A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Diabetes tipo 1 e 2 e suas diferenças

Pré-visualização | Página 1 de 1

Universidade Estácio de Sá
Curso de Enfermagem
Agatha Cardoso Ribeiro Moreira 
DIABETES TIPO 1 E TIPO 2 E SUAS DIFERENÇAS
Rio de Janeiro
2018
Diabetes tipo 1 e tipo 2 
e suas diferenças
Tudo se inicia no pâncreas. Esse órgão, que fica localizado atrás do estômago, é responsável pela produção de alguns hormônios, entre eles, a insulina. Para entender: em condições normais, quando o nível de glicose no sangue sobe (por conta da alimentação, por exemplo), as células chamadas de células beta, produzem a insulina, com o intuito de regular o açúcar que circula pela corrente sanguínea.1
Diabetes tipo 1
Geralmente, acomete crianças e adolescentes e concentra de 5 a 10% do total de pessoas portadoras de diabetes. Além disso, é chamada de doença autoimune, pois o sistema imunológico ataca as células beta. 
Dessa maneira, pouca ou nenhuma insulina é liberada para o organismo. 
A glicose, então, não é absorvida pelas células1 e 2.Para retirar o açúcar da corrente sanguínea, os médicos habitualmente prescrevem insulina, modificação no cardápio e atividades físicas.
Diabetes tipo 2
Essa é a apresentação mais comum da doença. Em torno de 90% das pessoas diagnosticadas (normalmente adultos, mas crianças também podem apresentar) têm diabetes tipo 2. 
E ela surge quando o organismo não consegue usar de forma correta a insulina que produz. Ou, então, o organismo não fabrica o hormônio suficiente para conseguir controlar glicemia.1
Claro que fatores genéticos podem desencadear o diabetes tipo 2, mas, o mais comum envolve casos de pessoas acima do peso e com má alimentação. Como temos percebido um aumento no número de crianças obesas, também ocorre o crescimento de pequenos com diabetes tipo 2.2 Após a avaliação médica, será determinado se o tratamento envolverá atividade física e mudanças na rotina alimentar, apenas, ou exigirá o uso de insulina e outros medicamentos para o controle glicêmico.
Diferenças entre diabetes tipo 1 e tipo 2 
Tipo 1:
Muitas vezes é diagnosticada na infância;
É uma doença autoimune;
Não está associada ao excesso de peso;
É tratada com injeções de insulina;
Não pode ser controlada com outro medicamento, a não ser a insulina;3
 	
Tipo 2:
O mais comum é aparecer em adultos acima dos 30 anos de idade;
O corpo passa a ter resistência à insulina, ou seja, perde a capacidade para responder aos efeitos do hormônio;
Mesmo com fatores genéticos, está bastante associado ao excesso de peso;
Dependendo do caso, podem ser utilizados medicamentos;3
Em que momento são iguais?
Diabetes tipo 1 e tipo 2 são parecidos no fato de aumentarem, consideravelmente, o risco da pessoa portadora da doença ter outros tipos de problemas futuros. Estamos falando de cegueira, insuficiência renal, doenças cardíacas, AVC e amputação de pés e pernas.4
 
Então, o melhor, sempre, é estar em dia com seus exames de sangue e procurar um médico, caso apresente alguns sintomas. Quer saber quais são esses sintomas? Então, clique aqui. 
 
REFERÊNCIAS
1. Site da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD). Disponível em: http://www.diabetes.org.br/para-o-publico/diabetes/tipos-de-diabetes. Última visualização em: 26 de abril de 2016.
2. Site DiabeteNet. Disponível em: http://www.diabetenet.com.br/conteudocompleto.asp?idconteudo=3860. Última visualização em: 26 de abril de 2016.
3. Site WebMD. Disponível em: http://www.webmd.com/diabetes/tc/diabetes-differences-between-type-1-and-2-topic-overview. Última visualização em: 26 de abril de 2016.
4. Site Diabetes.co.uk (the global diabetes community). Disponível em: http://www.diabetes.co.uk/difference-between-type1-and-type2-diabetes.html. Última visualização em: 26 de abril de 2016.