A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
80 pág.
Aula 2 - Modelagem de Dados

Pré-visualização | Página 3 de 3

AlunoProfessor orienta
título
Projeto
E-R Estendido: Agregação
➔ Abstração de Agregação
➔ 2º. Caso: Pode haver mais de um relacionamento 
envolvendo as mesmas entidades:
➔ Nesse caso, para identificar a entidade agragação, 
deve-se identificar as entidades que participam do 
relacionamento, além de ser necessário 
complementar esse identificador com atributos 
próprios da entidade agregação.
MédicoPaciente atende
data
Paciente não 
pode ser 
atendido mais de 
uma vez!
E-R Estendido: Agregação
➔ Abstração de Agregação
➔ 2º. Caso: Pode haver mais de um relacionamento 
envolvendo as mesmas entidades:
➔ Nesse caso, para identificar a entidade agragação, 
deve-se identificar as entidades que participam do 
relacionamento, além de ser necessário 
complementar esse identificador com atributos 
próprios da entidade agregação.
MédicoPaciente atende
data
Consulta
Modelo ER
➔ Exercício 2
➔ Descreva a situação representada pelo DER abaixo:
Planta
Ornamental Frutífera
nome
altura
tipo_ambiente
flor
nome
peso
Aduborecebe
N M
quantidade
 Adubagem
data
Funcionário
 faz
N
1
código
nome
data_admissão
cargo
possui1
1
nome
composição
Fruta
época
tempo_maturação
P, S
Modelo ER
➔ Exercício 3
“Um vendedor de frutas decidiu criar um sistema que manipule 
as informações relacionadas com seu negócio. As informações 
desejadas para armazenamento estão relacionadas com as frutas 
e verduras disponibilizadas aos clientes. Para cada fruta 
deseja-se armazenar seu nome, peso, época de venda, calorias, 
custo e preço. Para as verduras deseja-se saber seu nome, 
durabilidade, validade, preço, peso. Sabe-se que os tipos de fruta 
são: bocaiúva, jambo e carambola. As bocaiúvas são vendidas 
em sacos, cujo valor é adicionado ao custo dessa fruta. Para 
melhor atender os clientes, um cadastro é mantido com os dados 
pessoais (nome, endereço, telefone, etc) e as frutas preferidas. 
Além disso, deseja-se saber de cada cliente quais são os 
membros de sua família para identificar qual fruta da época é 
mais adequada para ser oferecida. Deseja-se gerar no final de 
cada mês um relatório de vendas. Outro relatório importante é o 
de frutas da época para saber no mês anterior quais frutas serão 
encomendadas e vendidas no mês seguinte.”
Algoritmo básico para 
Modelagem
➔ Partindo de um texto que descreve/especifica um 
sistema, devem ser utilizados os seguintes passos 
como um guia para determinar qual deve ser a 
ação mais significativa a ser tomada num 
determinado instante, para obter uma modelagem 
que represente o mais fielmente possível o sistema 
especificado.
Algoritmo básico para 
Modelagem (15 Passos)
1.Grifar palavras importantes para a compreensão 
do sistema;
2.Separar as palavras grifadas em duas colunas, 
uma para substantivos, e uma para verbos;
3.Classificar, “a princípio”, 
➔ os substantivos como sendo:
➔ Conjunto de entidades, Atributos, Papéis, 
Valores de Atributos, Definições da Base;
➔ E os verbos como sendo:
➔ Relacionamentos, Ações (Procedimentos), 
Regras
Algoritmo básico para 
Modelagem (15 Passos)
4.Vincular uma chave para cada Conjunto de 
Entidade; 
a)Avaliar cada atributo, verificando se ele poderia ser 
chave de alguma entidade.
5.Vincular cada Conjunto de Entidades os seus 
atributos;
6.Vincular a cada Atributo seus valores:
a)Verificar se cada Atributo não pode ser promovido a 
Conjunto de Entidade;
b)Verificar se cada Conjunto de Entidades não pode ser 
rebaixado para Atributo ou Valor;
Repetir os passos de 4 a 6 até estabilizar
Algoritmo básico para 
Modelagem (15 Passos)
7.Vincular cada conjunto de Relacionamentos as 
entidades que assumem cada papel do 
relacionamento;
8.Colocar os papéis nos respectivos Conjuntos de 
Relacionamentos;
a)Veririficar os papéis que não existam em nenhum 
conjunto de relacionamento, e criar o conjunto de 
relacionamento adequado;
b)Verificar as palavras marcadas como conjuntos de 
relacionamentos que são apenas papéis de outros 
conjuntos de relacionamentos;
9.Vincular a cada conjunto de relacionamento os seus 
atributos.
