Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
1 Unicesumar   Ensino a Distância

Pré-visualização | Página 1 de 2

13/04/2018 Unicesumar - Ensino a Distância
1/8
SCG - QUESTIONÁRIO 2 - ESTUDOS ÉTNICOS E PROCESSOS MIGRATÓRIOS - 2018A
Período:27/03/2018 20:00 a 15/04/2018 23:59 (Horário de Brasília)
Status:ABERTO
Nota máxima:1,00
Gabarito:Gabarito será liberado no dia 29/04/2018 00:00 (Horário de Brasília)
Nota ob�da:
1ª QUESTÃO
Nos últimos anos, o Brasil vem recebendo uma onda migratória de vários locais. São sul-americanos como
os bolivianos, empregados em pequenas indústrias de roupas no Sudeste, que são explorados e submetidos
a trabalhos análogos à escravidão, os colombianos, que cruzam as fronteiras fugindo dos conflitos armados
de seu país natal e os venezuelanos, que fogem da crise política e econômica. Tanto os colombianos,
bolivianos, como os venezuelanos, sofrem além do processo de refúgio, com estigmas dos mais variados
tipos.
  
 Assinale a alternativa que apresenta a principal causa da hostilização contra imigrantes sul-americanos.
ALTERNATIVAS
O principal motivo é a influencia da mídia que corrobora com a demonização dos imigrantes, como povos inimigos ou
violentos.
O principal motivo é a xenofobia e as características étnicas, visto que são povos de traços nitidamente indígenas, o
que mostra a aversão da sociedade brasileira a esses povos.
O principal motivo é o étnico, visto que são povos negros e de fortes traços africanos, fruto da colonização sistêmica
do continente sul-americano por povos escravizados do continente negro.
O principal motivo é político, visto que os governos dos países de origem destas populações são de caráter
ditatoriais, o que entra em choque com os ideais brasileiros acerca de democracia.
O principal motivo da hostilização é econômico, pois como são grupos de alta mão de obra especializada garantem
espaço no mercado de trabalho automaticamente, ao contrário dos brasileiros que se encontram sem formação
especializada.
2ª QUESTÃO
Ao falarmos em violência contra a população afrodescendente, evidencia-se a vulnerabilidade dos jovens,
que cada vez mais sofrem com os elevados índices dessa. Para conhecer e trabalhar tais índices, a Secretaria
Nacional de Juventude e as agências nacionais utilizam indicadores que permitem a classificação das
informações que gerarão conhecimento. Esse conhecimento, por sua vez, possibilitará a implementação de
ações de combate à violência. Para compreender o cenário brasileiro atual, observe o gráfico abaixo,
desenvolvido a partir do Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência – IVJ.
 
Gráfico: risco relativo de um jovem negro ser vítima de homicídio em relação a um jovem branco, Brasil e
UFs
 
13/04/2018 Unicesumar - Ensino a Distância
2/8
 
Fonte: IVJ – Violência e Desigualdade Racial 2017, Ano base 2015; Fórum Brasileiro de Segurança Pública. In:
BRASIL.2017, p.29.
  
Brasil. Presidência da República. Secretaria de Governo. Índice de vulnerabilidade juvenil à violência 2017:
desigualdade racial, municípios com mais de 100 mil habitantes / Secretaria de Governo da Presidência
da República, Secretaria Nacional de Juventude e Fórum Brasileiro de Segurança Pública. São Paulo: Fórum
Brasileiro de Segurança Pública, 2017.  Disponível em:
<http://unesdoc.unesco.org/images/0026/002606/260661por.pdf>. Acesso em: 24 mar. 2018, p. 27-29.
  
