Administração da produção.  Slack,Chambers Johnston 3ªed parte 1

Administração da produção. Slack,Chambers Johnston 3ªed parte 1

Disciplina:Racionalização da Produção2 materiais7 seguidores
Pré-visualização50 páginas
Guia para "operações na prática", exemplos, casos breves e estudos de caso, xiii Prefácio, xvii Como usar este livro, xxi Nota sobre os autores, xxiii
Parte I - Introdução, 1

1 Administração da produção, 3 Intrndução, 3
Que é administração da produção?, 4

Produção na organização, 5
Administração da produção em pequenas em­

presas, 7
Administração da produção em organizações

sem fins lucrativos, 8
Entradas e saídas do processo (inputs e outputs),

8 Inputs para o processo de transformaçã.o, 9 Outputs do processo de transformação, 11
Administração da produção significa gerenciar pro­

cessos, 13
Três níveis de análise das operações, 13
Administração da produção é relevante para to-

das as partes da organização, 14
Processos de negócios, 16

Processos produtivos possuem características dife­
rentes, 16
Dimensão volume, 17
Dimensão variedade, 17
Dimensão variação, 18
Dimensão visibilidade, 18
Operações mistas (de alto e de baixo contato), 19
As implicações dos "4 Vs" da produção, 20

Atividades da administração da produção, 21
Por que a administração da produção é tão i m ­

portante?, 22
A nova agenda de operações, 22

Sumário

Como as operações podem afetar os lucros, 23
Modelo de administração da produção, 25 Resumo das respostas a questões-chave, 26 Estudo de caso, 27 Problemas, 30 Atividades de estudo, 33 Leituras complementares selecionadas, 34 Websites úteis, 34

2 Papel estratégico e objetivos da produção, 35 Introdução, 35
Papel da função produção, 36

Da estratégia de implementação à estratégia de
apoio e à estratégia de impulsionamento, 36

Quatro estágios da contribuição da produção
segundo Hayes e Wheelwright, 38

Objetivos de desempenho da produção, 39

Cinco objetirns de desempenho, 40

Objetivo qualidade, 40

Qualidade dentro da operação, 40

Objetivo velocidade, 42
Velocidade da operação interna, 42

Objetivo confiabilidade, 44

Confiabilídade na operação interna, 44

Objetivo flexibilidade, 45

Customização em massa, 45

Flexibilidade na operação interna, 47
Objetivo custo, 48

Mantendo baixos os custos de produção, 49

A representação polar dos objetivos de desempe-
nho, 52 Resumo das respostas a questões-chave, 53 Estudo de caso, 54 Problemas, 56 Atividades de estudo, 57 Leituras complementares selecionadas, 58 Websites úteis, 58

\1 .0.:::-•• � •• ;:��:i: -=� ?�·:.:·.:çã:) • Slack. Chambers e Johnston

3 Estrategia da produção, 59
:--.:-: .:::..:.:: . .59

.::/.:t-= es::-::.:ej.2. e que é estratégia de operações?, 60
:.,_"·"':-:e.da produção, 61

_:._ ;::-e�;::-ecn·.-a "'de cima para baixo" (top-down), 61
_:.._ ::--=�:::,ecn,·a de ··baixo para cima" (bottom-up), 62
_:.._ ;:-e:s?eCti\·a dos requisitos do mercado, 64

::-..:��éncia do consumidor nos objetivos de de­
se:npenho, 65

·J:,_'ecirns qualificadores e ganhadores de pedi­
dos, 66

la.r1uencia do ciclo de vida do produto/serviço
nos objetivos de desempenho, 69

_; perspectiva dos recursos da produção, 70
Restrições e capacidades dos recursos, 71
Recursos intangíveis, 71
Decisões estruturais e infraestruturais, 72

O processo da estratégia da produção, 72
Implementação, 74
O processo da estratégia de operações guia os

compromissos (trade-offs) entre os objetivos
de desempenho, 75 Trade-offs e a fronteira eficiente, 75

Foco e trade-offs, 76 Resumo das respostas a questões-chave, 77 Estudo de caso, 78 Problemas, 79 Atividades de estudo, 80 Leituras complementares selecionadas, 80
\ \ebsites úteis, 81

Parte II - Projeto, 85

4 Projeto de processos, 87 :--.-:--odução, 87
_:... 2ti\idade de projeto, 88

P�o_ieto de processos e projeto de produtos/ser­
-.iços estão inter-relacionados, 89

