endocrinologia completa
165 pág.

endocrinologia completa


DisciplinaEndocrinologia1.486 materiais4.229 seguidores
Pré-visualização50 páginas
Arlindo Ugulino Netto \u2013 ENDOCRINOLOGIA\u2013 MEDICINA P7 \u2013 2010.2
1
MED RESUMOS 2011
ARLINDO UGULINO NETTO 
LUIZ GUSTAVO C. BARROS € YURI LEITE ELOY
MEDICINA \u2013 P7 \u2013 2010.2
ENDOCRINOLOGIA
REFERÊNCIAS
1. Material baseado nas aulas ministradas pelas Professoras Lucimary Luna, Danielle Matos e Marivânia 
Santos na FAMENE durante o período letivo de 2010.2.
2. VILAR, L. et al. Endocrinologia cl‚nica. 2.ed. Rio de Janeiro: Medsi, 2001.
Arlindo Ugulino Netto \u2013 ENDOCRINOLOGIA\u2013 MEDICINA P7 \u2013 2010.2
2
MED RESUMOS 2011
NETTO, Arlindo Ugulino. 
ENDOCRINOLOGIA
INTRODUÇÃO À ENDOCRINOLOGIA
A endocrinologia € uma especialidade m€dica que estuda as desordens do sistema endcrino e suas secre‚ƒes espec„ficas 
\u2013 os hormônios, principalmente. O sistema endcrino € constitu„do por gl†ndulas desprovidas de dutos, por grupos distintos de 
c€lulas em determinados rg‡os e por c€lulas endcrinas individuais, situadas dentro do revestimento epitelial do trato digestivo e do 
sistema respiratrio. Uma glândula endócrina segrega subst†ncias que s‡o lan‚adas diretamente na corrente sangu„nea, ao 
contrˆrio das gl†ndulas excrinas (que secretam subst†ncias para fora do corpo ou para a luz de outros sistemas viscerais, como o 
trato gastrointestinal).
As principais ˆreas de atua‚‡o do especialista, que € denominado endocrinologista, s‡o: o tratamento doc†ncer de 
gl†ndulas endcrinas, da obesidade mrbida, desordens da gl†ndula hipfise, altera‚ƒes do ciclo menstrual e outras doen‚as 
relacionadas ‰ deficiŠncia ou ao excesso de produ‚‡o de certos horm‹nios do organismo.
BIOQUMICA DO SANGUE E VALORES DE REFER‚NCIA
Ao longo deste material, a dosagem de alguns componentes bioqu„micos sangue deve ser realizada e adequadamente 
analisada para indicar ou descartar hipteses diagnsticas. Tendo em vista isso, este Cap„tulo tem por objetivo listar os principais 
par†metros bioqu„micos do exame de sangue, com seus respectivos valores de referŠncia, para facilitar o entendimento ao longo dos 
prximos Cap„tulos.
GLICOSE (JEJUM)
\uf0fc Pr€-termo: 20 \u2013 60 mg/dl
\uf0fc Termo: 30 \u2013 60 mg/dl
\uf0fc 1 a 5 dias de vida: 40 \u2013 80
\uf0fc Crian‚as: 60 \u2013 100 mg/dl
\uf0fc Adultos: 70 \u2013 115 mg/dl
\uf0fc 60 anos ou mais: 80 \u2013 115 mg/dl
\uf0b7 Glicose alterada de jejum: 110 \u2013 125 mg/dl
\uf0b7 Diabetes melito: \u2265 126mg/dl
(Classifica€o para DM da
Associa€o Americana de 
Diabetes \u2013 Boston, 1997)
HEMOGLOBINA GLICOSILADA
\uf0fc Entre 5 a 7% - Indiv„duos sadios ou com diabetes bem controlada
\uf0fc Entre 7 a 8% - Indiv„duos intolerantes
\uf0fc Acima de 8% - Diabetes descontrolado, com desequil„brio metablico.
