A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
61 pág.
FUNDAMENTO DAS CIÊNCIAS SOCIAIS ( AULA 1 A 5) - 20 EXERCÍCIOS

Pré-visualização | Página 1 de 17

FUNDAMENTOS DAS CIÊNCIAS SOCIAIS 1a aula
 Lupa 
PPT
 
MP3
 
 
Exercício: CEL1329_EX_A1_201707196631_V2 16/03/2018 21:42:57(Finalizada)
Aluno(a): LUCIANA INGRID OLIVEIRA DE LIMA 2018.1 EAD
Disciplina: CEL1329 - FUNDAMENTOS DAS CIÊNCIAS SOCIAIS 201707196631
 
Ref.: 201707390082
 1a Questão
FOLHAPRESS/JC - 13/03/2013 - Opinião Econômica - Marx "A problemática que ele (Karl Marx) colocou - o que é o
homem e como pode realizar plenamente a sua humanidade diante dos constrangimentos que lhe impõe a organização da
sociedade - é eterna." Delfim Netto, economista. A problemática colocada por Marx nos remete a qual tema central na
análise das ciências sociais?
 O da relação indivíduo-sociedade.
O da relação família-sociedade.
O da objetividade do conhecimento.
O da subjetividade do conhecimento.
O do instinto de sobrevivência.
 
Ref.: 201707789128
 2a Questão
Com base na perspectiva das ciências sociais, assinale a ÚNICA opção INCORRETA.
As mudanças cada vez mais rápidas dos padrões morais e culturais das sociedades contemporâneas são assuntos
que interessam aos cientistas sociais.
 Por serem fenômenos puramente pessoais e subjetivos, as crenças, os valores e os ideais humanos não são
assuntos de interesse científico destes estudiosos.
A compreensão crítico-reflexiva da realidade social é uma importante consequência dos estudos científicos das
ações humanas em sociedade.
As ações dos homens em sociedade resultam de um longo processo de aprendizagem social denominada, por
alguns estudiosos, como socialização.
A interpretação é uma dimensão importante deste campo do conhecimento, pois as ações humanas são
orientadas por crenças socialmente partilhadas.
 
Ref.: 201708088656
 3a Questão
(Interbits 2012) O estudo da religião é uma atividade desafiadora, que impõe demandas muito especiais à imaginação
sociológica. Ao analisar práticas religiosas, temos que compreender as muitas crenças e rituais diferentes encontrados nas
diversas culturas humanas. (GIDDENS, A. Sociologia. 6ª edição. Porto Alegre: Penso, 2012, p. 483.) A abordagem
sociológica acerca do fenômeno da religião é bastante variada. Karl Marx, ao analisar a função da religião na sociedade
capitalista, faz uma interpretação bem diferente daquele de Durkheim e de Weber. Que abordagem é essa adotada por
Marx?
 Marx relaciona a religião com a alienação e a ideologia. Segundo ele, a religião conforma os homens no regime de
dominação no qual eles vivem, destituindo-os da sua capacidade de transformação da realidade e justificando
desigualdades e injustiças em nome de deuses que são, na verdade, fruto da criação humana.
Marx considera a religião como elemento fundante do capitalismo moderno. Para ele, a religião oferece a base
sobre a qual a moral burguesa irá se constituir. A essa base ele deu o nome de espírito do capitalismo.
Marx analisa a religião a partir do totemismo australiano. É desse modelo religioso que ele extrai a importância da
religião para a solidariedade orgânica no capitalismo.
Marx faz uma abordagem otimista acerca da religião. Segundo ele, todas as religiões, em um sistema capitalista
mundial, tendem a se sincretizar em um único modelo religioso de valorização do homem enquanto ser
fundamental.
Marx compreende a religião como um produto da indústria cultural. Tal como os produtos culturais de massa, a
religião tem a característica de inebriar a população, fazendo com que ela não perceba os problemas sociais. É por
isso que ele afirmou que ¿a religião é o ópio do povo¿.
 
