A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
22 pág.
AULA 5 PREPARAÇÃO DA ENTREVISTA, RESPEITO AO ENTREVISTADO, TIPOS DE ENTREVISTA   Cópia para os alunos

Pré-visualização | Página 1 de 1

FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU 
 
 DISCIPLINA: TÉCNICAS AVAÇADAS DE ENTREVISTA 
E REPORTAGEM 
 
-CONHECIMENTO ANTERIOR E PREPARAÇÃO DA ENTREVISTA; 
-RESPEITO AO ENTREVISTADO: A ARTE DE SABER 
ESCUTAR E PERGUNTAR; 
-TIPOS DE ENTREVISTA. 
 
 
 
PROFESSORA: Ms. SANDRA PAULA AMORIM 
 
 
 
 
CONHECIMENTO ANTERIOR E PREPARAÇÃO 
DA ENTREVISTA 
 
 
• Tudo parte da pesquisa sobre o assunto que 
será abordado e do perfil do entrevistado; 
 
• Assim, o repórter terá ideia do que vai 
perguntar. 
•Mas o conhecimento prévio do assunto 
e do entrevistado não viabiliza uma boa 
entrevista; 
 
•De que depende uma boa entrevista? 
RESPEITO AO ENTREVISTADO: 
A ARTE DE SABER ESCUTAR E PERGUNTAR 
 
• Uma boa entrevista depende da forma como ela vai 
ser conduzida; É importante conquistar a confiança 
e a simpatia do entrevistado, tentar quebrar o gelo; 
 
• O repórter deve saber ouvir e perguntar sobre a 
resposta; 
 
• Lembre-se: Nenhuma personalidade recebe um 
repórter para ouvi-lo falar; 
 
• As pessoas discorrem com fluência sobre aquilo que 
conhecem. 
• Silêncios, respostas vagas, desvios de olhar, certos 
movimentos nas mãos, demonstram questões 
sensíveis; 
 
• Alguns entrevistados têm respostas prontas, e, em 
alguns casos, respondem superficialmente. Cabe ao 
repórter insistir na pergunta de maneira inteligente 
sem ser invasivo. Mas, lembre-se, repórter não é 
delegado; 
 
• Preste atenção nas respostas do seu entrevistado 
para não repetir o que já foi dito. 
 
•O repórter deve manter o comando da 
conversa para evitar que o 
entrevistado fuja do tema; 
 
•Como fazer isso? 
• Estratégia: Apresentar nova pergunta, 
mudando o assunto e depois retomar o ponto 
problemático (LAGE, 2012); 
 
• Sugestão: Insistir na pergunta, mas sem 
deixar o entrevistado constrangido. Se ainda 
assim não conseguir a reposta, não 
questionar mais. 
•Numa entrevista, quem é a estrela? 
Repórter x Entrevistado 
 
 
•Como o repórter deve se comportar 
numa entrevista? 
 
Como o repórter deve se comportar 
durante entrevista: 
 
• Discrição; 
• Coadjuvante e, ao mesmo tempo, diretor de 
cena; 
• Atitude de compreensão e respeito ao 
entrevistado e nunca de superioridade; 
 
SEM O ENTREVISTADO NÃO TEM 
REPORTAGEM, DELE DEPENDE O 
TRABALHO DO REPÓRTER. 
 
 
Comportamento 
• Não deixar transparecer impaciência; 
• Simpatia entusiasmada; 
• Não se deixe irritar ou intimidar. 
Tempo da entrevista 
• Entrevistas podem ter tempo marcado (rádio e 
TV) ou não, mas há um momento certo para 
encerrá-las (procure não exagerar, o seu 
entrevistado não tem tempo a perder); 
 
 
• Entrevistas podem esgotar o assunto antes do 
tempo previsto. O que fazer? 
 
• Segundo Gordon Pask (teórico moderno da 
conversação humana), toda conversa parte de 
um desacordo, ou bifurcação: os conceitos e 
ideias vão sendo esclarecidos em seu curso, e, 
quando esse processo chega ao fim, isto é, 
quando há consenso - não quanto ao assunto, 
mas quanto ao que o interlocutor está dizendo -, 
é hora de parar. 
 
• Pask observa que: as pessoas têm duas 
possibilidades de expor uma ideia ou narrar uma 
história e optam por uma delas, ou são 
HOLÍSTICAS (consideram o todo e partem para 
analisar um ponto) ou DETALHISTAS (agem 
analiticamente, item por item). 
 
• Problemas: primeiro caso, pode-se ter um relato 
muito geral, amplo, ou interpretativo; no segundo, 
sequência tediosa de detalhes insignificantes; 
 
• Como tentar contornar por intervenções de rumo: 
pedindo ao detalhista um abordagem mais geral 
e ao generalista, que especifique algum aspecto. 
 
 
 
• É importante para o entrevistado perceber que o 
repórter está compreendendo o que está sendo dito. 
• Ex.: Entrevistado declara que a economia vai bem... 
• Entrevistador enfatiza “o senhor é otimista 
quanto aos acontecimentos futuros...” 
 
• Pode-se apresentar durante a entrevista um dado de 
contestação para obter maior espontaneidade, 
expansão ou aprofundamento. 
• Entrevistados com discursos prontos: professores, 
intelectuais (desenvolvem com maior fluência); 
 
• Políticos e militantes de causas políticas ou sociais 
(conhecendo os métodos de edição em rádio e TV 
procuram encadear palavras e sentenças para dificultar o 
corte; 
 
• Homens de negócio condensam as informações em 
frases de efeito. 
Dois aspectos importantes numa entrevista 
• 1 - Conteúdo 
• 2 - A personalidade (simpática ou antipática) do 
entrevistado. 
 
• EM QUAL DELES O REPÓRTER DEVE INTERFERIR? 
 
IMPORTANTE: 
 
 
FAÇA UMA PERGUNTA DE CADA VEZ 
 
 
 
Tipos de entrevistas 
• Classificação das entrevistas (ERBOLATO, 2002) 
• Tipos de entrevista (LAGE, 2012) 
 
• AMARAL (1978) – Tipos de entrevistas: 
 
• Noticiosa – Quando o entrevistado tem informação 
importante a dar e é interrogado exclusivamente 
sobre ela (UEPB / caso prova). 
 
• Opinativa: Geralmente solicitada a especialistas 
sobre tema em debate; 
• Atualidade: É aquela em que o entrevistado se 
dispõe a abrir um pouco de sua alma e a exteriorizar 
os seus gostos, anseios, preferências e opiniões. 
 
• Ex.: entrevista com celebridades da política, 
literatura, esporte, sobre sua especialidade ou 
assuntos gerais, e destinada a mostrar algo da sua 
personalidade. A entrevista deve ter sempre uma 
ligação com a atualidade. 
 
Referências 
• AMARAL, Luís. Jornalismo: matéria de primeira página. 
Rio de Janeiro, Tempo Brasileiro; Brasília, INL, 1978. 
 
• ERBOLATO, Mário L. Técnicas de codificação em 
jornalismo. São Paulo: Ática, 2002. 
 
• LAGE, Nilson. A Reportagem: teoria e técnica de entrevista e 
pesquisa jornalística. Rio de Janeiro: Record, 2012. 
 
 
 
spaula.va@gmail.com