A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Resenha  como estrelas na terra

Pré-visualização | Página 1 de 1

Crescimento, desenvolvimento e envelhecimento – Duque de Caxias 
Resenha sobre o filme “Como estrelas na terra”
 O filme conta a história de um menino, Ishaan Awasthi, de 9 anos, que sofre com dislexia, sendo considerado como preguiçoso pois os pais não compreendiam a dificuldade do garoto, e a escola não o acolhia adequadamente as suas necessidades pois não se enquadrava nos padrões. Estava correndo o risco de reprovar novamente uma série, quando um professor substituto de artes percebe que há algo de errado com Ishaan. Ao descobrir que o garoto era disléxico, o professor cria um plano para ajudar a criança, dando uma lição de vida ao explicar o que é dislexia a partir de uma demonstrações sobre disléxicos famosos e tratando Ishaan com respeito, valorizando e entendendo as diferenças, usando a arte para incentivar e mostrar que sua deficiência não o tornava menor que os outros. O professor consegue novos caminhos para facilitar o aprendizado do aluno, observa sem cobrar ou punir, investiga e analisa, conversa com os familiares, com a turma e com o aluno, mostrando interesse em ajudar a superar o problema pelo qual ele mesmo já havia passado. 
 Trata-se de uma história repleta de ensinamentos. Quando Ishaan percebe que alguém o compreendeu, inicia uma relação de vínculo capaz de ajuda-lo a superar os seus medos e dificuldades, estimulando seu talento que não era valorizado. O garoto aprende a ler e a escrever, superando a opressão do pai e preconceitos das pessoas.
 A dislexia é uma doença que está longe de ser solucionada, mas o que mudou a vida do menino, foi os novos métodos utilizados pelo educador, fazendo-o com que aprendesse a lidar com suas diferenças. Nunca é tarde para ensinar disléxicos a ler e a processar informações com mais eficiência. A dislexia afeta a aprendizagem e utilização instrumental da leitura, resultando de problemas ao nível da consciência fonológica, independentemente do quociente de inteligência (QI) dos indivíduos; não está associada a um baixo nível intelectual; pelo contrário, um disléxico pode revelar padrões acima da média, para a sua faixa etária, em outras áreas que não a leitura. Nos testes de inteligência, uma criança disléxica apresenta desempenhos superiores nas funções não verbais, comparativamente às funções verbais. Essas crianças demonstram insegurança e baixa autoestima. Tem sido relacionada a fatores genéticos, porém, a não estimulação das crianças também agrava o problema, uma vez que, por terem mais dificuldades que as demais crianças, os disléxicos necessitam de uma atenção maior, focada em seus problemas. É necessário fazer uso de recursos de terapia multissensorial, isto é, aprender pelo uso de todos os sentidos, combinando a visão, a audição e o tato para ajudar a criança a ler e a soletrar corretamente as palavras, O treino psicomotor, percetivo-motor e também psicolinguístico. Por último, é importante referir a necessidade de articulação entre todas as pessoas que intervêm junto da criança, como os pais, professores e educadores. Dislexia é um jeito diferente de ser e de aprender; um aprendizado individual de uma mente brilhante, que aprende em passos diferentes dos demais.
Fontes:
PINHEIRO, S. M. L. S. R. (2009). Dificuldades Específicas de Aprendizagem: A Dislexia. Tese de Mestrado em Educação Especial. Universidade Portucalense Infante D. Henrique, Porto, 129 pp.
SALLES, J. F.; PARENTE, M. A. M. P & MACHADO, S. S. (2004). As dislexias de desenvolvimento: aspetos neuropsicológicos e cognitivos. Brasília: Interacções, vol. IX, 17, 109-132.
COELHO, D.T. Dificuldades de Aprendizagem Específicas: Dislexia, Disgrafia, Disortografia e Discalculia.