A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
53 pág.
Estruturas de Concreto Armado I

Pré-visualização | Página 1 de 11

Consideram-se canalizações embutidas as que resultem em aberturas segundo o eixo longitudinal de um elemento linear, contidas em um elemento de superfície ou imersas no interior de um elemento de volume. Os elementos estruturais não podem conter canalizações embutidas nos seguintes casos: 
	
	
	a) canalizações com isolamento adequado, quando destinadas à passagem de fluidos com temperatura que se afaste em mais de 15 °C da temperatura ambiente, a menos que seja realizada uma verificação específica do efeito da temperatura;
b) canalizações destinadas a suportar pressões internas maiores que 3 MPa;
c) canalizações embutidas em pilares de concreto, quer imersas no material ou em espaços vaziosinternos ao elemento estrutural, com a existência de aberturas para drenagem. 
	
	
	a) canalizações sem isolamento adequado, quando destinadas à passagem de fluidos com temperatura que se afaste em mais de 15 °C da temperatura ambiente, a menos que seja realizada uma verificação específica do efeito da temperatura;
b) canalizações destinadas a suportar pressões internas maiores que 0,3 MPa;
c) canalizações embutidas em pilares de concreto, quer imersas no material ou em espaços vazios internos ao elemento estrutural, sem a existência de aberturas para drenagem. 
	
	
	a) canalizações com isolamento adequado, quando destinadas à passagem de fluidos com temperatura que se afaste em mais de 5 °C da temperatura ambiente, a menos que seja realizada uma verificação específica do efeito da temperatura;
b) canalizações destinadas a suportar pressões internas maiores que 20 MPa;
c) canalizações embutidas em pilares de concreto, quer imersas no material ou em espaços vazios externas ao elemento estrutural, sem a existência de aberturas para drenagem. 
	
	
	a) canalizações com isolamento adequado, quando destinadas à passagem de fluidos com temperatura que se afaste em mais de 25 °C da temperatura ambiente, a menos que seja realizada uma verificação específica do efeito da temperatura;
b) canalizações destinadas a suportar pressões externas maiores que 3 MPa;
c) canalizações embutidas em pilares de concreto, quer imersas no material ou em espaços vazios internos ao elemento estrutural, com a existência de aberturas para drenagem.
	
	
	a) canalizações com isolamento adequado, quando destinadas à passagem de fluidos com temperatura que se afaste em mais de 25 °C da temperatura ambiente, a menos que seja realizada uma verificação específica do efeito da temperatura;
b) canalizações destinadas a suportar pressões internas maiores que 20 MPa;
c) canalizações embutidas em pilares de concreto, quer imersas no material ou em espaços vazios internos ao elemento estrutural, com a existência de aberturas para drenagem. 
	Com relação à espessura de lajes nervuradas, o pode-se dizer segundo a NBR 6118?
	
	
	a) A espessura da mesa, quando não existirem tubulações horizontais embutidas, deve ser maior ou igual a 1/15 da distância entre as faces das nervuras (lo) e não menor que 4 cm. 
b) O valor mínimo absoluto da espessura da mesa deve ser 5 cm, quando existirem tubulações embutidas de diâmetro menor ou igual a 10 mm. Para tubulações com diâmetro Ø maior que 10 mm, a mesa deve ter a espessura mínima de 4 cm + Ø, ou 4 cm + 2 Ø no caso de haver cruzamento destas tubulações. c) A espessura das nervuras não pode ser inferior a 5 cm. Nervuras com espessura menor que 8 cm não podem conter armadura de compressão.
	
	
	a) A espessura da mesa, quando não existirem tubulações horizontais embutidas, deve ser maior ou igual a 1/15 da distância entre as faces das nervuras (lo) e não menor que 7 cm.
b) O valor mínimo absoluto da espessura da mesa deve ser 10 cm, quando existirem tubulações embutidas de diâmetro menor ou igual a 15 mm. Para tubulações com diâmetro Ø maior que 15 mm, a mesa deve ter a espessura mínima de 7 cm + Ø, ou 7 cm + 2Ø no caso de haver cruzamento destas tubulações. 
c) A espessura das nervuras não pode ser inferior a 8 cm. Nervuras com espessura menor que 12 cm não podem conter armadura de compressão.
	
