Estudos dirigidos   Teoria da evolução e reforço
3 pág.

Estudos dirigidos Teoria da evolução e reforço

Disciplina:Psicologia Experimental e Comportamental30 materiais255 seguidores
Pré-visualização2 páginas
1

TEORIAS COMPORTAMENTAIS – TEORIA DA EVOLUÇÃO E REFORÇO
RONDINELLE SANTOS BONING

1. Por que estudamos a teoria da evolução para entender o comportamento?
R.: A Filogênese de uma espécie não se refere a um evento em particular, mas a uma série ou história de
eventos no decorrer de um longo tempo. O termo evolução se refere a mudança, adaptação. A visão
científica adota a perspectiva da seleção natural para a explicação da evolução das espécies. Através dela
obtemos a compreensão do comportamento de nossa espécie; Explicação histórica e científica, alternativa
ao mentalismo;
2. Descreva como acontece a seleção natural.
R.: Em qualquer população de organismos, os indivíduos variam. Variam, em parte, devido a fatores
ambientais, e também devido à herança genética. Após a variação, indivíduos com certa característica
passam a sobreviver e/ou reproduzir (essa variação precisa ou ser importante e se sobressair sobre as
características dos demais, ou para a sobrevivência ou reprodução da espécie) mais do que indivíduos que
não tenham essa característica, o que faz com que essa característica se torne mais presente na população.
3. Explique as três condições para que ocorra a seleção natural.
R.:
*PRIMEIRA: qualquer que seja o fator ambiental que torne vantajoso ter um pescoço mais comprido
(vegetação), ele deve estar sempre presente.
*SEGUNDA: a variação no fenótipo (nesse caso, comprimento do pescoço) deve refletir, pelo menos em
parte, a variação no genótipo (genética).
*TERCEIRA: deve haver competição. Os descendentes bem-sucedidos irão sobreviver, produzindo sua
própria descendência.
4. O que são reflexos?
R.: Os reflexos são produtos da seleção natural. Eles estão envolvidos na manutenção da saúde e na
promoção da sobrevivência e da reprodução. Se substituímos o comprimento do pescoço pela força do
reflexo de espirrar, ou pela prontidão da pálpebra ao piscar o olho, podemos imaginar uma seleção
semelhante.
Reflexos são alguns traços comportamentais são tão característicos de uma espécie quanto seus traços
anatômicos. Os mais simples deles são chamados de reflexos, onde há um estímulo ambiental (através de
órgãos sensoriais) e uma resposta motora do Sistema Nervoso Central.
Exemplo: se você recebe um sopro no olho, você pisca; se você está com frio, você treme. O sopro e o frio
são estímulos; o piscar e o tremer são respostas.
5. O que são padrões fixos de ação (PFA)?
R.: Por ser composto por movimentos automatizados e estereotipados, a execução desse tipo de
comportamento não exige nenhuma intencionalidade ou mesmo de consciência. O animal faz o que deve
ser feito, da forma exata como deve ser feito, porém sem saber o que está fazendo. Isso porque os
movimentos estão programados nos circuitos cerebrais, e, uma vez disparados, serão executados até o fim,
mesmo que não haja mais necessidade de fazê-lo. Padrões mais complexos de comportamento também
podem fazer parte de relações fixas com eventos ambientais e ser característicos da espécie. O PFA pode
ser definido como uma rígida sequência de um número de padrões de movimentos estereotipados, os
quais são liberados por um estímulo específico (o estímulo-sinal) e guiados ou orientados por fatores
ambientais determinados pela história evolutiva. É o caso do cuidado com a prole pelos pássaros, que
envolve a captura, o transporte, a manipulação e a entrega dos alimentos aos filhotes. Não há uma linha
divisória clara entre os REFLEXOS e PFA; Apesar do PFA envolverem um nível de aprendizagem, sua
confiabilidade deriva de uma história de seleção; IMPORTANTE: Esses comportamentos tendem a se
manter inalterados mesmo na ausência do estímulo. Genótipos que exigissem que tais padrões fossem