OJ_iecirns do projeto de processos, 89
?:o_ieto ecológico, 91

-::-:;: :·s ::ie processos - efeito volume-variedade no
=-�:)'eto. 92

,-:;x,5 de processos, 92
'.,'.2.:::-:z produto-processo, 100

7"'.':_·e:: :::etalhado de processo, 101
\'..::.;:ea:-::emo de processo, 101
-_·s.:..-:é::- :napas de processos para aprimorar

;::·xessos. 104
-::-e:::po e.e atranssamento, de ciclo e trabalho

err: processo. 106

Lei de Little, 106
Eficiência de atravessamento, 108

Os efeitos da variabilidade de processo, 108
Simulação do projeto, 111 Resumo das respostas a questões-chave, 111 Estudo de caso, 112 Problemas, 113 Atividades de estudo, 114 Leituras complementares selecionadas, 115 Websites úteis, 116

5 Projeto de produtos e serviços, 117 Introdução, 117
Por que um bom projeto é tão importante?, 118

Que é projetado em um produto ou serviço?,
120

A atividade de projeto é em si um processo, 121
Etapas de projeto - do conceito à especificação,

122

Geração do conceito, 122
Ideias dos consumidores, 122
Ouvindo os clientes, 123
Ideias das atividades dos concorrentes, 123
Ideias dos funcionários, 123
Ideias de pesquisa e desenvolvimento, 124

Triagem do conceito, 124

O "funil" do projeto, 125
Balanceando avaliação e criatividade, 126

Projeto preliminar, 126
Especificando os componentes do pacote, 126
Reduzindo a complexidade do projeto, 126
Definindo o processo para criar o pacote, 128

Avaliação e melhoria do projeto, 131
Desdobramento da função qualidade (QFD), 131
Engenharia de valor, 132
Métodos de Taguchi, 133

Prototipagem e projeto final, 134
Projeto auxiliado por computador (CAD - Com­puter-Aided Design), 134

Benefícios do projeto interativo, 135
Desenvolvimento simultâneo, 136
Resolução rápida de conflitos, 136
Estruturas organizacionais por projeto, 138 Resumo das respostas a questões-chave, 139 Estudo de caso, 140 Problemas, 141 Atividades de estudo, 142 Leituras complementares selecionadas, 143 Websites úteis, 143

6 Projeto da rede de suprimento, 144

Introdução, 144

Perspectiva da rede de suprimento, 145

Por que considerar toda a rede?, 146

Decisões de projeto da rede de suprimento, 147

Configurando a rede de suprimento, 148

Mudando a forma da rede de suprimento, 148

Desintermediação, 148

Coopetição, 148

Fabricar internamente ou terceirizar? Fazer ou
comprar? A decisão da integração vertical,
149

Decidindo entre terceirizar e integrar vertical­
mente, 150

Decidir se terceiriza, 151

Localização da capacidade, 153

Razões para decisões de localização, 153

Objetivos da decisão de localização, 154

Influências do lado da oferta, 155

Fatores da comunidade, 156

Influências do lado da demanda, 156

Técnicas de localização, 158
Gestão da capacidade produtiva a longo prazo, 160

Nível ótimo de capacidade, 160

Escala de capacidade produtiva e o equilíbrio
demanda-capacidade, 161

Equilíbrio de capacidade, 162

Determinação do momento de alteração da ca­
pacidade, 162

'�juste" com estoques, 164

Análise do ponto de equilíbrio para expansão de
capacidade, 165

Resumo das respostas a questões-chave, 166

Estudo de caso, 167

Problemas, 168

Atividades de estudo, 170

Leituras complementares selecionadas, 171

Websites úteis, 172

Suplemento do Capítulo 6 - Previsão, 173

Introdução, 173

Previsão - saber as opções, 173
Previsão é essencialmente simples, 17 4

Abordagens de previsão, 175

Métodos qualitativos, 175

Métodos quantitativos, 176

Desempenho dos modelos de previsão, 179

Leituras complementares selecionadas, 180

7 Arranjo físico e fluxo, 181
Introdução, 181
Que é arranjo físico?, 182

Sumário vii

Que faz um bom arranjo físico?, 183
O arranjo físico relaciona-se ao tipo de proces­

so, 184
Tipos básicos de arranjo físico, 184

Arranjo físico posicional, 185
Arranjo físico celular, 187
Arranjo físico por produto, 189
Arranjos físicos mistos, 190
Volume-variedade e tipo de arranjo físico, 191
Selecionando um tipo de arranjo físico, 193

Projeto detalhado