distal (parte acromial
do m. deltoide)
Espinha da escápula
Tuber da espinha 
da escápula
Acrômio da espinha da 
escápula
02/03/2018
2
Osso escápula
•Fossa supra-espinhal –
situada cranialmente a
espinha (aloja m. supra
espinhal)
• Fossa infra-espinhal -
situada caudalmente a
espinha (aloja m. infra-
espinhal)
Espinha da escápula
Fossa infra-
espinhal
Fossa supra-espinhal
Osso escápula
Face medial:
◦ Face serrátil – área rugosa
(origem do m. serrátil ventral)
◦ Fosse subescapular - escavação
(m. subescapular)
EQUINO
Osso escápula 
•Cavidade glenóide –
escavação no ângulo ventral
da escápula
•Tubérculo supra-glenoidal –
eminência óssea na borda
cranial, ao nível do ângulo
ventral e dorsal a cavidade
glenóide (origem do M. bíceps
braquial).
Cavidade glenóide
Tubérculo supra-glenoidal
EQUINO
Osso escápula
• Processo coracóide – pequena
eminência óssea no tubérculo
supra-glenoidal (origem do M.
coracobraquial).
• Incisura escapular – incisura na
borda cranial da escápula, dorsal
ao tubérculo supra-glenoidal.
EQUINO
EQUINO EQUINO
02/03/2018
3
Osso escápula
Colo da escápula – porção estreita da escápula
EQUINO
Osso escápula
Forame nutrício – orifício 
na face medial, próximo a 
borda caudal.
Forame nutrício
EQUINO
Osso escápula
Faces:
◦ Lateral 
◦ Medial
Bordas:
◦ Cranial
◦ Caudal
◦ Dorsal
Ângulos:
◦ Cranial
◦ Caudal 
◦ Dorsal
Terço:
◦ Proximal
◦ Médio
◦ Distal
Espinha da escápula
◦ Túber da espinha da escápula
◦ Acrômio da espinha da escápula
Fossa supra-espinhal
Fossa infra-espinhal
Face serrátil
Fossa subescapular
Cavidade glenóide
Tubérculo supraglenoidal
◦ Processo coracóide
Incisura da escápula
Colo da escápula
Cartilagem da escápula
Forame nutrício
Osso úmero
Osso úmero
Longo - Braço
Face: 
◦ Cranial,
◦ Caudal,
◦ Lateral,
◦ Medial.
Face medial Face lateral
Face cranial
EQUINO
Osso úmero
•Terço:
•Proximal,
•Médio,
• Corresponde ao corpo do 
úmero.
•Distal.
• Corresponde ao côndilo 
do úmero.
EQUINO
02/03/2018
4
Osso úmero
Na extremidade 
proximal:
◦ Cabeça do úmero –
elevação esférica 
achatada caudomedial
◦ Colo do úmero –
região abaixo da 
cabeça
◦ Tubérculo maior –
elevação óssea lateral
Osso úmero
Extremidade proximal:
◦ Tubérculo menor – elevação 
óssea menor medial
◦ Face do músculo intra-
espinhal – distal ao tubérculo 
maior (inserção do M. infra-
espinhal) 
Cabeça do úmero
Colo do úmero
Tuberosidade maior
Tuberosidade maior
Tuberosidade 
menorFace do m. infra-espinhal
EQUINO
Osso úmero
• Sulco intertubercular – escavação entre os dois tubérculos (tendão 
do M. bíceps braquial) 
Sulco intertubercular
Sulco intertubercular
EQUINO
Osso úmero
•Crista do tubérculo maior –
elevação óssea na 
extremidade proximal da face 
cranial, em direção 
mediocranial.
Crista do tubérculo 
maior
EQUINO
Osso úmero
Corpo do úmero:
◦ Crista do úmero – elevação afilada 
na face cranial.
◦ Tuberosidade deltoide – área 
rugosa no início da crista do úmero 
(inserção do M. deltoide)
◦ Tuberosidade redonda maior – área 
rugosa na porção média da face 
medial do corpo do úmero 
(inserção do M. redondo maior e 
M. grande dorsal).
◦ Forame nutrício.
