Apostila de Bioquímica Capitulo 1 ao 4
31 pág.

Apostila de Bioquímica Capitulo 1 ao 4


DisciplinaIntrodução à Bioquímica175 materiais4.093 seguidores
Pré-visualização8 páginas
na química orgânica.
Somente em 1828, quando o alemão Wöhler, conseguiu, acidentalmente, sintetizar uréia (orgânico) a partir do cianato de amônio (inorgânico), é que a teoria da força vital foi deixada de lado pelo mundo científico.
NH4OCN ( O = C(NH2)2
A partir de então vários compostos orgânicos passaram a ser sintetizados em laboratório e em 1858, Kekulé definiu a química orgânica, como sendo a química dos compostos do carbono. Do outro lado ficou a química inorgânica como a química que estuda os compostos que não tem carbono.
Nos séculos seguintes não só a química orgânica, mas a química em geral, teve um avanço significativo com a descoberta de novas substâncias que passaram a serem utilizadas nos mais diversos ramos profissionais (têxtil, farmacêutica,tintas, etc.). O uso do petróleo no século XX permitiu o desenvolvimento de plásticos e diversos outros materiais sintéticos.
Muita coisa ainda está por vir daqui pra frente em termo de novos materiais (hoje se conhece cerca de 15 milhões de compostos orgânicos) e novas descobertas são feitas todos os dias.
O CARBONO
Características do Carbono
O carbono é um elemento pertencente à família 14 (IV A) da tabela periódica.
Possui número atômico Z = 6, ou seja, o átomo de carbono possui 6 prótons em seu núcleo.
Possui número de massa A = 12, ou seja, o átomo possui 6 nêutrons, uma vez que a massa do elemento é dada pela soma de prótons e nêutrons.
Em torno desse núcleo, na eletrosfera, giram 6 elétrons, sendo 4 na camada de valência.
A configuração eletrônica é: 1s2, 2s2, 2p2 ( K = 2, L = 4).
O átomo de carbono foi escolhido como padrão para a determinação das massas atômicas dos outros elementos. Quando se diz que um elemento tem massa atômica igual a 1u, significa que sua massa corresponde a 1/12 da massa do carbono e assim sucessivamente com todos os outros elementos. 
O átomo de carbono possui uma geometria tetraédrica, com cada elétron apontado para um dos vértices da figura.
As Ligações
O carbono é capaz de ligar-se a outros átomos de carbono de três formas diferentes:
Ligações simples XE "Ligações Simples" \i 
Quando ocorre apenas uma única ligação covalente entre os átomos envolvidos. Cada átomo entra compartilhando um elétron para a ligação. Ela é representada por um traço: ( \u2013 ) 
 \u2013 C \u2013 C \u2013 C \u2013 C \u2013 		 \u2013 C \u2013 C \u2013 C \u2013 			C \u2013 C 
			 |				 | | 
 C C \u2013 C 
Ligações duplas XE "Ligações Duplas" \i 
Quando ocorre duas ligações covalentes entre os átomos envolvidos. Cada átomo entra compartilhando dois elétrons para a ligação. Ela é representada por um traço: ( = )
 \u2013 C \u2013 C = C \u2013 C \u2013 		 \u2013 C \u2013 C = C \u2013 			C = C 
			 |				 | | 
 C C \u2013 C 
Ligações triplas
 XE "Ligações Triplas" \i Quando ocorre três ligações covalentes entre os átomos envolvidos. Cada átomo entra compartilhando três elétrons para a ligação. Ela é representada por um traço: ( ( ) 
 \u2013 C \u2013 C \u2013 C ( C \u2013 		 \u2013 C \u2013 C ( C \u2013 			 
			 				 
