CANGUILHEM, Georges. O normal e o patologico
154 pág.

CANGUILHEM, Georges. O normal e o patologico


DisciplinaProcessos Patológicos162 materiais1.502 seguidores
Pré-visualização50 páginas
1
2
GEORGES CANGUILHEM
O Normal e o Patológico
edição revista
Tradução
MARIA THEREZA REDIG DE CARVALHO BARROCAS
Revisão Técnica
MANOEL BARROS DA MOTTA
Tradução do Posfácio de PIERRE MACHEREY
e da Apresentação de LOUIS ALTHUSSER
LUIZ OTÁVIO F. BARRETO LEITE
3
6ª edição / 2ª reimpressão \u2014 2009
© Copyright
1966, Presses Universitaires de France
Traduzido de:
Le Normal et le Pathologique
Capa: Ampersand Comunicação Gráfica
Editoração eletrônica: Rio Texto
CIP-Brasil. Catalogação-na-fonte
Sindicato Nacional dos Editores de Livros, RJ.
C226n Canguilhem, Georges, 1904-1995
6.ed.O normal e o patológico / Georges Canguilhem; tradução de Mana Thereza Redig de Carvalho Barrocas; revisão técnica Manoel Barros da Motta; tradução do
posfácio de Piare Macherey e da apresentação de Louis Althusser, Luiz Otávio Ferreira Barreto Leite. - 6.ed. rev. - Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2009.
Tradução de: Le normal et le pathologique ISBN 978-85-218-0393-5
1. Teoria do conhecimento. 2. Medicina - Filosofia. 3. Patologia, I. Macherey, Pierre. A filosofia da ciência de Georges Canguilhem. II. Titulo. III. Série.
06-0678. CDD 121
CDU 165
Proibida a reprodução total ou parcial, de qualquer forma
ou por qualquer meio eletrônico ou mecânico, sem permissão
expressa do Editor (Lei nº 9.610, de 19.2.1998).
Reservados os direitos de propriedade desta edição pela
EDITORA FORENSE UNIVERSITÁRIA
Rio de Janeiro: Rua do Rosário, 100 - Centro - CEP 20041-002
Tels./Fax: 2509-3148 / 2509-7395
São Paulo: Senador Paulo Egidio, 72- slj / sala 6- Centro - CEP 01006-010
Tels./Fax: 3104-2005 / 3104-0396 / 3107-0842
e-mail: editora@forenseuniversitaria.com.br
http://www.forenseurnversitaria.com.br
Impresso no Brasil Printed in Brazil
4
Coleção Campo Teórico
Dirigida por Manoel Barros da Motta e Severino Bezerra Cabral Filho
Da mesma coleção:
Do Mundo Fechado ao Universo Infinito Alexandre Koyré
Estudos de História do Pensamento Científico Alexandre Koyré
Estudos de História do Pensamento Filosófico Alexandre Koyré
O Nascimento da Clínica Michel Foucault
A Arqueologia do Saber Michel Foucault
Da Psicose Paranóica em suas Relações com a Personalidade Jacques Lacan
Teoria e Clínica da Psicose Antonio Quinet
Michel Foucault \u2014 Uma Trajetória Filosófica Paul Rabinow e Hubert Dreyfus
Raymond Roussel Michel Foucault
5
Sumário
PRÓLOGO ..........................................................................................................................................6
I ENSAIO SOBRE ALGUNS PROBLEMAS RELATIVOS AO NORMAL E AO PATOLÓGICO
(1943) ..................................................................................................................................................7
PREFÁCIO DA SEGUNDA EDIÇÃO ...............................................................................................8
INTRODUÇÃO.................................................................................................................................10
Primeira Parte ....................................................................................................................................12
I. SERIA O ESTADO PATOLÓGICO APENAS UMA MODIFICAÇÃO
QUANTITATIVA DO ESTADO NORMAL? ............................................................................12
II AUGUSTO COMTE E O "PRINCÍPIO DE BROUSSAIS" .....................................................16
III CLAUDE BERNARD E A PATOLOGIA EXPERIMENTAL ...............................................24
IV AS CONCEPÇÕES DE R. LERICHE .....................................................................................35
V AS IMPLICAÇÕES DE UMA TEORIA ..................................................................................40
Segunda Parte ....................................................................................................................................44
I EXISTEM CIÊNCIAS DO NORMAL E DO PATOLÓGICO?.................................................44
II EXAME CRÍTICO DE ALGUNS CONCEITOS: DO NORMAL,
DA ANOMALIA E DA DOENÇA, DO NORMAL E DO EXPERIMENTAL ...........................48
III NORMA E MÉDIA..................................................................................................................59
IV DOENÇA, CURA, SAÚDE.....................................................................................................71
V FISIOLOGIA E PATOLOGIA..................................................................................................81
CONCLUSÃO...................................................................................................................................92
ÍNDICE BIBLIOGRÁFICO..............................................................................................................94
ÍNDICE DOS NOMES CITADOS .................................................................................................101
II NOVAS REFLEXÕES REFERENTES AO NORMAL E AO PATOLÓGICO (1963-1966)....105
VINTE ANOS DEPOIS... ...............................................................................................................106
I DO SOCIAL AO VITAL..........................................................................................................108
II SOBRE AS NORMAS ORGÂNICAS NO HOMEM .............................................................118
III UM NOVO CONCEITO EM PATOLOGIA: O ERRO.........................................................126
EPÍLOGO ........................................................................................................................................132
BIBLIOGRAFIA.............................................................................................................................133
POSFÁCIO......................................................................................................................................137
A FILOSOFIA DA CIÊNCIA DE GEORGES CANGUILHEM ...............................................137
Epistemologia e História das Ciências Pierre Macherey ........................................................137
A história tal como se faz: sua critica ......................................................................................142
Nascimentos e aventuras dos conceitos ...................................................................................145
Uma epistemologia da história: ciência e filosofia ..................................................................150
6
PRÓLOGO
A presente obra é a reunião de dois estudos, um dos quais inédito, relativos ao mesmo assunto.
Trata-se, primeiro, da reedição de minha Tese de Doutorado em Medicina, reedição esta que foi
facilitada pelo amável consentimento do Comitê de Publicações da Faculdade de Letras de
Estrasburgo, tornando possível a realização do projeto das Presses Universitaires de France.
Àqueles que conceberam esse projeto, assim como àqueles que favoreceram esta reedição, expresso
aqui todo o meu reconhecimento.
Não cabe a mim dizer se esta reedição se impunha ou não. É verdade que minha tese teve a ventura
de suscitar algum interesse no mundo médico, assim como entre os filósofos. Resta-me esperar que
ela não seja agora considerada muito ultrapassada.
Acrescentando algumas considerações inéditas a meu primeiro Ensaio, procuro apenas fornecer um
testemunho senão de meu sucesso, ao menos de meus esforços, para conservar um problema \u2014 que
considero fundamental \u2014 no mesmo estado de atualidade que seus dados concretos, sempre em
transformação.
G. C.
1966
Esta edição contém algumas retificações de detalhes e algumas notas complementares de
pé de página, assinaladas por um asterisco.
G. C.
1972
7
I
ENSAIO SOBRE ALGUNS
PROBLEMAS RELATIVOS
AO NORMAL E AO PATOLÓGICO
(1943)
8
PREFÁCIO DA SEGUNDA EDIÇÃO*
Esta