Cafés Monte Bianco: Elaborando um Plano Financeiro
3 pág.

Cafés Monte Bianco: Elaborando um Plano Financeiro


DisciplinaContabilidade / Ciências Contábeis80.516 materiais527.238 seguidores
Pré-visualização1 página
UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ
MBA EM GESTÃO FINANCEIRA E CONTROLADORIA
Fichamento de Estudo de Caso 
Cafés Monte Bianco: Elaborando um Plano Financeiro
Daniel Marchesan Kowalski
CONTABILIDADE,
 Tutor: ARIEVALDO ALVES DE LIMA
SÃO JOSE
2017
Estudo de Caso :
CONTABILIDADE
Cafés Monte Bianco: Elaborando um Plano Financeiro
REFERÊNCIA: SIMONS, Robert L; DAVILA Antonio.Cafés Monte Bianco: Elaborando um Plano Financeiro.: Harvard Business School, 114 \u2013 P02, 2000.
A empresa Café Monte Bianco é uma produtora e distribuidora de cafés Premium alocada em Milão, onde os cafés da empresa são distribuídos em toda a Europa, com uma reputação de serem os melhores do continente. A empresa foi fundada no início do século por Mario Salvetti, avô do atual presidente Giacomo Salvetti, que voltou da Itália para combinar os melhores grãos que havia encontrado em sua carreira. A empresa Café monte Bianco rapidamente se tornou conhecida na região de Milão pelo sabor e qualidade, onde foi passada a receita de pai para filho, Ruggero, que passou para Giacomo, já existira a 80 anos no mercado. O atual presidente a cada dois meses viajava ao redor do mundo visitando plantações de café, para aprender melhor sobre os grãos e mantendo a qualidade de seu café. 
Nos últimos 5 anos a empresa tinha investido pesado na expansão de sua capacidade produtiva, com instalações caras, e produção de marcas próprias para duas importantes cadeias de supermercados na Itália, foi o que salvou a empresa de uma grande crise nos últimos 3 anos que passou, pois com a desaceleração do mercado em 1998, acabou absorvendo os custos fixos com essa capacidade produtiva. Houve uma grande demanda de varejistas para produzir marcas próprias, o que deixou a demanda de café da empresa Premium de lado nos anos 2001, por conta de uma limitação de sua capacidade produtiva. 
Giacomo presidente se reuniu com o comitê executivo para discutir uma alocação da capacidade produtiva, onde executivos como Carla Salvetti, defendia que a Monte Bianco deveria só produzir marcas próprias para os varejistas. Já Roberto questionava pois não poderia abandonar a essência dos cafés Premium que eram fabricação própria da Monte Bianco. 
Embora Giacomo simpatizasse com os dois pontos de vista ainda estava confuso, ele precisava de mais fatos sobre a lucratividade da estratégia de marcas próprias, então marcou uma reunião com os executivos da empresa.
O gerente te marketing, Giovanni Calvaro argumentou que os segmentos Premium era o ponto forte, porém muito volátil, o segmento de marcas próprias era mas estável, porém com preços muito baixos em comparação ao segmento Premium. 
O diretor de produção Paolo, apresentou um relatório onde os custos variam de acordo com o volume e qualidade nos grãos e concluiu que o segmento exclusivo de marcas próprias o custo fixo diminuiu certa de 781 milhões de Liras, e o plano de produção seria mais simplificado.
A diretora de planejamento estratégico Carla concluiu dizendo que o setor de marcas próprias era exatamente vantajosa pois teriam consideráveis reduções de despesas de vendas, administrativas e de P&D, sendo de 65%, 75% e 50% consecutivamente.
O diretor financeiro Dino, concluiu que seria mais vantajoso a opção de marcas próprias, pois informa que até o final do ano a empresa iria utilizar todo seu limite de crédito de 25 bilhões de Liras pelo fato dos varejistas de marcas próprias exigirem um prazo maior para o pagamento. 
Giacomo ficou insatisfeito pois ninguém sabia como estava a saúde financeira da empresa então pediu aos executivos que elaborassem um plano financeiro para que considerasse a capacidade adicional de 1.800.000 quilos de café e a produção apenas para marcas próprias e como ficaria a liquidez da empresa para que pode-se tomar sua decisão final.. 
3