A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Exercicios indicadores respondidos 3

Pré-visualização | Página 1 de 2

EXERCÍCIOS RESPONDIDO PELA ALUNAS: MILENA CAMILA DE SOUZA WANDELREY PEREIRA E ROBERTA LUÍZA BANDEIRA DOS SANTOS LINS DA TURMA DE ENFERMAGEM: 2017.1 I PERÍODO
1. Observe o quadro abaixo:
	Situação de amamentação
	Crianças desnutridas
	TOTAL
	
	SIM
	NÃO
	
	Amamentadas
	10
	116
	126
	Desmamadas
	88
	206
	294
	Total
	98
	322
	420
Calcule:
a) qual a prevalência de desnutrição em todas as crianças? 98/420x100= 23,3%
b) qual a prevalência de desnutrição para crianças desmamadas? 88/294x100=29,9%
c) qual a prevalência de desnutrição entre as crianças amamentadas? 10/126x100=7,9%
d) qual o risco de desnutrição para crianças desmamadas? 29,9/7,9= 3,78 vezes maior do que o risco de crianças amamentadas
e) Interprete os achados O risco de crianças desmamadas adquirirem desnutrição é maior do que as amamentadas, porém existe uma certa quantidade de crianças que apesar de serem amamentadas apresentam desnutrição.
2. Em uma cidade hipotética, a prevalência de determinada doença caiu, embora a incidência tenha se mantido constante. Tal fato indica:
a) redução da letalidade da doença.
b) melhora na notificação dos casos.
c) aumento das medidas de prevenção.
d) cura mais rápida por avanços terapêuticos.
e) cronificação da doença.
3. A taxa de incidência e a taxa de prevalência são representadas por: um numerador x, um denominador y, multiplicado por 10n, para um período de tempo específico. A diferença fundamental entre as duas taxas está:
a) em x
b) em y.
c) em 10n.
d) no período de tempo específico.
e) na doença.
4. Certo ou errado? O coeficiente de incidência de dengue no Brasil, 2002, foi 398/100.000. Assim, em 100.000 residentes no Brasil, 398 tiveram risco de adoecer de dengue no ano de 2002.
( X ) Errado
( ) Certo
5. Se o Bairro Boa Vista e o bairro Ibura tem respectivamente, 34 e 200 casos novos de uma doença e, respectivamente, a população exposta no início de cada ano era de 50000 e 294118 pessoas, qual a taxa de incidência em cada bairro? Qual a maior taxa de incidência? OBS. Sabe-se que não houve imigração ou emigração no período. Incidência Boa Vista- 34\50000x10000=6,78 e Ibura – 200/294118x10000=6,79. As taxas de incendencia são praticamente equivalentes, porém a taxa de incidência no bairro da boa vista é um pouco maior.
 
6. Com o controle adequado da glicemia dos diabéticos, a prevalência da doença:
a) diminui
b) não se modifica
c) aumenta
d) não pode ser avaliada
7. Em uma determinada região, foram notificados 150 casos de leismaniose em 1 ano. A população da área contava no mesmo período com 100.000 habitantes. Podemos afirmar que o coeficiente de incidência por 1.000 habitantes é de? 150/100.000x1.000= 1,5 por mil habitantes 
8. No Brasil, no ano de 1996, foram registrados 17.775 casos novos de AIDS e já estavam em tratamento 108.168 pessoas. Com uma população estimada de 157 milhoes neste ano. Pode-se dizer que a prevalência de AIDS no ano de 1996 foi: (17.775+108.168)/157.000.000x10.000= 8 por 10.000 habitantes
9. Observando o quadro abaixo, calcule o coeficiente de mortalidade geral.
Quadro 1. Número de óbitos na população do Distrito Federal, 1980.
	IDADE
	ÓBITOS (absolutos)
	POPULAÇÃO
	Total
	2.304
	603.211
2.304/603.211x1000= 3,81 por mil habitantes
10. No município de Cajarana existiam no início de 2009, 100 casos de tuberculose pulmonar. No decorrer do ano foram diagnosticados 15 novos casos nesse ano. A população total desse município é de 15.350 pessoas. Nesse mesmo ano morreram 15 pessoas por tuberculose, e cinco foram morar em outra cidade. Calcule:
a) O coeficiente de letalidade da tuberculose nesse município no ano de 2009; 15/115x100= 13% 
b) Mortalidade por tuberculose nesse município no ano de 2009; 15/15.345x10.000=9,7 por 10.000 habitantes
c) A taxa de prevalência de tuberculose no ano de 2009; (100+15)/15.345x1000=7,4 por mil habitantes
d)A taxa de incidência de tuberculose no ano de 2009. 15/15.345x10.000=9,7 por 10.000 habitantes
11. Considerando os dados relacionados à cidade de Salvador no ano de 2009, que possuia uma população de 2.998.058 pessoas, registrando um total de óbitos nesse ano de 15.248 pessoas, calcule: coeficiente de mortalidade geral e específico pelas causas relacionadas abaixo.
	
