A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
2018   Calendário Nacional de Vacinação

Pré-visualização | Página 1 de 3

AGÊNCIA DE VIGILÂNCIA SECRETARIA DE ESTADO RONDÔNIA 
 EM SAÚDE DA SAÚDE GOVERNO DO ESTADO 
NÚCLEO ESTADUAL DE 
IMUNIZAÇÕES 
 
 
 
 
 
IDADE VACINAS PROTEÇÃO ESQUEMA RECOMENDAÇÕES 
Ao nascer 
BCG Formas grave da tuberculose. Dose única 
Vacina BCG – Administrar dose única, nas primeiras 12 horas após o nascimento, ainda na maternidade 
ou na primeira visita a unidade de saúde. CRIANÇAS SEM COMPROVANTE VACINAL administra DOSE ÚNICA 
até 4 anos. 
Hepatite B Hepatite B. Dose ao nascer 
Vacina Hepatite B – Administrar uma dose nas primeiras 12 horas, ainda na maternidade ou na 
primeira visita ao serviço de saúde, a vacina pode ser aplicada ATÉ 30 DIAS DE VIDA. 
2 meses 
Pentavalente 
Difteria, tétano, coqueluche, Hepatite B 
e meningite por Haemophilus 
influenza tipo b. 
1ª dose 
Vacina Pentavalente - Administrar 3 doses aos 2, 4 e 6 meses. CRIANÇAS SEM COMPROVANTE 
VACINAL administra as 3 doses até 4 anos, respeitando os intervalos preconizados. 
Pólio injetável Paralisia infantil (1, 2, 3). 1ª dose 
VIP - Administrar 3 doses aos 2, 4 e 6 meses. CRIANÇAS SEM COMPROVANTE VACINAL administra as 3 
doses até 4 anos, respeitando os intervalos preconizados. 
Pneumo 10V 
Pneumonia, otite, meningite e outras 
doenças causadas pelo pneumococo. 
1ª dose 
Vacina Pneumocócica 10 valente - Administrar 2 doses aos 2 e 4 meses e reforço aos 12 meses. 
Crianças entre 12 meses e 4 anos SEM COMPROVANTE VACINAL ou com ESQUEMA 
INCOMPLETO, administrar uma única dose. 
Rotavírus Diarreia por rotavírus. 1ª dose 
Vacina Rotavírus Humano – Administrar 2 doses aos 2 e 4 meses, a primeira dose pode ser 
administrada a partir de 1 mês e 15 dias até 3 meses e 15 dias. A segunda dose pode ser administrada a 
partir de 3 meses e 15 dias até 7 meses e 29 dias. CASO A CRIANÇA NÃO TOME A 1ª DOSE ATÉ 3 MESES E 15 
DIAS, NÃO ADMINISTRAR NENHUMA DOSE. 
3 meses Meningo C 
Doença invasiva causada pela 
Neisseria meningitidis. 
1ª dose 
Vacina Meningocócica C - Administrar 2 doses aos 3 e 5 meses e reforço aos 12 meses. Crianças 
entre 12 meses e 4 anos SEM COMPROVANTE VACINAL ou com ESQUEMA INCOMPLETO, 
administrar uma única dose. 
4 meses 
Pentavalente 
Difteria, tétano, coqueluche, Hepatite B 
e meningite por Haemophilus 
influenza tipo b. 
2ª dose 
Vacina Pentavalente - Administrar 3 doses aos 2, 4 e 6 meses. CRIANÇAS SEM COMPROVANTE 
VACINAL administra as 3 doses até 4 anos, respeitando os intervalos preconizados. 
Pólio injetável Paralisia infantil (1, 2, 3). 2ª dose 
VIP - Administrar 3 doses aos 2, 4 e 6 meses. CRIANÇAS SEM COMPROVANTE VACINAL administra as 3 
doses até 4 anos, respeitando os intervalos preconizados. 
Pneumo 10V 
Pneumonia, otite, meningite e outras 
doenças causadas pelo pneumococo. 
2ª dose 
Vacina Pneumocócica 10 valente - Administrar 2 doses aos 2 e 4 meses e reforço aos 12 meses. 
Crianças entre 12 meses e 4 anos SEM COMPROVANTE VACINAL ou com ESQUEMA 
INCOMPLETO, administrar uma única dose. 
Rotavírus Diarreia por rotavírus. 2ª dose 
Vacina Rotavírus Humano – Administrar 2 doses aos 2 e 4 meses, a primeira dose pode ser 
administrada a partir de 1 mês e 15 dias até 3 meses e 15 dias. A segunda dose pode ser administrada a 
partir de 3 meses e 15 dias até 7 meses e 29 dias. CASO A CRIANÇA NÃO TOME A 1ª DOSE ATÉ 3 MESES E 15 
DIAS, NÃO ADMINISTRAR NENHUMA DOSE. 
 
