Lidiane Coutinho - Direito Administrativo - Apostila (2012)
182 pág.

Lidiane Coutinho - Direito Administrativo - Apostila (2012)


DisciplinaDireito Administrativo I49.994 materiais958.267 seguidores
Pré-visualização50 páginas
no 
que lhe for contrário. 
 
CAPÍTULO III 
DOS ESTADOS FEDERADOS 
 Art. 25. Os Estados organizam-se e regem-se 
pelas Constituições e leis que adotarem, observados 
os princípios desta Constituição. 
 § 1º - São reservadas aos Estados as 
competências que não lhes sejam vedadas por esta 
Constituição. 
 § 2º - Cabe aos Estados explorar diretamente, ou 
mediante concessão, os serviços locais de gás 
canalizado, na forma da lei, vedada a edição de 
medida provisória para a sua regulamentação. 
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 5, de 
1995) 
 DIREITO ADMINISTRATIVO | APOSTILA 2012 
Prof. Lidiane Coutinho 
 
Rua Maria Tomásia, 22 \u2013 Aldeota \u2013 Fortaleza/CE \u2013 Fone: (85) 3208.2222 \u2013 www.masterconcurso.com.br | 69 
 
OS:0700/3/12-Felipe 
 § 3º - Os Estados poderão, mediante lei 
complementar, instituir regiões metropolitanas, 
aglomerações urbanas e microrregiões, constituídas 
por agrupamentos de municípios limítrofes, para 
integrar a organização, o planejamento e a execução 
de funções públicas de interesse comum. 
 Art. 26. Incluem-se entre os bens dos Estados: 
 I - as águas superficiais ou subterrâneas, fluentes, 
emergentes e em depósito, ressalvadas, neste caso, 
na forma da lei, as decorrentes de obras da União; 
 II - as áreas, nas ilhas oceânicas e costeiras, que 
estiverem no seu domínio, excluídas aquelas sob 
domínio da União, Municípios ou terceiros; 
 III - as ilhas fluviais e lacustres não pertencentes à 
União; 
 IV - as terras devolutas não compreendidas entre 
as da União. 
 Art. 27. O número de Deputados à Assembléia 
Legislativa corresponderá ao triplo da representação 
do Estado na Câmara dos Deputados e, atingido o 
número de trinta e seis, será acrescido de tantos 
quantos forem os Deputados Federais acima de doze. 
 § 1º - Será de quatro anos o mandato dos 
Deputados Estaduais, aplicando- sê-lhes as regras 
desta Constituição sobre sistema eleitoral, 
inviolabilidade, imunidades, remuneração, perda de 
mandato, licença, impedimentos e incorporação às 
Forças Armadas. 
 § 2º O subsídio dos Deputados Estaduais será 
fixado por lei de iniciativa da Assembléia Legislativa, 
na razão de, no máximo, setenta e cinco por cento 
daquele estabelecido, em espécie, para os Deputados 
Federais, observado o que dispõem os arts. 39, § 4º, 
57, § 7º, 150, II, 153, III, e 153, § 2º, I. (Redação dada 
pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998) 
 § 3º - Compete às Assembléias Legislativas dispor 
sobre seu regimento interno, polícia e serviços 
administrativos de sua secretaria, e prover os 
respectivos cargos. 
 § 4º - A lei disporá sobre a iniciativa popular no 
processo legislativo estadual. 
 Art. 28. A eleição do Governador e do Vice-
Governador de Estado, para mandato de quatro anos, 
realizar-se-á no primeiro domingo de outubro, em 
primeiro turno, e no último domingo de outubro, em 
segundo turno, se houver, do ano anterior ao do 
término do mandato de seus antecessores, e a posse 
ocorrerá em primeiro de janeiro do ano subseqüente, 
observado, quanto ao mais, o disposto no art. 77. 
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 16, 
de1997) 
 § 1º Perderá o mandato o Governador que assumir 
outro cargo ou função na administração pública direta 
ou indireta, ressalvada a posse em virtude de 
concurso público e observado o disposto no art. 38, I, 
IV e V. (Renumerado do parágrafo único, pela Emenda 
Constitucional nº 19, de 1998) 
 § 2º Os subsídios do Governador, do Vice-
Governador e dos Secretários de Estado serão fixados 
por lei de iniciativa da Assembléia Legislativa, 
observado o que dispõem os arts. 37, XI, 39, § 4º, 150, 
II, 153, III, e 153, § 2º, I. (Incluído pela Emenda 
Constitucional nº 19, de 1998) 
 