Tuberosidade 
deltoide
Crista do 
úmero
Tuberosidade 
deltoide
EQUINO
Tuberosidade 
redonda 
maior
Tuberosidade 
redonda maior
Tuberosidade 
deltoide Tuberosidade 
deltoide
EQUINO
02/03/2018
5
Osso úmero
• Sulco braquial –
depressão no corpo
do úmero (M.
braquial)
Sulco 
braquial
Sulco braquial
EQUINO
Osso úmero
Côndilo do úmero:
◦ Capítulo – superfície articular
lateral estreita.
◦ Tróclea – superfície articular
medial e mais larga.
◦ Fossa radial – escavação na face
cranial.
Capítulo
Tróclea
Fossa radial
Osso úmero
Côndilo do úmero:
◦ Fossa do olecrano – escavação na face
caudal mais profunda (aloja o olecrano – do
osso ulna).
Epicôndilo – eminências ósseas não
articulares:
◦ Epicôndilo lateral – lateral e mais
proeminente (origem do M. extensores do
carpo e dos dedos).
◦ Epicôndilo medial – medial e menor
(origem do M. flexores do carpo e dos
dedos).
Osso úmero
Faces:
◦ Cranial
◦ Caudal
◦ Lateral 
◦ Medial
Terço:
◦ Proximal
◦ Médio
◦ Distal
Cabeça do úmero
Tubérculo maior
Tubérculo menor
Sulco intertubercular
Colo do úmero
Crista do tubérculo maior
Face do músculo infra-espinhal
Corpo do úmero:
◦ Crista do úmero
◦ Tuberosidade deltoide
◦ Sulco braquial
◦ Tuberosidade redonda maior
Côndilo do úmero:
◦ Capítulo
◦ Tróclea
◦ Fossa radial
◦ Fossa do olecrano
◦ Epicôndilo lateral
◦ Epicôndilo medial
Forame nutrício
Osso rádio 
e ulna
Osso rádio e ulna
•Longos
•Antebraço
• Espaços interósseos
antrebraquiais:
• Proximal
• Distal
Osso rádio
Osso ulna
Espaço interósseo
antebraquial proximal
Espaço interósseo
antebraquial distal
02/03/2018
6
Osso rádio 
Face: 
◦ Cranial
◦ Caudal
Terço: 
◦ Proximal
◦ Médio
◦ Distal
CaudalCranial
Osso rádio 
•Cabeça do rádio – extremidade 
proximal. 
•Corpo do rádio.
•Colo do rádio – transição entre 
a cabeça e o corpo do rádio
•Tróclea do rádio – extremidade 
distal.
Corpo
Cabeça
Tróclea
Colo do rádio
Osso rádio
•Fóvea da cabeça do rádio – face 
articular para o úmero (capítulo e 
tróclea). 
•Tuberosidade do rádio – área 
rugosa saliente no colo do rádio 
(inserção do M. bíceps braquial).
Fóvea da cabeça do rádio
Tuberosidade 
do rádio
CANINO EQUINO
Osso rádio
Tróclea do rádio:
◦ Face articular cárpica – face
articular para os ossos
cárpicos.
◦ Processo estiloide do rádio –
prolongamento medial.
Face articular cárpica
Processo estiloide do 
rádio
CANINO
Osso rádio
Na tróclea do rádio há 3 cristas, que formam 
2 sulcos:
◦ Sulco lateral
◦ Sulco medial 
Sulco lateralSulco medial
CANINO
02/03/2018
7
Osso rádio
Faces:
◦ Cranial 
◦ Caudal
Terço:
◦ Proximal
◦ Médio
◦ Distal
Cabeça do rádio
◦ Fóvea da cabeça do rádio
Colo do rádio
◦ Tuberosidade do rádio
Corpo do rádio
Tróclea do rádio
◦ Face articular cárpica
◦ Processo estiloide do rádio
◦ Sulco lateral
◦ Sulco medial
Osso ulna
Terço:
◦ Proximal
◦ Médio – Corpo da ulna
◦ Distal Corpo da ulna
Osso ulna
Terço proximal:
◦ Olécrano – projeção proximal a 
caudal com extremidade rugosa.
◦ Túber do olecrano (inserção do M. tríceps 
braquial)
◦ Incisura troclear – escavação na 
face cranial (para articulação com 
a tróclea do úmero).
◦ Processo ancôneo – extremidade distal da 
incisura troclear
EQUINO
Osso ulna
A incisura troclear 
apresenta duas projeções 
ósseas: