A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
33 pág.
ESTUDO DE CASO

Pré-visualização | Página 1 de 5

0 
 
Instituto Superior de Saúde do Alto Ave 
 
 
 
Estudo de Caso 
 
 
Cristina Pereira 
Daniela Antunes 
Sandra Monteiro 
Sílvia Andrade 
 
 
 
 
 
 
 
Amares, abril de 2017 
1 
 
Instituto Superior de Saúde do Alto Ave 
 
 
 
Estudo de Caso 
 
Ensino Clínico: Enfermagem Médico-Cirúrgica I 
Licenciatura em Enfermagem 
2º Ano - 2º Semestre 
 
Orientador: Enfermeiro Almerindo Domingues 
 
Cristina Pereira 
Daniela Antunes 
Sandra Monteiro 
Sílvia Andrade 
 
Amares, abril de 2017 
 
2 
 
ÍNDICE 
 
INTRODUÇÃO .............................................................................................................. 3 
1. CARACTERIZAÇÃO DA INSTITUIÇÃO ............................................................. 5 
2. APRESENTAÇÃO DO CASO ............................................................................... 6 
3. PROCESSO DE ENFERMAGEM ........................................................................ 7 
3.1. COLHEITA DE DADOS ...................................................................................... 8 
3.2. PLANO DE CUIDAODS ...................................................................................... 9 
4. REFLEXÃO CRÍTICA ...................................................................................... 155 
CONCLUSÃO ............................................................................................................. 166 
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS .......................... Erro! Marcador não definido.7 
APÊNDICES ............................................................................................................... 188 
APÊNDICE A - CLASSIFICAÇÃO PATOLOGIAS MÉDICAS ......................... 1919 
APÊNDICE B - CLASSIFICAÇÃO TERAPÊUTICA FARMACOLÓGICA ........ 222 
ANEXOS ..................................................................................................................... 244 
ANEXO A - ESCALA DE COMA DE GLASGOW ............................................... 255 
ANEXO B - ESCALA DE QUEDAS DE MORSE ................................................. 277 
ANEXO C - ESCALA DE BARTHEL .................................................................. 2929 
ANEXO D - ESCALA DE BRADEN ...................................................................... 311 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
3 
 
INTRODUÇÃO 
 
O Acidente Vascular Cerebral (AVC) está entre as principais causas de morte e 
incapacitação física em todo o mundo (OLIVEIRA & ANDRADE,2001). Esta doença 
define-se como um comprometimento neurológico focal que subitamente ocorre com 
sintomas persistindo pelo menos 24 horas, ou levando à morte. Muitos dos doentes que 
sobrevivem ao AVC ficam com sequelas de ordem física, sensorial, cognitiva e social, que 
restringem a sua funcionalidade particularmente no que se refere à sua independência nas 
atividades de vida diária. (COELHO,2009) 
A enfermagem constitui um papel fulcral no que diz respeito à reabilitação dos 
utentes neurológicos, reunindo esforços para minimizar o impacto da doença e para 
aumentar a independência funcional do indivíduo, possibilitando que recupere a sua 
autonomia e retorne ao seu ambiente social. 
Enquadrada nesta perspetiva, faz todo o sentido que a aprendizagem de 
enfermagem tenha uma especial atenção no cuidado ao doente neurológico pelas 
disfunções motoras e cognitivas que o individuo está sujeito. Neste sentido, se desenrolará 
o ensino clínico em Enfermagem Médico- Cirúrgica I, durante o período de doze semanas, 
compreendido entre o dia 10de abril e o 24 de julho de 2017, num total de 420 horas. 
Decorrido no 2º semestre do 2º ano da licenciatura de Enfermagem, lecionado pelo 
Instituto Superior de Saúde do Alto Ave (ISAVE), no ano lectivo2016/2017. Como 
complemento do ensino clínico foi solicitado pela equipa pedagógica a realização de 
seminários semanais, num total de 30 horas, com o objetivo de realizar um estudo de caso 
e tratar de questões de preparação para o ensino clínico. A orientação dos seminários e do 
presente estudo de caso é da responsabilidade do enfermeiro Almerindo Domingues. 
Enquanto estratégia de investigação, os estudos de caso permitem estudar 
fenómenos em profundidade no seu contexto real. Os estudos podem ser sobre indivíduos, 
grupos, organizações ou comunidades. (GRILO & MENDES, s.d.) 
Com a realização deste estudo de caso pretende-se atingir os seguintes objetivos: 
 Desenvolver competência na utilização da linguagem classificada da CIPE; 
 Aplicar o processo de Enfermagem na prestação de cuidados; 
 Aperfeiçoar a competência de reflexão critica; 
 Servir como elemento de avaliação do Ensino Clínico. 
4 
 
