RESUMO - REVISÃO
7 pág.

RESUMO - REVISÃO


DisciplinaDireito Processual Civil I37.149 materiais698.885 seguidores
Pré-visualização3 páginas
Direito Processual Civil II \u2013 Recursos
Conceito: é o meio idôneo para provocar a impugnação e, consequentemente, o reexame de uma decisão judicial na mesma relação processual, almejando a reforma, invalidação, o esclarecimento ou a integração da decisão.
Os recursos objetivam a segurança jurídica dos direitos das partes, a economia processual (proporcionalidade e razoabilidade) e a democracia processual. Muito embora, não seja célere.
O recurso é a continuação/prolongamento da relação processual já existente, não se forma um novo processo, é apenas uma etapa do procedimento. Portanto, não se confunde com nova ação.
Natureza jurídica dos recursos: taxatividade (rol taxativo do art. 496); análise por órgão judicial distinto daquele que proferiu a decisão.
Falando-se em inovação recursal, a regra dita a vedação em se inovar com fatos e fundamentos jurídicos através dos recursos. Cabendo, somente, recurso dos atos suscitados na decisão do juiz.
Exceção \u2013 Se tratando de questão de ordem pública; fatos supervenientes ou novas provas específicas conhecidas após a sentença, cabe inovação no recurso.
Fundamentos pelos quais se interpõem recursos: inconformismo das partes; erro judicial (in procedendo ou in judicando); reanálise do que foi julgado (esclarecimento). Portanto, diz-se que a voluntariedade é característica fundamental dos recursos, pois a parte que se sentir lesada com a decisão judicial, tem o ônus de recorrer e não a obrigatoriedade.
Obs.: Erro In Procedendo \u2013 consiste no erro do juiz ao proceder. É um erro de forma, decorre de falhas processuais. Gera a anulação da sentença de 1º grau. Consiste, portanto, em um vício formal contido na própria decisão do magistrado, considerado erro procedimental.
Obs¹.: Erro In Judicando \u2013 consiste no ato pelo qual o juiz se equivoca quanto à apreciação da demanda, seja porque erra na interpretação da lei, seja porque não adequa corretamente os fatos ao plano abstrato da norma. Consiste em erro material, erro no ato de julgar. Gera a reforma da sentença pelo juízo ad quem.
Os princípios dos recursos decorrem da interpretação e aplicação das regras:
Taxatividade \u2013 induz a existência de recursos, somente, citados pela lei. Não permite ao operador inovar nas espécies recursais.
Exceção \u2013 agravos internos.
Obs.: não cabe aos tribunais a criação de recursos.
Unirrecorribilidade ou Singularidade \u2013 cada decisão comporta uma única espécie de recurso. Diz respeito à quantidade. \u2260 adequação (qualidade).
Exceções \u2013 Embargos de declaração (recurso genérico); Recurso especial e extraordinário (advindos do acórdão).
Obs.: No caso dos recursos extraordinários e especial a infringência é apenas aparente, uma vez que cada um dos recursos se refere a uma parte ou capítulo da decisão recorrida. Especial = matéria infraconstitucional (STJ); Extraordinário = matéria constitucional (STF).
Obs¹.: Para os embargos de declaração, diz-se aparente a infringência desse princípio, pois não há simultaneidade entre os embargos e o recurso que lhes suceder, vez que primeiro é interposto o embargo e só depois da decisão destes é que há ensejo para outro recurso. Em outras palavras, não se pode interpor recursos enquanto outros ainda estão pendentes.
Non Reformatio in Pejus \u2013 é defesa a reforma da decisão a fim de piorar o status processual para quem recorre. Entretanto, caso ambas as partes interponham recurso contra uma decisão, a princípio, não há de se falar em aplicação deste princípio. Vez que, dado provimento ao recurso de uma parte em detrimento de outro, pode ensejar, prejuízo a um dos recorrentes.
Exceção \u2013 questões de ordem pública, podem ex officio¸ ser utilizadas para agravar o direito das partes.
Voluntariedade \u2013 interpõe-se recurso a parte que manifestar vontade de fazê-lo, pois ninguém é obrigado a apresentá-lo. 
Fungibilidade \u2013 advém do princípio da instrumentalidade das formas. Privilegia-se o conteúdo em detrimento à forma. Possibilita a admissibilidade de um recursos erroneamente interposto por outro que deveria ter sido adotado, observando os requisitos: dúvida objetiva a respeito do recurso cabível e dúvida objetiva da decisão.