Mortalidade por causas em Salvador-Ba em 2009.
	
	
	
	Capítulo CID-10
	Óbitos
	II Neoplasias (tumores)
	3684
	IV Doenças endócrinas nutricionais e metabólicas
	987
	IX. Doenças do aparelho circulatório
	4055
	X. Doenças do aparelho respiratório
	1627
	XI. Doenças do aparelho digestivo
	1064
	XIV. Doenças do aparelho geniturinário
	366
	XX. Causas externas de morbidade e mortalidade
	3254
 Mortalidade Geral - 15.248/ 2.998.058x1000=5 por mil habitantes
Mortalidade especifica:
II – 3684/2.998.058x1000= 1,2 em mil habitantes
IV - 987/2.998.058x10.000= 3,29 por 10.000 habitantes
IX – 4055/2.998.058x1.000=1,3 por mil habitantes
X- 1627/2.998.058x10.000= 5,4 por 10.000 habitantes
XI – 1064/2.998.058x10.000= 3,54 por 10.000 habitantes
XIV -366 /2.998.058x10.000= 1,2 por 10.000
XX -3254 /2.998.058x1.000= 1 por mil habitantes
12. O cálculo da proporção de óbitos entre os casos de uma determinada doença representa um indicativo de gravidade da doença. Qual o nome atribuído a este coeficiente?
a)  Mortalidade geral. 
b)  Letalidade. 
c)  Mortalidade neonatal. 
d)  Mortalidade infantil. 
e)  Mortalidade materna. 
13. Em determinado município, a letalidade da Doença Meningocócica, em 2013, foi de 10%. Durante este ano, ocorreram 20 óbitos da doença. O número de casos de Doença Meningocócica no município, em 2013, foi igual a:
a) 2 20/X=10/100 (regra tres) 10x=2000 → X=200
b) 10
c) 50
d) 100 
e) 200
14. Se a letalidade da doença X é igual a 5% e durante um ano ocorreram 20 mortes por essa doença, o número de caso da doença X nessa comunidade nesse ano foi:
20/X=5/100 → x=2000/5 → x=400
15. Em uma cidade com 100.000 habitantes, sendo 20.000 crianças, 400 crianças com menos de 1 ano de idade foram internadas em um hospital devido à infecção respiratória. Ocorreram 100 mortes. Qual é o coeficiente de letalidade por doença respiratória em criança com menos de um ano nesta cidade?
a) 10% 
b) 25% 100/400x100=25%
c) 12,5%
d) 5%
e) 30%
16. O coeficiente de mortalidade infantil pode ser dividido em:
a)coeficiente de mortalidade neonatal e coeficiente de mortalidade pós-neonatal
b)coeficiente de mortalidade perinatal e coeficiente de mortalidade infantil tardia
c)coeficiente de mortalidade perinatal e coeficiente de mortalidade neonatal
d)coeficiente de mortalidade perinatal e coeficiente de mortalidade neonatal tardia
e) coeficiente de mortalidade neonatal precoce e coeficiente de mortalidade neonatal tardia
17. O período perinatal compreende ao período entre:
a) 0 a 7 dias de vida.
b) 7 a 28 dias de vida.
c) 0 a 28 dias de vida.
d) 0 a 1 ano de vida.
e) 22 semanas de gestação a 7 dias de vida.
18. No ano de 2004, o número de nascidos vivos em Porto Alegre foi 19.529. Morreram 239 antes do completar 1 ano. Qual o coeficiente de mortalidade de Porto Alegre no ano de 2004? 239/19.529x1000= 12 em mil
 
19. A população da região administrativa de Ribeirão Preto, estimada para 1/7/78, foi de 1.635.000 habitantes. Houve 42.805 nascimentos vivos. Ocorreram ainda 18.582 óbitos no total. Entre os óbitos:
- 4068 óbitos por doenças cardio-vasculares;
- 1160 óbitos por doenças infecciosas, das quais 488 por enterites e outras doenças diarreicas;
- 6976 óbitos de indivíduos com idade maior ou igual a 50 anos;
- 1968 óbitos de menores de 1 ano;
A partir desses dados, calcule:
a) coeficiente geral de mortalidade 18.582/1.635.000x100= 1%
b) coeficiente de mortalidade infantil 1.968/42.805x1000=45,9
g) coeficiente de mortalidade específico por doenças infecciosas 1160/1.635.000x10.000= 7 em 10.000

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.