CAPÍTULO IV 
Dos Municípios 
 Art. 29. O Município reger-se-á por lei orgânica, 
votada em dois turnos, com o interstício mínimo de 
dez dias, e aprovada por dois terços dos membros da 
Câmara Municipal, que a promulgará, atendidos os 
princípios estabelecidos nesta Constituição, na 
Constituição do respectivo Estado e os seguintes 
preceitos: 
 I - eleição do Prefeito, do Vice-Prefeito e dos 
Vereadores, para mandato de quatro anos, mediante 
pleito direto e simultâneo realizado em todo o País; 
 II - eleição do Prefeito e do Vice-Prefeito 
realizada no primeiro domingo de outubro do ano 
anterior ao término do mandato dos que devam 
suceder, aplicadas as regras do art. 77, no caso de 
Municípios com mais de duzentos mil eleitores; 
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 16, 
de1997) 
 III - posse do Prefeito e do Vice-Prefeito no dia 
1º de janeiro do ano subseqüente ao da eleição; 
IV - para a composição das Câmaras Municipais, 
será observado o limite máximo de: (Redação dada 
pela Emenda Constituição Constitucional nº 58, de 
2009) (Produção de efeito) 
a) 9 (nove) Vereadores, nos Municípios de até 
15.000 (quinze mil) habitantes; (Redação dada pela 
Emenda Constituição Constitucional nº 58, de 2009) 
b) 11 (onze) Vereadores, nos Municípios de 
mais de 15.000 (quinze mil) habitantes e de até 
30.000 (trinta mil) habitantes; (Redação dada pela 
Emenda Constituição Constitucional nº 58, de 2009) 
 DIREITO ADMINISTRATIVO | APOSTILA 2012 
Prof. Lidiane Coutinho 
 
70 | Rua Maria Tomásia, 22 \u2013 Aldeota \u2013 Fortaleza/CE \u2013 Fone: (85) 3208.2222 \u2013 www.masterconcurso.com.br 
 
OS:0700/3/12-Felipe 
 c) 13 (treze) Vereadores, nos Municípios com 
mais de 30.000 (trinta mil) habitantes e de até 50.000 
(cinquenta mil) habitantes; (Redação dada pela 
Emenda Constituição Constitucional nº 58, de 2009) 
d) 15 (quinze) Vereadores, nos Municípios de 
mais de 50.000 (cinquenta mil) habitantes e de até 
80.000 (oitenta mil) habitantes; (Incluída pela Emenda 
Constituição Constitucional nº 58, de 2009) 
e) 17 (dezessete) Vereadores, nos Municípios 
de mais de 80.000 (oitenta mil) habitantes e de até 
120.000 (cento e vinte mil) habitantes; (Incluída pela 
Emenda Constituição Constitucional nº 58, de 2009) 
f) 19 (dezenove) Vereadores, nos Municípios de 
mais de 120.000 (cento e vinte mil) habitantes e de 
até 160.000 (cento sessenta mil) habitantes; (Incluída 
pela Emenda Constituição Constitucional nº 58, de 
2009) 
g) 21 (vinte e um) Vereadores, nos Municípios 
de mais de 160.000 (cento e sessenta mil) habitantes 
e de até 300.000 (trezentos mil) habitantes; (Incluída 
pela Emenda Constituição Constitucional nº 58, de 
2009) 
h) 23 (vinte e três) Vereadores, nos Municípios 
de mais de 300.000 (trezentos mil) habitantes e de até 
450.000 (quatrocentos e cinquenta mil) habitantes; 
(Incluída pela Emenda Constituição Constitucional nº 
58, de 2009) 
i) 25 (vinte e cinco) Vereadores, nos Municípios 
de mais de 450.000 (quatrocentos e cinquenta mil) 
habitantes e de até 600.000 (seiscentos mil) 
habitantes; (Incluída pela Emenda Constituição 
Constitucional nº 58, de 2009) 
j) 27 (vinte e sete) Vereadores, nos Municípios 
de mais de 600.000 (seiscentos mil) habitantes e de 
até 750.000 (setecentos cinquenta mil) habitantes; 
(Incluída pela Emenda Constituição Constitucional nº 
58, de 2009) 
k) 29 (vinte e nove) Vereadores, nos Municípios 
de mais de 750.000 (setecentos e cinquenta mil) 
habitantes e de até 900.000 (novecentos mil) 
habitantes; (Incluída pela Emenda Constituição 
Constitucional nº 58, de 2009) 
l) 31 (trinta e um) Vereadores, nos Municípios 
de mais de 900.000 (novecentos mil) habitantes e de