A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
89 pág.
AULA 1 HISTORIA DA SAUDE PUBLICA

Pré-visualização | Página 26 de 26

(CAPs) eram oferecidos medicamentos, 
além da assistência previdenciária. Comparativamente, o programa HIPERDIA fornece 
medicamentos para controle de hipertensão e diabetes gratuitamente. 
JERCIANE MACEDO DOS REIS - 640.276.783-20
 
 
 
 L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o 
 
Página 87 
 www.romulopassos.com.br / www.questoesnasaude.com.br 
II. Durante a Era Vargas, uma das maiores inovações ocorridas foi a criação do SAMUD − 
Serviço de Assistência Móvel de Urgência Domiciliar. Atualmente, o SAMU é referência nacional 
para atendimento móvel pré-hospitalar. 
III. A partir de 1960, por meio da lei “Eloy Chaves”, instaurou-se a unificação dos institutos de 
previdências sociais, favorecendo o acesso à saúde para os trabalhadores. Analogamente, um dos 
marcos normativos do SUS consiste no atendimento com equidade e universalidade. 
Está correto o que se afirma em 
a) I, apenas. b) II, apenas. c) III, apenas. d) I e II, apenas. e) I, II e III. 
 
49. (Prefeitura de Mairinque-SP/2009/CETRO) A VIII Conferência Nacional de Saúde (1986) 
criou a base para as propostas de reestruturação do sistema de saúde brasileiro e moldou as 
diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS). Assinale a alternativa que se refere a uma diretriz 
que fundamenta corretamente o SUS. 
a) Atendimento integral, com prioridade para as atividades preventivas, sem prejuízo dos serviços 
assistenciais. 
b) Centralização, objetivando o aproveitamento máximo dos recursos existentes e o bem-estar 
social. 
c) Atendimento especializado, considerando o tratamento especializado das enfermidades do 
paciente. 
d) Decisão profissional, eliminando a existência de variáveis como a comunidade na tomada de 
decisões. 
e) Lógica de decisões, agilizando a tomada de decisões e a centralização do atendimento, 
objetivando o bem-estar social. 
 
50. (Residência Multiprofissional em Saúde da UFGD/2013) Leia o texto a seguir. 
 
 
 
 
 
 
 
O Movimento da Reforma Sanitária surgiu no início dos anos 1960 da indignação de setores 
técnicos e intelectuais com o quadro da Saúde no Brasil. Um marco histórico da luta desse 
movimento se deu com a 8ª Conferência Nacional de Saúde, acontecimento que incluiu a 
sociedade civil organizada no processo de construção de um novo ideário para a Saúde. 
 
JERCIANE MACEDO DOS REIS - 640.276.783-20
 
 
 
 L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o 
 
Página 88 
 www.romulopassos.com.br / www.questoesnasaude.com.br 
O conceito de “saúde” sustentado pela Reforma Sanitária tem como diretriz 
a) ratificar a qualidade de vida como uma conquista histórica da capacidade de criar e manter uma 
vida digna; o acesso à moradia, transporte, trabalho, lazer e alimentação, que permitam o 
desenvolvimento integral do sujeito; a educação de qualidade, que inclui todos numa sociedade 
mais equânime. 
b) permitir o funcionamento do organismo dentro da excelência de suas possibilidades, o bem-
estar social e a integridade psíquica. 
c) combater às epidemias históricas do país, como a esquistossomose, a febre amarela e a dengue 
que afetam as populações trabalhadoras e menos privilegiadas economicamente. 
d) desospitalizar e desinstitucionalizar as ações de Saúde, compreendendo que as formas de 
tratamento da Hanseníase, da Tuberculose e dos Transtornos Mentais, bem como a Atenção à 
Saúde da população excluída dos quadros do trabalho formal compunham um projeto eugenista. 
e) controlar a Saúde de toda a população, por meio dos mecanismos de vigilância sanitária, 
vigilância epidemiológica e dos dispositivos da Atenção Básica, na prevenção e promoção da 
Saúde. 
 
(Residência Multiprofissional da UNB/CESPE/2013) O movimento que impulsionou a reforma 
sanitária brasileira defendia 
51. Um projeto contra-hegemônico de um novo patamar civilizatório, capaz de viabilizar a saúde 
como um bem público. 
52. A proteção da saúde prioritariamente por meio de ações individuais, com ênfase na atenção 
médica e especializada. 
53. As orientações liberais que propugnaram a redução da presença do Estado nas políticas 
sociais. 
 
 
 
 
 
 
 
 
JERCIANE MACEDO DOS REIS - 640.276.783-20
 
 
 
 L e g i s l a ç ã o d o S U S C o m p l e t o e G r a t u i t o 
 
Página 89 
 www.romulopassos.com.br / www.questoesnasaude.com.br 
Gabarito 
1-C 8-D 15-B 22-C 29-E 36-E 43-B 50-A 
2-C 9-C 16-C 23-E 30-C 37-E 44-B 51-C 
3-C 10-C 17-D 24-B 31-E 38-C 45-B 52-E 
4-D 11-A 18-A 25-E 32-C 39-E 46-E 53-E 
5-E 12-D 19-C 26-E 33-C 40-C 47-D 
6-B 13-E 20-B 27-A 34-E 41-C 48-A 
7-C 14-D 21-A 28-C 35-C 42-D 49-A 
 
 
 
 
REFERÊNCIAS 
 
CONSELHO NACIONAL DE SECRETÁRIOS DE SAÚDE (CONASS). Sistema Único de 
Saúde (Coleção Para Entender a Gestão do SUS, v. 1). Brasília, DF, 2011. 
BARROS, J.A.C.; et al. Pensando o processo saúde doença: a que responde o modelo biomédico? 
Rev. Saúde e Sociedade, v.11, n.1, p. 67-84, 2002. 
CARTA DE OTTAWA. Primeira Conferência Internacional sobre Promoção da Saúde; 1986, 
Nov. 17-21, Ottawa, Ca. Disponível em: http://www.opas.org.br/promocao. Acesso em 23 abril. 
2010. 
JÚNIOR, A.P.; JÚNIOR, L.C. Políticas Públicas de Saúde no Brasil. Rev, Espaço para a Saúde, 
Londrina, v.8, n.1, p.13-19, dez., 2006. 
MINISTÉRIO DA SAÚDE. <http://portalsaude.saude.gov.br>. 
MOROSINI, M.V.G.C.; CORBO, A.D. (Orgs). Modelos de Atenção e Saúde da Família. Rio 
de Janeiro: EPSJV/Fiocruz, 2007. 
NUNES, E.D. Sobre a história da saúde pública: idéias e autores. Rev. Ciência e Saúde Coletiva, 
vol.5, n.2, p. 251-264, 2000. 
ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Alma-Ata. In: Conferência Internacional sobre 
Cuidados Primários de Saúde. Brasília, 1979. 
Curso Básico de Vigilância Epidemiológica 
O Sistema Público De Saúde Brasileiro 
 
JERCIANE MACEDO DOS REIS - 640.276.783-20