Partindo do enunciado acima e da observação do gráfico (considerando que o valor 1 (um) indica o mesmo
risco de morte por homicídios entre negros e brancos, e, valores acima de 1 (um) apontam para um maior
risco entre os jovens negros), é possível afirmar que:
ALTERNATIVAS
o índice aponta risco mais elevado nos estados do Pará e Amazonas.
o estado do Rio de Janeiro apresenta menor índice quando comparado ao estado de São Paulo.
os estados de Rio Grande do Norte e do Ceará apresentam índices com números idênticos aos dados nacionais.
no estado do Rio Grande do Sul há um alto índice, quando comparado aos demais estados do Brasil.
Os estados de Alagoas e Paraná são respectivamente aqueles com maior e menor índice, se comparado aos dados
nacionais.
Atenção! Questão anulada.
ALTERNATIVAS
13/04/2018 Unicesumar - Ensino a Distância
3/8
IV.
I e IV.
I e II.
III e IV.
I, II e III.
4ª QUESTÃO
 Leia a reportagem da BBC Brasil:
“Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) aumentou em um terço na última década, apesar da
recente queda dos fluxos migratórios provocada pela crise econômica iniciada em 2008, afirma um relatório
publicado pela entidade nesta segunda-feira. Segundo a OCDE, que reúne 34 países, a maioria deles ricos,
cerca de 110 milhões de imigrantes viviam nos países-membros da organização em 2009/2010, o
equivalente a 9% da população total, sendo os países da Europa e EUA, os de maior fluxo”.
  
BBC Brasil, 03 dez. 2012. Adaptado. Disponível em:
<http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2012/12/121203_imigracao_ocde_dg.shtml>.  Acesso em:
20 mar. 2018. 
 
 De acordo com o trecho da notícia, o motivo que faz países europeus e os EUA serem as maiores receptoras
de imigrantes seria:
  
ALTERNATIVAS
Economia mais estabilizada e possibilidade de melhoria de vida.
Localização geográfica propícia para chegada de navios e embarcações.
Democracia e políticas inclusivas fortes.
Liberdade religiosa e tradição de acolhimento humanitário.
Extensão territorial da Europa e dos EUA.
5ª QUESTÃO
Questões raciais sempre foram as bases de inúmeros discursos de dominação, como a colonização e
escravidão, por exemplo. Os hebreus, para justificar o poderio frente a outros povos e, consequentemente,
fundamentando o avanço territorial, já que seriam povos nômades na antiguidade, se utilizaram de trechos
da Torá (livro sagrado dos judeus) para fomentar o avanço. Esse fundamento religioso dos hebreus, acabou
sendo usado por parte do cristianismo para justificar a escravidão africana.
 Assim, assinale a alternativa que apresenta o trecho bíblico usado neste contexto.
ALTERNATIVAS
Livro de Levítico, nas leis em que se proíbe casamentos inter-raciais.
Livro de Gêneses, na narrativa em que José, filho de Jacó, é vendido como escravo.
Livro de Gêneses, na narrativa em que Noé amaldiçoa os descendentes de Cam e Cannan.
Livro do Êxodo, na narrativa em que Moisés relata as terras israelitas como propriedade dos hebreus, dada por
Deus.
Livro de Gêneses, na narrativa em que Abraão tem dois filhos, Isaque e Ismael, um descendente dos povos hebreus
e outro dos povos árabes.
13/04/2018 Unicesumar - Ensino a Distância
4/8
6ª QUESTÃO
O Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, ao introduzir o tema da “Década Internacional de
Afrodescendentes: 2015-2024”, resgata o papel da ONU e de cada país membro para assegurar ações que
impactem na vida das comunidades afrodescendentes.
  
ONU. Organização das Nações Unidas. Década Internacional de Afrodescendentes: 2015-2014.
Departamento de Informação Pública da ONU (DPI) e pelo Escritório do Alto Comissariado da ONU para os
Direitos Humanos (ACNUDH). Tradução: Júlia Lins Franciotti;  revisado pela ONU Brasil. 2016. Disponível em:
<https://nacoesunidas.org/wp-content/uploads/2016/05/WEB_BookletDecadaAfro_portugues.pdf > Acesso
em: 24 de mar. 2018.
 
   
 Considerando a afirmação do Secretário Geral da ONU e o documento citado, analise as assertivas a seguir:
  
I. Há uma participação de todos os organismos e agências vinculados à ONU para que a década traga
resultados efetivos.
II. A  proposta é que cada país se organize a partir dos objetivos traçados no documento e implemente
ideias criativas para vencer os problemas.
III. Com a efetivação desta proposta, há esperança de que, ao final desta década, o quadro em relação às
comunidades afrodescendentes tenha se alterado positivamente.
IV.  Em sua fala o secretario deixa claro que todos os países do mundo são obrigados a desenvolver ações
criativas para vencer os problemas que
Página12