Ref.: 201707960858
 4a Questão
Acerca do mito, suas funções e suas estruturas, leia atentamente as afirmações enumeradas de I a V e as classifique
como VERDADEIRAS ou FALSAS. Após a referida classificação, escolha a alternativa disposta abaixo que apresenta, de
maneira CORRETA, a relação sequencial de afirmações verdadeiras e falsas. I. O pensamento mítico, de maneira
inversamente proporcional ao pensar reflexivo, caracteriza-se pela condição de dar resposta a realidade, a partir de
conceitos racionais. II. O pensamento mítico é, por natureza, uma explicação da realidade que não necessita de um
método e, consequentemente, não precisa de seu rigor e de sua sistematização. III. Vivenciar a crença, experimentar o
próprio mundo e retornar apenas ao próprio mundo e espalhar a notícia do vivido são atributos do pensar filosófico. IV. O
mito faz parte de nossa psyché (mente/alma), é um modo de ler o mundo validado no crer. Ele é um pensamento bem
estruturado, porém sem necessidade de provas, de argumentos. V. O mito, por estar vinculado às narrativas sobre a
origem do vivido e do universo, a fim de reproduzir e fixar a condição de existência, não pode ser confundido com o
nascimento do cosmos.
V, V, V, F e F
 F, V, F, V e F
V, F, V, F e V
F, F, F, V e V
F, V, F, F e V
 
Ref.: 201707451133
 5a Questão
A perspectiva sócio antropológica aponta para uma relação dialógica entre indivíduo e sociedade porque; não existem
sociedades sem indivíduos e os indivíduos só se tornam verdadeiramente humanos por meio do processo de socialização.
Assinale a opção correta de acordo com o enunciado:
A primeira asserção é uma proposição falsa, e a segunda é uma proposição verdadeira.
 As duas asserções são proposições verdadeiras, e a segunda é uma justificativa correta da primeira.
As duas asserções são proposições verdadeiras, e a segunda não é justificativa correta da primeira
Tanto a primeira asserção quanto a segunda são proposições falsas.
A primeira asserção é uma proposição verdadeira, e a segunda é uma proposição falsa.
 
Ref.: 201707789067
 6a Questão
De acordo com a perspectiva das ciências sociais, podemos concluir que:
homem e sociedade são realidades distintas e independentes entre si, ou seja, não são passíveis de articulação
teórica.
de forma similar aos demais animais, o processo de vida dos seres humanos é guiado por instintos hereditários
rígidos.
 existe uma relação dialógica entre o indivíduo e a sociedade, pois, desde o nascimento, os indivíduos sofrem as
influências da sociedade e da cultura.
os padrões sociais e as inter-relações entre os seres humanos são pouco variáveis e não suscetíveis de mudanças
no tempo e no espaço.
a socialização é um conceito periférico deste campo do conhecimento, pois os humanos transmitem a herança
cultural recebida através dos genes.
 
Ref.: 201707814736
 7a Questão
(Unioeste 2012) Segundo Zygmunt Bauman, a Sociologia é constituída por um conjunto considerável de conhecimentos
acumulados ao longo da história. Pode-se dizer que a sua identidade forma-se na distinção com o chamado senso comum.
Considerando que a Sociologia estabelece diferenças com o senso comum e estabelece uma fronteira entre o pensamento
formal e o senso comum, é correto afirmar que
o pensamento sociológico se distingue do senso comum na explicação de alguns eventos e circunstâncias, ou seja,
enquanto o senso comum se preocupa em analisar e cruzar diversos conhecimentos, a Sociologia se preocupa
apenas com as visões particulares do mundo.
o pensar sociologicamente caracteriza-se pela descrença na ciência e pouca fidedignidade de seus argumentos. O
senso comum, ao contrario, evita explicações imediatas ao conservar o rigor científico dos fenômenos sociais
pensar sociologicamente é não ultrapassar o nível de nossas preocupações diárias e expressões cotidianas,
enquanto o senso comum preocupa-se com a historicidade dos fenômenos sociais.
 um dos papéis centrais desempenhados pela Sociologia é a desnaturalização das concepções ou explicações dos
fenômenos sociais, conservando o rigor original exigido no campo cientifico
a Sociologia se distingue do senso comum por fazer afirmações corroboradas por evidências não verificáveis,
baseadas em ideias não previstas e não testadas.
 
Ref.: 201707291332
 8a Questão
O processo de socialização

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.