Algoritmo básico para 
Modelagem (15 Passos)
10. Redistirbuir os atributos restantes entre os 
conjunto e entidades e de relacionamentos ou 
papéis;
Repetir os passos 3 a 10 até estabilizar
12. Verificar as ações e Regras. Se elas sempre se 
refererem a dados que já estão modelados, 
desconsiderá-las; senão identificar quais são esses 
dados e repetir os passos 2 a 11;
Algoritmo básico para 
Modelagem (15 Passos)
12.As definições da base são descartadas;
a)Verificar se existem conjuntos de entidades que têm 
apenas uma instância. Se houver, verificar se todos 
os seus relacionamentos são de cardinalidades 1:1 
ou 1:N. Nesse caso, descartar cada conjunto de 
entidade nessa situação e seus conjuntos de 
Relacionamentos.
13.Verificar cada conjunto de relacionamento para 
confirmar que apenas os papéis indicados são 
necessários, senão criar os que faltam e vincular os 
conjuntos de entidades adequados.
Algoritmo básico para 
Modelagem (15 Passos)
14.Verificar se cada conjunto de relacionamentos de 
ordem N > 2 não pode ser “desmembrado” em 2 ou 
mais conjuntos de Relacionamentos de ordem 
menor.
15.Verificar todos os Conjuntos de Entidades que são 
fracos para algum conjunto de Relacionamentos.
78
Modelagem Conceitual
➔ Modelagem de Regras de Negócio e 
Restrições
➔ O MER facilita representação dos dados 
contudo não aborda a manipulação desses 
dados
➔ Regras de negócio devem ser colocadas no 
Dicionário de Dados
➔ Arquitetura N-camadas as regras de negócio 
devem ser distribuídas nas diversas 
camadas.
Dever de Casa
➔ Trazer DER do Projeto com no mínimo 
➔ 10 Entidades.
➔ 2 Especializações
➔ 1 Agregação
➔ Fazer representação equivalente em UML.
Referências
➔ Rob; Coronel; Database Systems: Design, Implementation, and Management, Fifth Edition.
➔ Database Architecture and Implementation www.cs.ust.hk/~dimitris/COMP530/530.html
➔ Silberschatz, A.; Korth, H.F.; Sudarshan,S.; ”Database System Concepts”; Fifth Edition; 2008.
➔ Traina, C. ; Apostila de Modelagem de Dados; ICMC-USP; www.gbdi.icmc.usp.br; 2000;
	Slide 1
	Slide 2
	Slide 3
	Slide 4
	Slide 5
	Slide 6
	Slide 7
	Slide 8
	Slide 9
	Slide 10
	Slide 11
	Slide 12
	Slide 13
	Slide 14
	Slide 15
	Slide 16
	Slide 17
	Slide 18
	Slide 19
	Slide 20
	Database Initial Study
	Slide 22
	Slide 23
	Slide 24
	Slide 25
	Slide 26
	Slide 27
	Slide 28
	Slide 29
	Slide 30
	Slide 31
	Slide 32
	Slide 33
	Slide 34
	Slide 35
	Slide 36
	Slide 37
	Slide 38
	Slide 39
	Slide 40
	Slide 41
	Slide 42
	Slide 43
	Slide 44
	Slide 45
	Slide 46
	Slide 47
	Slide 48
	Slide 49
	Slide 50
	Slide 51
	Slide 52
	Slide 53
	Overview of Database Design
	Slide 55
	Slide 56
	Slide 57
	Slide 58
	Slide 59
	Slide 60
	Slide 61
	Slide 62
	Slide 63
	Slide 64
	Slide 65
	Slide 66
	Slide 67
	Slide 68
	Slide 69
	Slide 70
	Slide 71
	Slide 72
	Slide 73
	Slide 74
	Slide 75
	Slide 76
	Slide 77
	Slide 78
	Slide 79
	Slide 80