A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
SLIDE PEDAGOGIA

Pré-visualização | Página 1 de 1

História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena: Inclusão no Currículo Escolar
Ana Paula das Mercês Silva;
Laíse Oliveira Fernandes;
Michele Aparecida Silveira da Encarnação;
Ronara Patrício Vieira;
Thayane Lilian da Silva;
Viviane Rodrigues Pinto.
PEDAGOGIA – 7º PERÍODO

Conhecer e refletir sobre as aplicações acadêmicas da Lei nº 11.645/08 no espaço educativo;
Construir atividades de cunho interdisciplinar referente a Lei nº 11.645/08 envolvendo as metodologias de ensino voltadas para o Ensino Fundamental;
Levar os alunos a conhecer a história mundial para entender o que é o Brasil no contexto das relações globais, procurando compreender a História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena como um espelho para se entender melhor o Brasil e entender as lutas desses povos por igualdade social e racial no país, bem como a superação do racismo. 
Objetivos

A Lei 11.645 de março de 2008, altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, modificada pela Lei no 10.639, de 9 de janeiro de 2003, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”.
Lei 11.645/08

“Acredito que o principal benefício da inclusão dos temas no currículo escolar é o encontro dos alunos com sua própria história, pois Índios e negros sempre aparecem na história oficial como seres históricos. É importante para as crianças relacionarem e identificarem os diferentes corpos da história brasileira. A própria relação dos estudantes com a escola pode mudar e os professores vão ser obrigados a se capacitarem nessa área temática, já que não estão preparados, não por culpa deles, mas porque estão repassando o que aprenderam” ( VALTER SILVÉRIO – Professor de Sociologia da Universidade Federal de São Carlos).
Por que a Inclusão desses temas no currículo Escolar?

De forma positiva, até porque, as escolas hoje em dia são formadas por muitos alunos negros;
É fundamental colocar para os alunos uma discussão sobre a História e Cultura Afro-Brasileira para que eles percebam que todo povo tem sua história e que é preciso conhecê-la no presente através dos fatos do passado para poder apresentá-la no futuro. 
Como inserir esses temas no Currículo Escolar?

O conhecimento da História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena tem tanta coisa bonita que precisa ser difundida não só na escola, mas também nos cursos que formam professores, porque o professor ao trabalhar esses temas na sala de aula necessita dessas informações para mediar e intervir no trabalho pedagógico, tornando as aulas instigantes e participativas.
“Os professores já foram formados, normalmente em cursos que, via de regra, nunca abordaram a temática indígena. Então, é preciso que as secretarias de educação organizem cursos e seminários para que esses profissionais possam adquirir competência para tratar desta temática em sala de aula. Nas escolas, os professores podem criar grupos de estudo. Há bons materiais de divulgação 4 sobre a temática indígena já publicados e muito sites na internet que disponibilizam informações atualizadas sobre esses povos”. (LUÍS DONIZETE BENZI GRUPIONI).
E o Professor? Como repassar esses temas?

“Eu acho que o enfoque metodológico que pode ter um bom rendimento para inserir essa temática no conteúdo das aulas é o da comparação. E em dois sentidos: o professor propor comparações entre povos indígenas distintos, de modo que os seus alunos possam reconhecer características diferentes, estilos de vida próprios. Para isso, é preciso nomear esses povos, caracterizá-los, contextualizá-los. O outro sentido da comparação é o professor evidenciar para seus alunos as diferenças entre os povos indígenas e segmentos da sociedade brasileira, em termos de modos de vida, vida ritual, formas de organizar o trabalho, dispor do tempo, etc.”. (LUÍS DONIZETE BENZI GRUPIONI). 
Como trabalhar esses temas em sala de aula?

O saber popular é um dos pontos de partida para o fazer pedagógico, buscando assim ampliar o conhecimento, compreensão e análise das conquistas dessa cultura e seus diversos determinantes, além da importância de se preservar as tradições de um povo, elaboramos o Projeto Uma só Nação. 
Projeto: “Uma Só Nação”

Projeto: “Uma só Nação”.

“Olha de novo: Não existem brancos, não existem amarelos, não existem negros: Somos todos Arco-Íris”
 (Ulisses Tavares)


Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.