GST0220_EX_A4_200910034268
3 pág.

GST0220_EX_A4_200910034268


DisciplinaGestão de Contratos1.211 materiais5.177 seguidores
Pré-visualização1 página
GESTÃO DE CONTRATOS
	
	Exercício: GST0220_EX_A4_200910034268
	 Voltar
	Aluno(a): RODRIGO SAMPAIO CRUZ
	Matrícula: 200910034268
	
	Data: 20/09/2014 20:18:58 (Finalizada)
	
	 1a Questão (Ref.: 200910265142)
	
	A União contratou, mediante procedimento licitatório, empresa para a construção de centro de pesquisa . No curso da execução do contrato, constatou que seria necessária a modificação de algumas especificações técnicas, para melhor adequação aos seus objetivos. De acordo com a a Lei 8.666/93:
		
	 
	a União poderá alterar unilateralmente o contrato, desde que os encargos adicionais para o contratado não ultrapassem 25% do valor original atualizado monetariamente.
	
	o contratado não estará obrigado a aceitar a modificação das especificações do objeto caso as mesmas ensejem aumento dos seus encargos, podendo rescindir o contrato.
	 
	a União poderá alterar unilateralmente o contrato, reestabelecendo, por aditamento, o seu equilíbrio econômico-financeiro quando ocorra aumento dos encargos do contratado.
	
	o contrato não poderá ser alterado, em face do princípio da vinculação ao instrumento convocatório, cabendo a rescisão unilateral pela Administração.
	
	somente será possível alterar o contrato por acordo entre as partes e desde que não provoque desequilíbrio econômico-financeiro.
		
	
	
	 2a Questão (Ref.: 200910122072)
	
	Quando há rescisão unilateral do contrato, por parte da administração pública, unicamente por motivo de interesse público, como fica o direito do particular? Nesta hipótese podemos dizer que:
		
	
	Consideram-se cumpridas as obrigações.
	
	Os prejuízos serão rateados.
	
	Não há indenização, face ao motivo determinante.
	
	Não se admite rescisão unilateral na hipótese aventada.
	 
	Deve ser indenizado pelos prejuízos que sofreu.
		 Gabarito Comentado.
	
	
	 3a Questão (Ref.: 200910093372)
	
	Uma empreiteira, injustificadamente, estava atrasando consideravelmente a construção de uma ponte para a prefeitura local. Esta rescindiu unilateralmente o contrato. A empreiteira acionou a justiça com vistas a ressarcir-se de prejuízos alegados. A prefeitura está em seu direito?
		
	
	Não, pois o contrato é lei entre as partes.
	
	Vai depender do montante do prejuízo.
	
	Não, já que o atraso em obras é normal.
	 
	Sim, pois está amparada por legislação específica.
	
	Não, porque deveria ter fiscalizado diariamente a obra.
		
	
	
	 4a Questão (Ref.: 200910122102)
	
	A Lei 8.666/93, que institui normas para licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências, tem aplicabilidade, ou seja, seu âmbito de utilização é:
		
	 
	Em todos os níveis da administração pública.
	
	Em âmbito federal e Estadual.
	
	Em âmbito estadual.
	
	Em âmbito federal.
	
	Em âmbito municipal.
		
	
	
	 5a Questão (Ref.: 200910122058)
	
	No contrato administrativo, toda a cláusula que dispõe, direta ou indiretamente, sobre a remuneração do contratante, é chamada de cláusula:
		
	 
	Econômica.
	
	Acessória.
	
	Implícita.
	
	Regulamentar.
	
	Principal.
		 Gabarito Comentado.
	
	
	 6a Questão (Ref.: 200910271074)
	
	O Poder Público adquiriu um imóvel para instalação de diversas repartições públicas, vinculadas a distintas Secretarias de Estado. Haverá grande fluxo de servidores e de administrados no local. No térreo do imóvel funcionava uma lanchonete, que tinha contrato firmado com o antigo proprietário. O dono desse estabelecimento pretende manter a exploração no local, razão pela qual propôs ao administrador responsável pelo prédio que fosse firmado vínculo contratual diretamente com o ente público. A proposta
		
	
	poderá ser atendida, uma vez que o adquirente do imóvel sub-roga-se integralmente nos direitos do antigo proprietário do imóvel, podendo, no entanto, promover a alteração do contrato, que passa a ser regido pelo regime jurídico de direito público.
	 
	não poderá ser atendida, na medida em que o ente público está obrigado a licitar o uso dos espaços públicos, ciente de que seria possível estabelecer competição entre os diversos interessados na exploração da atividade.
	
	não poderá ser atendida porque a contratação pretendida dependeria de licitação, salvo se o ente público proprietário do imóvel for empresa pública, dispensada da observância desse procedimento porque se submete a regime jurídico de direito privado.
	
	poderá ser atendida, na medida em que a prorrogação do vínculo com o estabelecimento atende ao interesse público, representado pelo grande número de servidores e de administrados que frequentará o local, demandando a disponibilização de serviços de suporte a essa ocupação.
	 
	poderá ser atendida até o término do contrato que vigia entre o dono do estabelecimento e o antigo proprietário, uma vez que o novo adquirente do imóvel deve respeitar os contratos em curso.