TRIGLICÉRIDES
\uf0fc At€ 200 mg/dl \u2013 timo
\uf0fc 200 a 499 \u2013 Elevado (Indica‚‡o de interven‚‡o: \u2265 200 mg/dl)
\uf0fc Acima de 500 mg/dl \u2013 Muito elevado
COLESTEROL TOTAL
\uf0fc Rec€m-nascidos: aproximadamente 70mg/dl
\uf0fc Crian‚as e adolescentes: menor que 170mg/dl
\uf0fc Adultos: abaixo de 200mg/dl - Colesterol ideal
201 \u2013 239 mg/dl \u2013 Moderadamente elevado
240 mg/dl - Elevado
Colesterol acima de 400mg/dl pode indicar hipercolesterolemia familiar. Valores altos em idosos tŠm correla‚‡o 
duvidosa a DAC.
\uf0b7 Colesterol HDL
\uf0fc Maior que 60 mg/dl
\uf0b7 Colesterol LDL
\uf0fc Menor que 130 mg/dl
Arlindo Ugulino Netto \u2013 ENDOCRINOLOGIA\u2013 MEDICINA P7 \u2013 2010.2
3
TRANSAMINASES
\uf0b7 Transaminase glutâmico-pirúvica (TGP) ou alanina aminotransferase (ALT):
\uf0fc Homem: 9 \u2013 41 UI
\uf0fc Mulheres: 9 \u2013 31 UI
\uf0b7 Transaminase glutâmico-oxalacética (TGO) ou aspartato aminotransferase (AST):
\uf0fc Homem: 10 \u2013 38 UI
\uf0fc Mulheres: 10 \u2013 32 UI
ÁCIDO ÚRICO
\uf0fc Homens: 2,5 a 7,0 mg/dl
\uf0fc Mulheres: 1,5 a 6,0 mg/dl
URÉIA
\uf0fc Pr€-termo: 6 \u2013 63 mg/dl
\uf0fc Termo: 8 \u2013 36 mg/dl
\uf0fc Crian‚as: 10 \u2013 50 mg/dl
\uf0fc Adultos: 15 \u2013 40 mg/dl
\uf0fc 60 anos e mais: 12 \u2013 55 mg/dl
CREATININA
\uf0fc Rec€m-nascido: 0,3 \u2013 1,0 mg/dl
\uf0fc Crian‚as: 0,3 \u2013 1,0 mg/dl
\uf0fc Adultos: 0,4 \u2013 1,3 mg/dl
O uso de medicamentos contendo dipirona e vitamina C pode alterar o resultado deste exame.
SÓDIO
\uf0fc 130 ‰ 146 mEq/L
POTÁSSIO
\uf0fc 3,7 a 5,5 mEq/L
Arlindo Ugulino Netto \u2013 ENDOCRINOLOGIA\u2013 MEDICINA P7 \u2013 2010.2
4
MED RESUMOS 2011
NETTO, Arlindo Ugulino.
ENDOCRINOLOGIA
DIABETES MELITO
(Professora Lucimary Cavalcante Luna e Danielle Matos)
O (a) diabetes melito (DM) corresponde a um grupo de distŽrbios metablicos e endocrinolgicos comuns, 
caracterizados pelo aumento de glicose no sangue (hiperglicemia), devida ‰ deficiŠncia de secre‚‡o e/ou a‚‡o de 
insulina. Dentre os principais distŽrbios diretamente relacionados com a diabetes, podemos citar:
\uf0fc Diminui‚‡o de secre‚‡o de insulina pelas c€lulas \u3b2 das ilhotas de Langerhans do p†ncreas;
\uf0fc Forma‚‡o de auto-anticorpos contra as c€lulas \u3b2, levando a sua destrui‚‡o;
\uf0fc Presen‚a de receptores insul„nicos defeituosos, mesmo com a produ‚‡o normal de insulina.