2

TEORIAS COMPORTAMENTAIS – TEORIA DA EVOLUÇÃO E REFORÇO
RONDINELLE SANTOS BONING

aprendidos a partir de zero seriam menos aptos do que genótipos que já trouxessem a forma básica
incorporada.
6. Quais são as semelhanças e diferenças entre reflexos e PFAs?
R.:
REFLEXOS
Diferença: geralmente envolve secreção de hormônios, movimentos rápidos de um grupo específico de
músculos, etc. São mais simples.
Semelhança: É um comportamento com alta influencia da história evolutiva da espécie.
PFA
Diferença: envolverá vários movimentos mais complexos que serão disparados na presença de um
estímulo específico.
Semelhança: É um comportamento com alta influencia da história evolutiva da espécie.
Reflexos e PFAs são praticamente a mesma coisa, só muda a complexidade.
7. Dê exemplos de PFAs em humanos.
R.: Os PFA nos humanos são difíceis de serem reconhecidos porque são bastante modificados pela
aprendizagem posterior. O sorriso é padrão fixo de ação – pessoas cegas de nascença sorriem; O rápido
movimento da sobrancelha ao cumprimentarmos uma pessoa; Prensão das mãos em bebês.
8. Qual é a interação entre a história da espécie e a aprendizagem de comportamentos respondentes e
operantes?
R.:
*RESPONDENTES: Um tipo simples de aprendizagem que ocorre a partir dos reflexos e padrões fixos de
ação é o CONDICIONAMENTO CLÁSSICO ou RESPONDENTE. Pavlov descobriu que quando um estímulo, tal
como o som ou a luz, precede com regularidade o ato de dar comida (pareamento de estímulos), o
comportamento na presença deste estímulo se altera. Pesquisadores descobriram que não só a salivação,
mas todos os comportamentos que acompanhavam a alimentação tornavam-se mais prováveis após o
condionamento.
*OPERANTES: Há dois tipos de relação entre Comportamento e Consequência: Positiva e Negativa;
Reforçadora e Punidora. Os estímulos que sinalizam eventos filogeneticamente importantes, que integram
o condicionamento respondente também funcionam como reforçadores ou punidores. Ex: alimento, sexo,
status social, etc. Com frequência o comportamento tem consequências mistas: Comparecer a trabalho
propicia tanto receber remuneração (R+), quanto sofrer aporrinhações (P+), por exemplo.
Qual desses conjuntos de relações controlará mais o comportamento depende da força de cada uma delas.
O que por sua vez depende tanto das circunstâncias presentes quanto da história pessoal de Reforço e
Punição.
9. Quais são os três tipos de influencias fisiológicas sobre a aprendizagem?
R.:

1ª - Nenhum reforçador funciona como reforçador o tempo todo. SACIAÇÃO E PRIVAÇÃO.
2ª - Alguns reforçadores e punidores condicionais parecem ser mais facilmente aprendidos do que outros.
Predileção por doces. Prejuízos culturais...

3

TEORIAS COMPORTAMENTAIS – TEORIA DA EVOLUÇÃO E REFORÇO
RONDINELLE SANTOS BONING

3ª - Preparação anatômica para certos tipos de aprendizagem. A estrutura do meu corpo faz com que
certas aprendizagens sejam improváveis. Exemplo: impossibilidade de voar; suscetibilidade a sons de fala e
aprender a falar; manejo de cálculos matemáticos, etc...
10. Existe um paralelo entre a seleção natural e o comportamento operante? Se sim, explique os pontos
de semelhança.
R.: A modelagem do comportamento funciona exatamente da mesma forma que a evolução da espécies. À
medida em que adquiro habilidades, me comporto de maneira cada vez mais eficaz E frequente. Tanto a
seleção natural quanto a modelagem requer os mesmos três ingredientes: variação, reprodução e sucesso
diferencial.
EVOLUÇÃO OU ESTABILIZAÇÃO DE UMA POPULAÇÃO POR MEIO DA SELEÇÃO NATURAL
*VARIAÇÃO: a variação ocorre entre características (físicas ou comportamentais) dos indivíduos de uma
espécie;
*REPRODUÇÃO: Estas características devem ser transmitidas geneticamente;
*SUCESSO DIFERENCIAL: Entre as características, algumas devem ser mais bem sucedidas que outras,
sendo que os mais bem adaptados, sobrevivem.
MODELAGEM
*VARIAÇÃO: a variação ocorre a população de respostas que servem a um propósito semelhante;
*REPRODUÇÃO: Para que a modelagem ocorra, as respostas precisam ser recorrentes;