exercicios sobre subjetividade
2 pág.

exercicios sobre subjetividade


DisciplinaPsicologia em Saúde83 materiais254 seguidores
Pré-visualização1 página
Questões prova senso comum subjetividade Psicologia
1. Qual a relação entre cotidiano e conhecimento científico? Dê um exemplo de uso cotidiano do conhecimento científico (em qualquer área).Tanto o cotidiano como o conhecimento científico lidam com a realidade. Exemplo: A dona de casa usa o conhecimento científico conservando o café na garrafa térmica. 
2. Explique o que é senso comum. Dê um exemplo desse tipo de conhecimento. Senso comum é o conhecimento usado pelas pessoas em geral. Exemplo: Um chá de boldo para o fígado.
3. Explique o que você entendeu por visão-de-mundo. Visão-de-mundo são todos os conhecimentos adquiridos e usados no cotidiano ainda que de modo precário.
4. Cite alguns exemplos de conhecimentos da Psicologia apropriados pelo senso comum. Termos como "rapaz complexado", "menina histérica", "ficar neurótico", são expressões da Psicologia usadas no senso comum.
5. Quais os domínios do conhecimento humano? O que cada um deles abrange? A filosofia se preocupava com a origem e o significado da existência humana. A religião se interessa pela origem do homem e mostra isso em um corpo de doutrinas e princípios morais que tratam de mistérios sobre a humanidade. A arte expressa emoção e sensibilidade desde tempos remotos. O senso comum trato do conhecimento cotidiano. A Ciência compõe-se de um conjunto de conhecimentos sobre fatos da realidade.
6. Quais as características atribuídas ao conhecimento científico? Compõe-se de um conjunto de conhecimentos sobre fatos ou aspectos da realidade que usa uma linguagem precisa e rigorosa. Esses conhecimentos são programados, sistemáticos e controlados podendo ser verificados.
7. Quais as diferenças entre senso comum e conhecimento científico? O senso comum trata da realidade do dia a dia com o conhecimento adquirido pela cultura, tradição, herança familiar, e hábitos; enquanto o conhecimento científico investiga o cotidiano de modo aprofundado e metodológico.
8. Quais são os possíveis objetos de estudo da Psicologia? A Psicologia estuda o homem, seu comportamento, seu inconsciente, sua consciência, sua personalidade. Tudo isso está na subjetividade, o modo de ser de cada um.
9. Quais os motivos responsáveis pela diversidade de objetos para a Psicologia? Por ter diversos objetos de observação que não podem ser sujeitos aos mesmos padrões de descrição, medida, controle e interpretação, é que a Psicologia tem essa diversidade de objetos.
10. Qual a matéria-prima da Psicologia? O homem é a matéria-prima da Psicologia.
11. O que é subjetividade? A subjetividade é a síntese singular e individual de cada um de nós conforme nosso desenvolvimento na sociedade.
12. Por que a subjetividade não é inata? Porque ela é construída pouco a pouco no convívio social e cultural, ao mesmo tempo que atua na construção do mundo e se transforma interiormente.
13. Por que as práticas místicas não compõem o campo da Psicologia científica? Porque elas não podem ser vinculadas aos princípios e métodos científicos. 
A palavra psicologia é usada em nosso cotidiano sem que muitas vezes percebamos o seu sentido mais amplo. Quando admiramos um vendedor, dizemos que ele usa de psicologia para vender; quando um amigo nos ouve com atenção e compreensão, dizemos que ele é um psicólogo nato porque sabe ouvir as pessoas.
Essa não é a psicologia dos psicólogos; essa é a psicologia do senso comum. Mas continua sendo uma psicologia, o que significa dizer que as pessoas, em geral, conhecem um pouco de psicologia.
A Psicologia dos psicólogos é a Psicologia científica, que lhes permite explicar ou compreender os problemas cotidianos de um ponto de vista psicológico.
O SENSO COMUM: CONHECIMENTO DA REALIDADE
É no cotidiano que a vida acontece e onde conhecemos e vivemos a realidade.  Já a ciência é uma atividade eminentemente reflexiva. Ela procura compreender, elucidar e alterar esse cotidiano, a partir de seu estudo sistemático.
A ciência é baseada no cotidiano, ao mesmo tempo em que se afasta dele para compreendê-lo melhor, transformando-o em objeto de investigação - o que permite a construção do conhecimento científico sobre a realidade onde todos vivemos, psicólogos profissionais e não psicólogos.
Esse tipo de conhecimento que vamos acumulando em nosso cotidiano é chamado de senso comum. Sem esse conhecimento intuitivo, espontâneo, de tentativas e erros, a nossa vida diária seria muito complicada.