A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
AVALIANDO MENTAL 1

Pré-visualização | Página 1 de 1

1a Questão (Ref.:201505874669)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	Realizando uma comparação entre a obra do escritor brasileiro Machado de Assis - O Alienista - e a Lei da Reforma Psiquiátrica, nº 10.216, de 6 de abril de 2001, faça uma leitura atentiva do texto e assinale a opção correta. F. F. A., sexo masculino, 23 anos, solteiro, natural do Rio de Janeiro, encontrado na cama da enfermaria masculina, foi admitido no dia no 11/09/13, trazido pela irmã. Consta em seu registro de admissão: procedente de sua residência, apresentando sintomas de agressividade e agitação. Já esteve internado em outras ocasiões devido a problemas psiquiátricos. Vive com a mãe, a irmã e o irmão em casa própria. Não tem vida social ativa e apresenta dificuldade de relacionamento familiar. Em casa o paciente faz uso de medicamentos há 06 anos, mas a irmã não soube especificar quais. Relata ainda, fazer uso de substâncias psicoativas (álcool). Na sua história familiar existem antecedentes psiquiátricos (irmão com transtornos mentais). Mostrou-se calmo e calado durante toda a entrevista de enfermagem. A sua história patológica pregressa é de Esquizofrenia. Com isso, levando em consideração os caminhos e tendências das Novas Políticas de Saúde Mental, qual seria a melhor proposta de modelo assistencial para o caso, após sua alta hospitalar, construído de forma a evitar que a pessoa cuidada não seja excluída do processo da Reforma.
		
	
	(B) SHRad - Serviços Hospitalares de Referência para Álcool e outras Drogas (SHRad) para municípios com população superior a 200.000 habitantes: estas unidades estão em fase final de regulamentação pelo Ministério da Saúde. Os principais objetivos dos SHRad serão o atendimento de casos de urgência/emergência relacionados a álcool e outras drogas (Síndrome de Abstinência Alcoólica, overdose etc.) além da redução de internações de etilistas e dependentes de outras drogas em hospitais psiquiátricos.
	
	(D) CAPS III, serviços de atendimento durante 24 horas, todos os dias da semana, inclusive feriados. Possuem no máximo cinco leitos, com acompanhamento noturno e internações curtas (de algumas horas a, no máximo, sete dias), com equipe mínima de 16 profissionais de nível médio a superior, e outras para atendimento noturno e de final de semana.
	
	(E) Os CAPSi são especializados no atendimento a crianças e adolescentes com transtornos mentais, dão resposta à demanda em saúde mental em municípios com mais de 200.000 habitantes. Funcionam durante os cinco dias úteis da semana, e têm capacidade para realizar o acompanhamento de cerca de 180 crianças e adolescentes por mês. A equipe mínima para estes serviços é de 11 profissionais de nível médio a superior.
	 
	(C) CAPS ad - De acordo com a deliberação da III Conferência Nacional de Saúde Mental em 2001, que propôs a reorientação dos modelos assistenciais em saúde mental, a ampliação dos Programas de Redução de Danos (PRDs) e o cuidado proposto no CAPSad. (BRASIL, 2002), instituiu as práticas transversais de saúde ao conectar às forças sociais do território os serviços de saúde, promovendo múltiplas dimensões de cuidado e atenção para os usuários.
	
	(A) Programa De Volta Para Casa - integração social, fora da unidade hospitalar, de pessoas acometidas por transtornos mentais, com história de longa internação psiquiátrica (2 anos ou mais) ininterruptos.
	
	
	
	2a Questão (Ref.:201505874711)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	Qual subtipo da esquizofrenia tem como característica essencial a presença de delírios e alucinações de caráter persecutório ou grandioso, em sua grande maioria?
		
	
	a) Hebefrênica
	
	c) Residual
	 
	d) Paranóide
	
	e) Simples
	
	b) Catatônica
	
	
	
	3a Questão (Ref.:201505874735)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	O CAPS tem por função acolher as demandas de localidades específicas, através de intervenção multidisciplinar e interdisciplinar, além de
		
	
	(A) organizar a rede de atenção municipal.
	 
	(C) promover a reinserção social do portador de sofrimento mental através do fortalecimento de seus laços familiares e comunitários.
	
	(D) acolher em atendimento portadores de sofrimentos mentais leves e instáveis, preservando seus laços sociais através de afastamento recorrente.
	
	(B) promover o afastamento esporádico de portadores de sofrimento mental através de ações intersetoriais.
	
	( ) Os CAPS tipo I, II, III possuem capacidade técnica para desempenhar o papel de regulador da porta de entrada da rede assistencial local no âmbito de seu território e/ou do módulo assistencial, definido na Norma Operacional de Assistência à Saúde
	
	
	
	4a Questão (Ref.:201505874751)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	Cada usuário de CAPS deve ter um projeto terapêutico individual ou singular, bem como um terapeuta de referência cujas atribuições são, EXCETO:
		
	
	(A) Definir o projeto terapêutico dos usuários sob sua responsabilidade.
	
	Qualquer situação transitória que desorganize sua estrutura psicológica e do comportamento, e que essa situação perturbe o equilibro sendo experimentada sem dor
	 
	(C) Monitorar junto com o usuário o seu projeto terapêutico, definindo atividades e frequência de participação no serviço.
	
	(D) Avaliar sistematicamente as metas traçadas no projeto terapêutico, junto com o usuário e em diálogo com a equipe técnica.
	
	(B) Ter contato com as famílias dos usuários sob sua responsabilidade.
	
	
	
	5a Questão (Ref.:201505874680)
	Pontos: 0,1  / 0,1  
	A atuação do movimento de luta antimanicomial tem tido um importante papel na efetivação da Reforma Psiquiátrica com o consequente fim dos hospitais psiquiátricos e fortalecimento da rede de atenção à saúde mental de base comunitária e atenção à saúde, em conformidade com os princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS). Nesse sentido a marca do movimento social é a luta pela(s):
		
	
	Propõe o rompimento com o encarceramento social da loucura, com transformação das formas institucionalizadas para um cuidar em liberdade, isto é, uma crítica à própria constituição da modernidade.
	 
	Transformação das práticas e concepções sobre a relação sociedade e loucura no Brasil, na garantia de seus direitos e de sua reinserção social, sobretudo no que diz respeito às denúncias da violação de tais direitos.
	
	Desospitalização e desmedicalização promovida por ambulatório especializado de saúde mental.
	
	Mudanças no modo de cuidar do chamado louco, mantendo a alternância de modelos diferenciados de cuidar, tanto fundamentado no modelo asilar quanto no modelo dos novos serviços
	
	Garantia dos direitos trabalhistas dos trabalhadores médicos das instituições psiquiátricas