Exceções \u2013 não se acata o princípio da fungibilidade quando provada a má-fé e o erro grosseiro.
Duplo Grau de Jurisdição \u2013 possibilita à parte que submete matéria já apreciada e decidida a novo julgamento, por órgão hierarquicamente superior. Implícito na CF. 
Exceções \u2013 ações originárias no STF; ações no Juizado Especial, onde o mesmo órgão que julga em primeira instância faz parte da turma recursal para quem será destinado o recurso (mesmo órgão julga duas vezes).
Os Efeitos dos recursos são previstos pela lei, sendo vedada a liberdade do juiz de ditar os efeitos pelos quais recebe o recurso:
Obstativo ou Preclusivo \u2013 enquanto estiver pendente o recurso, a decisão não faz coisa julgada. Logo, obsta o trânsito em julgado (sentença ou acórdão) e a preclusão (decisão interlocutória).
Translativo \u2013 consiste no julgamento, pelo órgão superior, de matérias que não foram impugnadas no recurso. Ex.: matéria de ordem pública, não suscitadas pela parte, ainda que em segunda instância pois está acima do direito das partes (divergência doutrinária). 
Obs.: para recurso especial e extraordinário \u2013 posição favorável: pode ser reconhecida de ofício pelo julgador não precisando ser suscitada.
Obs¹.: posição contrária: não cabe efeito translativo porque a questão não foi prequestionada nas instâncias ordinárias.
Diferido \u2013 contido na interposição de recurso na forma adesiva, recurso tardiamente interposto, prazo diferido.
Regressivo;
Extensivo \u2013 o recurso interposto subsiste às partes e aos pedidos. Ocorre para pedidos dependentes, nos quais para ser analisado dependa do deferimento dos demais pedidos.
Exceção \u2013 R.A. interposto no litisconsórcio unitário unicamente com a finalidade de excluir a própria participação no pólo passivo.
Expansivo;
Suspensivo \u2013 impede a produção imediata das consequências e dos resultados da decisão recorrida, não surtindo efeitos (não sendo executável).
Não tem efeito suspensivo \u2013 recursos ordinário; especial; extraordinário; embargos divergentes.
Em regra, tem efeito suspensivo \u2013 apelação e embargos de declaração.
Em regra, não tem efeito suspensivo \u2013 agravos e embargos infringentes. Para que seja possível, deve demonstrar a relevância da causa, lesão iminente e dano irreparável.
Exceções \u2013 sentença que condena ou majora alimentos no direito de família; ações demarcatória e divisórias, por sua certeza (laudo pericial de um agrimensor) não há necessidade de discuti-lo por sua objetividade; tutela antecipada desde que confirmada na sentença, pois já vinha surtindo efeitos desde sua concessão; sentença que institui arbitragem; sentença em processo cautelar, pois se suspensa não manterá a relação jurídica.
Efeito suspensivo ativo \u2013 concede e converte o pedido da decisão interlocutória dando provimento ao recurso com efeito suspensivo.
Ex.: P.I. (ação de indenização por dano moral c/c pedido liminar \u2013 dec. Interlocutória nega a liminar \u2013 cabe agravo de instrumento com efeito suspensivo ativo \u2013 sobe para o julgamento do Tribunal \u2013 dá provimento ao efeito suspensivo do agravo e concede o pedido liminar.
Efeito suspensivo e liminar \u2013 P.I. (pedido liminar) \u2013 concedida por dec. Interlocutória \u2013 sentença nega a liminar \u2013 cabe apelação com efeito suspensivo para as duas decisões, pois uma decisão menos madura (liminar) não deve prevalecer sob uma mais madura (sentença).
Obs.: liminar (urgências, causas provisórias) x tutela antecipada (antecipação da sentença devido questão de direito ou de direito e de fato, considerada causa madura).
Efeito suspensivo e conexão \u2013 
Ex.: Ação cautelar (preserva, congela a relação jurídica; após 30 dias, provido ou não o pedido deve-se entrar com a ação principal) x Ação principal (resolver a relação jurídica) \u2013 sentença \u2013 cabe apelação com efeito suspensivo.
Obs.: Por tratar de AÇÕES diversas, o