 
 
 
 
IDADE VACINAS PROTEÇÃO ESQUEMA RECOMENDAÇÕES 
5 meses Meningo C 
Doença invasiva causada pela 
Neisseria meningitidis. 
2ª dose 
Vacina Meningocócica C - Administrar 2 doses aos 3 e 5 meses e reforço aos 12 meses. Crianças 
entre 12 meses e 4 anos SEM COMPROVANTE VACINAL ou com ESQUEMA INCOMPLETO, 
administrar uma única dose. 
6 meses 
Pentavalente 
Difteria, tétano, coqueluche, Hepatite B 
e meningite por Haemophilus 
influenza tipo b. 
3ª dose 
Vacina Pentavalente - Administrar 3 doses aos 2, 4 e 6 meses. CRIANÇAS SEM COMPROVANTE 
VACINAL administra as 3 doses até 4 anos, respeitando os intervalos preconizados. 
Pólio injetável Paralisia infantil (1, 2, 3). 3ª dose 
VIP - Administrar 3 doses aos 2, 4 e 6 meses. CRIANÇAS SEM COMPROVANTE VACINAL administra as 3 
doses até 4 anos, respeitando os intervalos preconizados. 
9 meses Febre amarela Febre amarela. Dose única 
Vacina Febre Amarela - administrar dose única aos 9 meses, indivíduos COM 
COMPROVANTE que recebeu uma dose da vacina é considerado vacinado, pessoas SEM 
COMPROVANTE vacinal administrar uma única dose até 59 anos, acima dessa faixa etária, 
SOMENTE, com AVALIAÇÃO e PRESCRIÇÃO MÉDICA. 
12 meses 
Tríplice Viral Sarampo, caxumba e rubéola. 1ª dose 
Vacina Tríplice Viral – Administrar uma dose aos 12 meses e completar o esquema com a 
vacina tetra viral aos 15 meses e um reforço com a vacina varicela (atenuada) 4 até 6 anos, 
respeitando os intervalos preconizados. 
Pneumo 10V 
Pneumonia, otite, meningite e outras 
doenças causadas pelo pneumococo. 
Reforço 
Vacina Pneumocócica 10 valente - Reforço aos 12 meses. Crianças entre 12 meses e 4 
anos SEM COMPROVANTE VACINAL ou com ESQUEMA INCOMPLETO, administrar uma 
única dose. 
Meningo C 
Doença invasiva causada pela 
Neisseria meningitidis. 
Reforço 
Vacina Meningocócica C - Reforço aos 12 meses. Crianças entre 12 meses e 4 anos SEM 
COMPROVANTE VACINAL ou com ESQUEMA INCOMPLETO, administrar uma única dose. 
15 meses 
Tetra Viral Sarampo, caxumba, rubéola e varicela. Dose única 
Vacina Tetra Viral – Administrar dose única aos 15 meses em crianças que já tenham 
recebido a 1ª dose da vacina tríplice viral. CRIANÇAS SEM COMPROVANTE VACINAL inicia esquema 
com TRIPLICE VIRAL + TETRA VIRAL + VARICELA ATENUADA, esse esquema deve ser feito até 4 anos, 
respeitando os intervalos preconizados. 
Hepatite A Hepatite A. Dose única 
Vacina Hepatite A - administrar dose única aos 15 meses. CRIANÇAS SEM COMPROVANTE 
VACINAL administrar dose única até 4 anos. 
Pólio Oral Paralisia infantil (1 e 3). 1º reforço 
VOP – Administrar 1º reforço aos 15 meses e 2º reforço aos 4 anos. Essa vacina é utilizada 
apenas para reforços. 
DTP Difteria, tétano e coqueluche. 1º reforço 
DTP – Administrar 1º reforço aos 15 meses e 2º reforço aos 4 anos. CRIANÇAS SEM 
COMPROVANTE VACINAL inicia esquema com 3 doses de PENTAVALENTE + 2 reforços de DTP, esse 
esquema deve ser feito até 4 anos, respeitando os intervalos preconizados. O REFORÇO DA VACINA DTP 
DEVE TER INTERVALO MÍNIMO DE 6 MESES DA 3ª DOSE DA PENTAVALENTE. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
IDADE VACINAS PROTEÇÃO ESQUEMA RECOMENDAÇÕES 
4 anos 
Pólio Oral Paralisia infantil (1 e 3). 2º reforço 
VOP – Administrar 2º reforço aos 4 anos. CRIANÇAS SEM COMPROVANTE VACINAL inicia esquema 
com 3 doses de VIP + 2 reforços de VOP, esse esquema deve ser feito até 4 anos, respeitando os intervalos 
preconizados. 
DTP Difteria, tétano e coqueluche. 2º reforço 
DTP – Administrar 2º reforço aos 4 anos. CRIANÇAS SEM COMPROVANTE VACINAL inicia esquema 
com 3 doses de PENTAVALENTE + 2 reforços de DTP, esse esquema deve ser feito até 6 anos, respeitando os 
intervalos preconizados. Criança com 6 anos sem nenhuma dose de reforço, administrar o 1º reforço. Na 
impossibilidade de manter o intervalo de seis meses entre as doses de reforço, agendar dT para 10 anos 
após esse primeiro reforço. 
Varicela Catapora. Reforço 
Varicela (atenuada) – Administrar reforço aos 4 anos. Indivíduos entre 5 e 6 anos, SEM 
COMPROVAÇÃO VACINAL deverão ser vacinados com esquema de 2 doses, respeitando os 
intervalos preconizados. ATENÇÃO! Crianças entre 5 e 6 anos com duas doses de vacina tetra 
viral ou de varicela, considerar vacinada. 
5 e 6 anos 
Hepatite B Hepatite B 
Verificar

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.