APOL 3
4 pág.

APOL 3

Disciplina:Administração Jurídica - Mediação e Arbitrage7 materiais37 seguidores
Pré-visualização1 página
APOL 3
Questão 1/5 - Administração Judiciária
Nos estudos da disciplina de Administração Judiciária, vemos que o Prof. Roberto Portugal Bacellar considera importante ter um formulário de avaliação do Poder Judiciário pelo jurisdicionado, a fim de reconhecer pontos fortes e falhas e trabalhar em cima delas. Um método que ele aborda é o questionário ilustrado, como abaixo:
Fonte: BACELLAR, Roberto Portugal. Administração judiciária – com justiça. Curitiba: InterSaberes, 2016.
Sobre ele, conforme os estudos da disciplina, podemos afirmar:

I. É um método prejudicial ao poder judiciário, porque denota falta de seriedade.
II. O uso de formulários ilustrados produz melhor resultado em relação ao apenas escrito.
III. É preferível a avaliação por escrito apenas.
IV. Formulários estritamente numéricos geram melhor resultado.
V. Uma escala, de “muito bom” a “muito ruim”, é mais exata do que possibilitar apenas as respostas “bom” ou “ruim”.
É correto apenas o que se afirma em:
	A
	I e III.

	B
	II e V.

	C
	I, III e IV.

	D
	III e V.

	E
	IV e V.

Questão 2/5 - Mediação e Arbitragem
Sobre a mediação, leia o que se segue:
“A fase de abertura – etapa fundamental do processo de mediação – apresenta o propósito de deixar as partes a par do processo de mediação, estabelece um tom ameno para o debate das questões por elas suscitadas, faz com que o mediador ganhe a confiança das partes e, desde já, explicite as expectativas quanto ao resultado do processo que se está a iniciar.” (AZEVEDO, André Gomma de (Org.). Manual de Mediação Judicial. 5. ed. Brasília: CNJ, 2015, p. 160-161.)
A abertura é uma etapa importantíssima, que não pode ser olvidada pelo mediador e as partes. Sobre a sessão de mediação, e especificamente dessa fase, analise as assertivas abaixo:
I – As regras da mediação só precisam ser ditas às partes que nunca antes participaram de uma sessão de mediação;
II – Mesmo que as partes já tenham participado de outra mediação, deve-se ter sempre como premissa que elas devem ser lembradas das regras de conduta da mediação.
III – Um modo correto de o mediador apresentar seu papel é: “Devo lembrá-los que não estou aqui como juiz e, portanto, não irei prolatar nenhuma decisão em favor de uma ou outra parte. Minha atuação, portanto, será desenvolvida de modo imparcial, sempre no intuito de auxiliá-los a terem uma negociação eficiente”.
IV – Um modo correto de o mediador apresentar seu papel é: “Devo lembrá-los que irei julgar a causa e, portanto, vocês devem trazer todas as provas que tiverem para que eu as analise”.
V – O mediador não deve perder tempo com amenidades, por exemplo, falar sobre o tempo, para que todo o tempo disponível seja utilizado para obtenção de um acordo.
É correto apenas o que está em:
	A
	II e III.

	B
	I e III.

	C
	II, III e V.

	D
	I e IV.

	E
	III e V.

Questão 3/5 - Mediação e Arbitragem
A sessão de mediação é composta de algumas etapas, cada uma contribuindo para que, ao final, as partes possam ter negociado em igualdade de condições e, se possível, atingido um consenso.

A qual etapa da sessão de mediação se refere a descrição abaixo?

“Tem como propósito apresentar às partes o processo de mediação, explicando-lhes como ele se desenvolve, quais as regras que deverão ser seguidas, sempre no intuito de deixá-las confortáveis com o processo em si, como também de evitar futuros questionamentos quanto a seu desenvolvimento.”
	A
	Sessão de abertura.

	B
	Sessão de fechamento.

	C
	Negociação.

	D
	Ganho de causa.

	E
	Renegociação.

Questão 4/5 - Mediação e Arbitragem
O mediador deve sempre apresentar às partes como se desenvolve o procedimento e quais são seus princípios. O exemplo de como pode se apresentar um princípio é o mediador dizer:
“Devo lembrá-los de que tudo o que for aqui dito será mantido em segredo. Assim, como mediador não posso ser chamado a servir como testemunha do que será dito aqui em um eventual processo judicial. Além disso, destruirei as minhas anotações ao término desta mediação. Posso vir a debater algo relacionado à tecnica de mediação utilizada nessa mediação com meu supervisor mas ele também está obrigado a manter confidencial as informações debatidas aqui. A única exceção a esta regra consiste na hipótese de algum crime ocorrer nesta própria sessão de mediação – nunca aconteceu, mas por uma política da instituição tenho de indicar esta exceção”. (AZEVEDO, André Gomma de (Org.). Manual de Mediação Judicial. 5. ed. Brasília: CNJ, 2015, p. 162).
Nesse exemplo, a fala do mediador denota qual princípio da mediação?
	A
	Princípio da absolutez.

	B
	Princípio da mínima informação.

	C
	Princípio do livre convencimento.

	D
	Princípio da decisão informada.

	E
	Princípio da confidencialidade.

Questão 5/5 - Administração Judiciária
Pelas leituras na internet, nas conversas com outras pessoas, frequentemente ouvimos críticas de quem já foi mal atendido por servidores públicos. O teor é como este:
“Quem nunca se deparou com um funcionário mal-humorado, estressado, atrás de um balcão, pouco disposto para solucionar o seu problema?
Infelizmente essa é uma cena que se repete de segunda a segunda, do Caburaí ao Chuí. O indivíduo vai procurar acesso em um serviço público em qualquer órgão desses daí e sai mais chateado do que entrou.” (Fonte: Megajurídico, disponível em: <http://www.megajuridico.com/quanto-custa-ser-bem-atendido-orgaos-publicos/>. Acesso em: 17 mar. 2016. Adaptado.)
Conforme os estudos de Administração Judiciária, um dos problemas que causam essa situação é a divergência de expectativas: o cidadão espera algo do serviço e o membro do Judiciário pensa que o cidadão espera, na verdade, outra coisa. Sobre o tema, é correto afirmar:

	A
	A celeridade desejada pelo jurisdicionado no atendimento de seu caso não se confunde com a pressa que ele percebe no dia do julgamento do seu caso.

	B
	O cidadão quando busca o judiciário deseja ser ignorado, enquanto que o juiz pensa que ele quer ser atendido.

	C
	O jurisdicionado busca a solução imediata e nada mais, enquanto que o judiciário procura atendê-lo da melhor forma.

	D
	Tanto o judiciário quanto o jurisdicionado desejam ser tratados com pressa absoluta, com prioridade.

	E
	Somente os homens almejam um julgamento rápido, enquanto que as mulheres precisam receber um tratamento mais digno.