Anotações sobre o sujeito de direito -  A questão do Subjectum e do Subjectus
8 pág.

Anotações sobre o sujeito de direito - A questão do Subjectum e do Subjectus


DisciplinaIntrodução ao Direito I86.618 materiais502.636 seguidores
Pré-visualização5 páginas
Então devemos ter essa ideia de sujeito 
hoje, que ora pode ser o subjectum, porque o poder emana do povo e podemos ter representantes 
escolhidos por nós, mas também pode ser o subjectus, porque devemos obedecer essas leis. Aquele 
que realmente reconhece a lei, que a lei faz um sentido em relação a sua vontade, se vincula a lei 
racionalmente, a lei motiva a vontade porque há um vinculo que é racional e reconhece que ela é 
um bem em si mesmo. No entanto, existem pessoas que não tem condições disso, que tem que 
então se submeter a alguém que siga a lei em si. No entanto, a questão levantada, é que e xistem 
certas contradições nesse pensamento quando posto em prática. Por exemplo: o juiz arbitrou para 
os rodoviários 10% no ticket e 10% de aumento salarial, só que o próprio poder judiciário se arbitrou 
22% de aumento. Então, porque que eu admito que o judiciário possa se autoarbirtrar e os 
trabalhadores não? Porque eu demando, dentro da propria estrutura, que esses chamados de 
magistrados, tem um vinculo com a lei que racionalmente é mais puro pela sua condição/status 
dentro da estrutura, e aqueles que não tem esse vínculo, como aqueles que estão apenas 
procurando um aumento, não tem essa moral, então eu crio essa justificativa. A democracia entra 
em convulsão justamente por causa disso, porque eu sou o agente e paciente dela. Eu produzo um 
acordo mas o acordo me produz, eu crio a lei mas é a lei que me dá os direitos de cidadão. 
Convivemos com esse paradoxo e tentamos de maneira contingente de nos adaptar. Por exemplo, 
os direitos humanos, são admitidos como um advento jurídico universal, por se tratarem de 
pressupostos, da própria condição humana, ou seja só há condição humana se garantidos esses 
direitos previamente o que garante a universalidade deles. Ou, eu admito que os direitos humanos 
são universais porque a maior parte dos países do mundo acordam com o pacto. Essa situação é 
perceptível no direito. O sujeito de direito manifesta essa estrutura: ele é ESTRUTURANTE e 
ESTRUTURADO ao mesmo tempo.