	
	a) A espessura da mesa, quando não existirem tubulações horizontais embutidas, deve ser maior ou igual a 1/15 da distância entre as faces das nervuras (lo) e não menor que 6 cm. 
b) O valor mínimo absoluto da espessura da mesa deve ser 7 cm, quando existirem tubulações embutidas de diâmetro menor ou igual a 12 mm. Para tubulações com diâmetro Ø maior que 12 mm, a mesa deve ter a espessura mínima de 6 cm + Ø, ou 6 cm + 2Ø no caso de haver cruzamento destas tubulações. 
c) A espessura das nervuras não pode ser inferior a 7 cm. Nervuras com espessura menor que 8 cm não podem conter armadura de compressão.
	
	
	a) A espessura da mesa, quando não existirem tubulações horizontais embutidas, deve ser maior ou igual a 1/15 da distância entre as faces das nervuras (lo) e não menor que 8 cm.
b) O valor mínimo absoluto da espessura da mesa deve ser 10 cm, quando existirem tubulações embutidas de diâmetro menor ou igual a 15 mm. Para tubulações com diâmetro Ø maior que 15 mm, a mesa deve ter a espessura mínima de 8 cm + Ø, ou 8 cm + 2Ø no caso de haver cruzamento destas tubulações.
c) A espessura das nervuras não pode ser inferior a 8 cm. Nervuras com espessura menor que 12 cm não podem conter armadura de compressão.
	
	
	a) A espessura da mesa, quando não existirem tubulações horizontais embutidas, deve ser maior ou igual a 1/15 da distância entre as faces das nervuras (lo) e não menor que 7 cm. 
b) O valor mínimo absoluto da espessura da mesa deve ser 8 cm, quando existirem tubulações embutidas de diâmetro menor ou igual a 12 mm. Para tubulações com diâmetro Ø maior que 12 mm, a mesa deve ter a espessura mínima de 7 cm + Ø, ou 7 cm + 2Ø no caso de haver cruzamento destas tubulações.
c) A espessura das nervuras não pode ser inferior a 8 cm. Nervuras com espessura menor que 10 cm não podem conter armadura de compressão.
No ato da concepção do projeto estrutural, quando se trata do elemento "lajes", algumas recomendações devem ser observadas, haja vista a norma reguladora.
Dentre as afirmativas abaixo, quais são fidedignas as recomendações da NBR 6118/2014, em relação aos furos que atravessam as lajes na direção de sua largura?
 I - "...as dimensões da abertura devem corresponder a 1/10 do vão menor;"
II - "...De maneira geral os furos têm dimensões pequenas em relação ao elemento estrutural enquanto as aberturas não. Um conjunto de furos muito próximos deve ser tratado como uma abertura."
III - "...Em qualquer caso, a distância mínima de um furo a face mais próxima da viga deve ser no minimo igual á 5 cm e duas vezes o cobrimento previsto para esta face."
IV - "... A distância entre faces de abertura adjacentes deve ser maior que a metade do menor vão."
	
	I, apenas.
	
	II e III, apenas.
	
	I e II, apenas.
	
	Nenhuma das afirmativas está correta.
	
	I, II, III e IV.
Deslocamentos-limites são valores práticos utilizados para verificação em serviço do estado-limite de deformações excessivas da estrutura. Para os efeitos da Norma 6118:2014, são classificados nos quatro grupos básicos a seguir relacionados:
a) aceitabilidade sensorial: o limite é caracterizado por vibrações indesejáveis ou efeito visual desagradável. A limitação da flecha para prevenir essas vibrações, em situações especiais de utilização,deve ser realizada como estabelecido na Seção 23 da NBR 6118:2014;
b) efeitos específicos: os deslocamentos podem impedir a utilização adequada da construção;
c) efeitos em elementos não estruturais: deslocamentos estruturais podem ocasionar o mau funcionamento de elementos que, apesar de não fazerem parte da estrutura, estão a ela ligados;
d) efeitos em elementos estruturais: os deslocamentos podem afetar o comportamento do elemento estrutural, provocando afastamento em relação às hipóteses de cálculo adotadas. Se os deslocamentos forem relevantes para o elemento considerado, seus efeitos sobre as tensões ou sobre a estabilidade