No Brasil, assim como em muitas outras localidades, o Diabetes Mellitus estˆ sendo reconhecido como um 
importante problema de saŽde pŽblica, principalmente nos pa„ses em desenvolvimento, onde tem ocupado um 
percentual de 30 a 40% das causas de morbidade entre adultos. Esta doen‚a tamb€m vem alcan‚ando um espa‚o cada 
vez maior na literatura, com o aumento de pesquisas nesta ˆrea, representando, assim, uma doen‚a cr‹nica de grande 
import†ncia.
A partir de um estudo multicŠntrico sobre a prevalŠncia do Diabetes Mellitus, realizado em nove capitais 
brasileiras, de 1986 a 1988, foi poss„vel detectar que cerca de 7,6% da popula‚‡o adulta € portadora de diabetes e, 
deste percentual, cerca de 50% desconhece esta condi‚‡o. Este mesmo levantamento indicou uma predomin†ncia de 
9,6% de diab€ticos entre os habitantes do munic„pio de S‡o Paulo.
Durante o estudo das disciplinas bˆsicas da Medicina, aprendemos que todas as doenças apresentam uma base 
bioquímica, de modo direto ou indireto. Portanto, para um estudo mais aprofundado e detalhado da diabetes mellitus, 
revisaremos agora par†metros bˆsicos acerca da fisiologia pancreˆtica e da din†mica hormonal e endocrinolgica do 
metabolismo da glicose. Tal revis‡o serˆ fundamental para entender o diagnstico, o tratamento e o prognstico da 
doen‚a.
FISIOLOGIA PANCREƒTICA E CONTROLE HORMONAL DA GLICEMIA
O pâncreas € uma gl†ndula longa com 15-25 cm que 
se localiza no abd‹men. Sendo uma das gl†ndulas 
retroperitoneais, ele guarda rela‚‡o com algumas estruturas 
desta cavidade, localizado-se posteriormente ao est‹mago e 
mantendo estrita rela‚‡o com o duodeno. O p†ncreas, como 
sabemos, a partir de seu mecanismo fisiolgico no que diz 
respeito ‰s suas secre‚ƒes, pode ser dividido em pâncreas 
exócrino e pâncreas endócrino:
\uf0b7 Pâncreas exócrino: € assim classificado por produzir 
subst†ncias que ser‡o lan‚adas na luz do trato 
digestivo, como o suco pancreático, que cont€m íons 
bicarbonato (liberado por interm€dio da secretina) e 
enzimas digestivas (tais como amilase pancreˆtica, 
tripsina, quimotripsina, etc; liberadas por interm€dio da 
colecistoquinase ou CCK).
\uf0b7 Pâncreas endócrino: € assim classificado por produzir subst†ncias hormonais que ser‡o lan‚adas na corrente 
sangu„nea.  esta classifica‚‡o do p†ncreas que interessa para o nosso estudo. O p†ncreas endcrino € 
composto de aglomera‚ƒes de c€lulas especiais denominadas ilhotas de Langerhans. A destrui‚‡o cr‹nica 
destas c€lulas estˆ relacionada ao aparecimento da diabetes. Em resumo, existem quatro tipos de c€lulas nas 
ilhotas de Langerhans. Elas s‡o relativamentes dif„ceis de se distinguir ao usar t€cnicas normais para corar o 
tecido, mas elas podem ser classificadas de acordo com sua secre‚‡o, como podemos observar na seguinte 
tabela:
Nome das células Produto % das células da ilhota Função
C€lulas beta Insulina e Amilina 50-80% Reduz a taxa de a‚Žcar no sangue
C€lulas alfa Glucagon 15-20% Aumenta a taxa de a‚Žcar no sangue
C€lulas gama (D) Somatostatina 3-10% Inibe o p†ncreas endcrino
C€lulas F (PP) Polipept„deo pancreˆtico 1% Inibe o p†ncreas excrino
Carregar mais