A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
PALESTRA 2Juri simulado

Pré-visualização | Página 1 de 1

30 ANOS DE CONSTITUIÇÃO FEDERAL
RESUMO DAS PALESTRAS
Discente: Mateus José Resende
2º Período- Direito
2018.1
	
SEGUNDA PALESTRA: 17/4/2018
JURI SIMULADO
Coordenação: Professores Msc. Gian Millser Brandão e Marcos Cardoso Atalla;
Com a presença do Juiz: Flávio mondaine- 2º Vara Criminal.
	
 
Nesse resumo irei analisar não o caso apresentado nesse segundo dia da XIII Semana Jurídica. E sim, a potência que fez gerar esses atos, levando em conta o Sistema Jurídico que nossa Carta Magna segue, e as formas de julgamento que ela se baseia. 
A proposta do ato é expor aos alunos como se procede a um caso, para qual eles devem desenvolver uma defesa com antecedência, e posteriormente apresentar a sustentação oral no auditório, para autoridade e para um público composto por alunos, professores e convidados, como objetivo de proporcionar aos alunos a realidade da profissão, que vai exigir disposição e coragem para apresentações públicas e diante de autoridades, como acontece na Sustentação oral. Além, de colocar na prática os conhecimentos adquiridos em sala de aula.
Objetiva oportunizar a aplicabilidade da legislação penal e processual penal, conjugando a teoria e a prática a partir da execução simulada de um júri, com vase em processos criminais reais, para desenvolver uma postura ética, construir o desenvolvimento da oratória e poder de argumentação, por meio de metodologias diferenciadas e atrativas aos alunos, integrando todo o corpo discente. O júri simulado é utilizado nas diversas disciplinas com o fim de estimular a capacidade argumentativa e aprofundamento teórico, além de favorecer a familiarização com a postura profissional esperada do operador do Direito.
O júri simulado, é uma forma de ensino a ser adotado quando se trata de um assunto polêmico ou que, perceptivelmente, divide opiniões. Permitindo que sejam discutidos vários pontos de um mesmo tema, auxiliando no processo de construção e desconstrução de conceitos, instigando o senso crítico, a participação e a reflexão.
Em regra, um júri é composto pelas seguintes pessoas:
Juiz: responsável pelo andamento do júri, fazendo as intervenções necessárias para que tudo ocorra da forma mais organizada possível. É ele, também, quem estipula a pena, caso o réu seja culpado; 
Jurados: responsáveis por analisar os fatos expostos e, ao final, dar o veredicto (Culpado? Inocente? Vencedor?);
Advogados de defesa: como o nome sugere, eles defendem o acusado (réu), com base em argumentos coerentes, provas e apresentação de testemunhas;
Promotores: também chamados de advogados de acusação, buscam condenar o réu, por meio de argumentos coerentes, provas e apresentação de testemunhas;
Testemunhas: fornecem argumentos que podem reforçar a suposta inocência do acusado, ou sua responsabilidade no caso em questão;
Réu: o acusado, cujo ato específico é o objeto de discussão do júri. Em um júri existe também a possibilidade de não existir réu. Assim, trata-se da acusação ou da defesa de um assunto específico;
ROTEIRO DO JURI SIMULADO
JUIZ (Flávio Mandaine- 2º Vara Criminal)
Bom dia, senhores e senhoras. Daremos inicio á presente sessão de julgamento pelo TRIBUNAL DE JURI simulado desta instituição de ensino superior Centro Universitário Tancredo de Almeida Neves (UNIPTAN);
A principio dará a chamada aos jurados dispostos no Art. 462 do Código do Processo Penal, para fazerem parte deste concelho.
À medida que a entidade de justiça for chamando o nome dos jurados, o Jurado, chamado deverá levantar a mão e dizer presente, e serem aceitos pelo promotor e advogados de defesa;
(Palavras aproximadas proferidas pelo Juiz Mandaine)- Peço aos senhores jurados que fiquem atentos a tudo que for dito em plenário, uma vez que hoje os senhores serão jurados de fato, ou seja, são responsáveis pelo julgamento do feito. Busquem formar sua convicção, não podendo entrar em comentário com o jurado ao lado sobe consequência deste ato.
Inicio para o ato em voz do Juiz Mandine: “Levantem-se todos”
“Senhores jurados: Em nome da Lei, concito-vos a examinar com imparcialidade esta causa a proferir a vossa decisão, de acordo com a vossa consciência e os ditames da Justiça”. (os Jurados falam em seguida: “Assim o prometo”);
Nos termos do §1º do Art. 466 do CPP, advirto, ainda, os Srs. Jurados, que a partir do momento em que forem sorteados não poderão comunicar-se com outrem, nem manifestar a sua opinião sobre o processo, sob pena de exlusão do concelho de sentença e aplicação de multa;
Assim, o Juiz dará ao andamento do ato:
Nos termos do Art. 462 do Código de Processo Penal (CPP), estando em ordem as cédulas com os nomes dos jurados e tendo comparecido o nº suficiente Declaro iniciada a sessão do tribunal do Júri dessa comarca;
Solicito que o senhor oficial de justiça faça o pregão das partes; 
E feito o pregão que irá chamando os nomes de quem vai ocupar os cargos dos defensores do direito;
Oficial de Justiça: os professores Msc. Gian Miller Brandão e Marcors Cardoso Atalla. E composto por:
Promotor:
Advogados de defesa:
Juiz ( Flávio Mandaine- 2º vara Penal): Estando todos presentes nesta seção peço que traga o réu; 
Juiz: - Qual é o seu nome?
Réu: - “Fulano”.
Juiz: - Qual sua idade?
Réu: - x anos.
Juiz: - Você tem advogado?
Réu: - Sim, Vossa Excelência.
Juiz: - Qual o nome deles?
APÓS O DEPOIMENTO, FAZ A LEITURA DO DEPOIMENTO PRESTADO PERANTE A AUTORIDADE POLICIAL.
E ASSIM, SE SEGUE O ATO ATÉ AS VOTAÇÕES DOS JURADOS. E na analise do Juiz Flávio Mandaine que a partir que alcança uma média das votações ele já da por encerrado a votação das 5 perguntas.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.