As cadeias carbônicas
 XE "Cadeias Carbônicas" \i Os átomos de carbono podem ligar-se uns aos outros formando as cadeias carbônicas. Estas cadeias chegam a conter centenas e às vezes milhares de átomos de carbono.
Cadeias saturadas
Considera-se uma cadeia saturada, aquela que apresenta, entre os átomos de carbono, apenas ligações simples. O termo saturada, indica que ela está cheia, ou seja, que não se pode adicionar mais nenhum elemento a esta cadeia.
\u2013 C \u2013 C \u2013 C \u2013 C \u2013 		 \u2013 C \u2013 C \u2013 C \u2013 			C \u2013 C 
			 |				 | | 
 C C \u2013 C 
Cadeias insaturadas
Considera-se uma cadeia insaturada, aquela que apresenta, entre os átomos de carbono, pelo menos uma dupla ou tripla ligação. No ponto da insaturação é possível, por meio de reações, quebrar uma (no caso de duplas) ou duas (quando for tripla) das ligações e adicionar 2 ou 4 novos elementos.
\u2013 C \u2013 C = C \u2013 C \u2013 		 \u2013 C \u2013 C = C \u2013 		C = C \u2013 C \u2013 C \u2013 C ( C \u2013
			 |			 | | 
 C C \u2013 C 
Os exemplos abaixo não são cadeias insaturadas, porque a insaturação ocorre entre o carbono e um outro elemento.
 \u2013 C \u2013 C = O 		 \u2013 C \u2013 C ( N
Cadeias abertas
Considera-se uma cadeia aberta, aquela que não apresenta ciclos ou anéis em sua estrutura.
\u2013 C \u2013 C = C \u2013 C \u2013 		 \u2013 C \u2013 C \u2013 C \u2013 	 \u2013 C \u2013 C \u2013 C \u2013 \u2013 C \u2013 C \u2013 C ( C \u2013
			 |			
 C
Ramificação: 	uma cadeia é considerada ramificada quando apresenta pelo menos um carbono terciário ou quaternário.
Carbono primário: 	liga-se a apenas um outro átomo de carbono
Carbono secundário: 	liga-se a dois outros átomos de carbono	
Carbono terciário: 	liga-se a três outros átomos de carbono
Carbono quaternário: 	liga-se a quatro outros átomos de carbono
 
 C C
 | |
 \u2013 C \u2013 C \u2013 C \u2013 C \u2013 C \u2013 
 |
 C
Cadeias fechadas
Considera-se uma cadeia fechada, aquela que apresenta ciclos ou anéis em sua estrutura.
	C \u2013 C 				
	 | |	
 C \u2013 C 			
Aromática: 	uma cadeia é chamada de aromática quando possui um ou mais anéis aromáticos (benzênicos)
Cadeias homogênea XE "Cadeias Homogênea" \i 
Será homogênea a cadeia formada apenas por átomos de carbono.
\u2013 C \u2013 C = C \u2013 C \u2013 	 \u2013 C \u2013 C \u2013 C \u2013 		C \u2013 C \u2013 C \u2013 C \u2013 C ( C \u2013
			 |		 | | 
 C C \u2013 C 
Cadeias heterogênea
Será heterogênea a cadeia que apresentar um heteroátomo no meio da estrutura carbônica. Os heteroátomos são: nitrogênio (N), oxigênio (O) e enxofre (S).
 \u2013 C \u2013 C \u2013 O \u2013 C \u2013 C \u2013 	 \u2013 C \u2013 O \u2013 C \u2013 		C \u2013 S \u2013 C \u2013 C \u2013 N = C \u2013
			 |			 | | 
 C C \u2013 C 
As cadeias abaixo não são heterogêneas porque o heteroátomo está fora da estrutura principal.
 \u2013 C \u2013 C \u2013 C \u2013 C = O 		 \u2013 C \u2013 C \u2013 C \u2013 C \u2013 C \u2013 C ( N
Nomenclatura de compostos orgânicos XE "Nomenclatura de Compostos Orgânicos" \i 
	Prefixo 
	Intermediário 
	Sufixo
	No de carbonos 
	Saturação da Cadeia 
	Função
	1 C = MET
2 C = ET
3 C = PROP
4 C = BUT
5 C = PENT
6 C = HEX
7 C = HEPT
8 C = OCT
	Saturada = AN
1 dupla = EN
2 duplas = DIEN
1 tripla = IN
2 triplas = DIIN
	Hidrocarbonetos = O
Álcool = OL
Ácido = ÓICO
Cetona = ONA
Aldeído = AL
Funções Orgânicas
Funções são grupos de substâncias que apresentam algumas características em comum. Na química orgânica nós temos várias funções:
Hidrocarbonetos
São compostos formados unicamente por carbono e hidrogênio. São classificados em:
Alcanos: 	hidrocarbonetos saturados, de cadeia aberta (podendo ser ramificada).
CH4 \u2013 Metano	 C2H6 \u2013 Etano	 	C3H8 \u2013 Propano
Alcenos: 	hidrocarbonetos insaturados com uma dupla ligação, de cadeia aberta (podendo ser ramificada).
	 H2C = CH2 \u2013 Eteno	 	 H2C = CH \u2013 CH3 \u2013 Propeno
Alcinos: 	hidrocarbonetos insaturados com uma tripla ligação, de cadeia aberta (podendo ser ramificada).
	 HC ( CH \u2013 Etino	 	 HC ( C \u2013 CH3 \u2013 Propino
Aromáticos: hidrocarbonetos que contém um ou mais anel benzênico em sua estrutura. O anel pode ou não conter radicais ligados a ele.
Evandro
Evandro fez um comentário
Valeu, man. Estava precisando...
0 aprovações
Carregar mais