Este trabalho encontra-se dividido em quatro capítulos: no primeiro é efetuada 
uma breve descrição da instituição onde se desenrolará o ensino clínico; no segundo será 
abordada a história clínica do utente em estudo, nomeadamente acontecimentos de vida 
significativos, situação social, patologias médicas e terapêutica farmacológica habitual e 
exames complementares de diagnóstico; no terceiro encontra-se uma breve descrição do 
processo de enfermagem, a avaliação inicial realizada ao doente, o plano de cuidados 
realizados segundo as necessidades do indivíduo; por último, encontra-se uma reflexão 
crítica sobre a realização do presente estudo de caso. 
A metodologia de estudo utilizada neste estudo de caso será exploratória, 
analítica, e reflexiva. 
Na realização do presente estudo de caso prevê-se dificuldades relacionadas com 
o alcance da bibliografia suficientemente fidedigna para sustentar as nossas reflexões, da 
gestão do tempo para a realização deste trabalho e do cumprimento do limite de páginas. 
Na realização do plano de cuidados, nomeadamente nos diagnósticos de 
enfermagem, atitudes terapêuticas, respetivas intervenções de enfermagem e resultados de 
enfermagem será utilizada como suporte a CIPE, versão 1.0. 
 
5 
 
1. CARACTERIZAÇÃO DA INSTITUIÇÃO 
O Hospital de Braga é uma unidade hospitalar do Serviço Nacional de Saúde 
gerida em regime de parceria público-privada pelo grupo José de Mello desde 2009, que 
zela por uma prestação de cuidados assente na procura contínua de soluções para dar 
resposta às necessidades dos seus utentes, 
Em maio de 2011, a instituição inaugurou as suas novas instalações na zona Este da 
cidade de Braga, em Sete Fontes, na freguesia de São Victor. Dispõe uma capacidade de 
internamento até 705 camas, um bloco operatório central com 12 salas, um bloco de 
ambulatório, um bloco de partos, um bloco de obstetrícia com uma sala, 109 gabinetes de 
consulta médica, um serviço de psiquiatria e meios complementares de diagnóstico e 
tratamentos de apoio a todas as especialidades clínicas (HOSPITAL DE BRAGA, s.d.). 
O Hospital de Braga pretende assumir-se como um hospital de referência para 
todo o Sistema Nacional de Saúde (SNS), com um desenvolvimento sustentado em três 
pilares: qualidade da prática clínica diária e da plataforma; satisfação dos utentes, dos 
colaboradores e de toda a comunidade envolvente; e equilíbrio económico-financeiro 
(HOSPITAL DE BRAGA, s.d.). 
 A instituição tem por missão genérica: Assegurar a realização das prestações de 
saúde que constituem a produção prevista para cada ano de duração do Contrato de Gestão 
de acordo com o perfil assistencial; Assegurar a disponibilidade do Serviço de Urgência 
24h por dia; Realizar ações paliativas aos utentes em Internamento e constituindo, 
formando e mantendo uma equipa intra-hospitalar de suporte em Cuidados Paliativos; 
Promover a saúde, prevenir e combater a doença e colaborar no ensino e na investigação