FISIOLOGIA III 01 - Neurofisiologia - COMPLETA - MED RESUMOS 2011
82 pág.

FISIOLOGIA III 01 - Neurofisiologia - COMPLETA - MED RESUMOS 2011


DisciplinaFisiologia I22.659 materiais188.923 seguidores
Pré-visualização39 páginas
articulares.
OBS28: A fadiga muscular „ definida pela incapacidade de contra†ƒo da fibra muscular causada pelo cansa†o da 
mesma, sendo determinada por fatores gen„ticos ou por falta de substrato energ„tico (falta de glicose, ‚cido graxo ou 
O2). A cãibra „ um espasmo muscular sustentado que pode ser causado por v‚rios fatores: concentra†…es de C‚lcio ou 
Pot‚ssio nƒo adequadas, inerva†…es defeituosas (a fibra contraiu e nƒo relaxou por falta de inerva†ƒo proprioceptora 
adequada), etc. Quando o m€sculo „ alongado de maneira volunt‚ria, o espasmo motor da cƒibra „, geralmente, 
relaxado devido ‡ estimula†ƒo de fusos musculares de natureza sensitiva que inibe o estmulo motor que suporta o 
espasmo muscular causador da cƒibra. Isso ocorre porque o alongamento estimula a abertura de canais inicos, que 
regulam esses espasmos. Por esta razƒo, atletas que sofrem com cƒibras ap‰s esfor†os musculares vigorosos 
costumam alongar ou estender o membro acometido para aliviar o espasmo muscular.
SUBSTÂNCIA BRANCA DA MEDULA ESPINAL E 
TRATOS SENSORIAIS (VIAS ASCENDENTES)
Como sabemos, a medula espinhal, em um corte 
transversal, „ dividida em duas grandes regi…es: 
substŠncia cinzenta (corpos de neurnios) e substŠncia 
branca (axnios).
As fibras que atravessam a substŠncia branca 
correm em 3 dire†…es: ascendente, descendente e
transversalmente. Essa mesma regiƒo da substŠncia 
branca „ dividida em 3 funculos: posterior, lateral, 
anterior. Cada funculo apresenta fibras de v‚rios tratos
e fascículos (conjuntos de axnios de mesma fun†ƒo), 
cujo nome revela a origem e o destino do mesmo.
Portanto, enquanto que a substŠncia cinzenta representa uma regiƒo onde existe uma maior concentra†ƒo de 
corpos de neurnios e fibras amielinizadas, a substŠncia branca, por sua vez, representa uma regiƒo rica em axnios 
mielinizados. Na medula espinhal, em especial, a substŠncia branca representa uma via de passagem para v‚rios tratos 
e fascculos: a maioria que sobe sƒo sensitivos (vias ascendentes), pois levam informa†…es sensitivas para o c„rebro; a 
maioria que desce „ motora (vias descendentes), pois levam informa†…es motoras dos centros corticais para os nervos
perif„ricos. As demais vias conectam segmentos da pr‰pria medula.
OBS29: ˆ fato que o comportamento das vias que se encontram na medula espinhal „ muito mais complexo do que o apresentado 
aqui. Al„m disso, suas fun†…es e peculiaridades clnicas tamb„m devem ser melhor detalhadas. Este captulo visa apenas resumir um 
pouco da neurofisiologia que rege o funcionamento destes tractos. Sugerimos que, para um aprofundamento no assunto, leia livros 
sobre Neuroanatomia Funcional ou o material de MEDRESUMOS \u2013 NEUROANATOMIA. 
Arlindo Ugulino Netto \u2013 FISIOLOGIA III \u2013 MEDICINA P3 \u2013 2008.2
27
A maioria dos tratos sensitivos quase sempre decussam (cruzam) ainda na 
medula (outros, apenas no tronco encefálico). Além disso, boa parte das vias 
sensitivas da medula é constituída por três neurônios: 1ª, 2ª e 3ª ordem. Desta forma, 
a hierarquia dos tratos se baseia nos seguintes tipos de neurônios:
\uf0b7 Neurônio de primeira ordem (I): neurônio cujo corpo celular está localizado no gânglio 
da raiz dorsal ou em gânlios cranianos (no caso de nervos cranianos sensitivos). Eles
conduzem impulsos dos receptores/propriceptores para a medula ou do tronco 
encefálico, onde fazem sinapse com neurônios de 2ª ordem. Faz exceção a esta regra 
as vias do funículo posterior da medula (os fascículos grácil e cuneiforme), pois o seu 
primeiro neurônio está localizado no bulbo.
\uf0b7 Neurônio de segunda ordem (II): seu corpo celular está localizado no corno (coluna) 
dorsal da medula ou nos núcleos dos nervos cranianos (no caso de nervos cranianos 
sensitivos): Transmitem impulsos para o tálamo ou cerebelo onde fazem sinapse.
\uf0b7 Neurônio de terceira ordem (III): seu corpo está localizado do tálamo e conduz impulsos 
diretamente para o córtex somatosensório do cérebro.
As principais vias somatosensoriais (ascendentes) da medula são: tratos do funículo posterior, trato 
espinotalâmico e trato espinocerebelar.
\uf0b7 Tratos do funículo posterior da medula: o funículo posterior da medula abrange o fascículo grácil e fascículo 
cuneiforme, estando ambos relacionados com a transmissão da sensação de tato discriminativo, 
propriocepção consciente (capacidade consciente de localizar uma parte do corpo no espaço, mesmo sem o 
auxílio da visão), sensibilidade vibratória e estereognosia (capacidade de perceber com as mãos a forma e 
tamanho de um objeto). 
o O fascículo grácil inicia-se no limite caudal da medula e é formado por fibras que penetram na medula pelas raízes 
coccígea, sacrais, lombares e torácicas baixas, terminando no núcleo grácil, situado no tubérculo do núcleo grácil do 
bulbo. Conduz, portanto, impulsos provenientes dos membros inferiores, da metade inferior do tronco e pode se 
identificado em toda a extensão da medula.
o O fascículo cuneiforme, evidente apenas a partir da medula torácica alta, é formado por fibras que penetram pelas 
raízes cervicais e torácicas superiores, terminando no núcleo cuneiforme, situado no tubérculo do núcleo cuneiforme 
do bulbo. Conduz, portanto, impulsos originados nos membros superiores e na metade superior do tronco.
As fibras destes fascículos continuam até seus respectivos núcleos (onde estão localizados seus neurônios de 
2ª ordem) homônimos situados no bulbo e, a partir deles, por meio das chamadas fibras arqueadas internas,
cruzam o plano mediano e formam o lemnisco medial, o qual se continua até o tálamo (onde estão localizados 
os neurônios de 3ª ordem desta via) e, deste, para o córtex sensitivo.
\uf0b7 Trato espino-talâmico: é um trato anterolateral que fornece, de um modo geral, a sensação de tato, pressão, 
dor e temperatura, podendo ser dividido nos seguintes componentes:
o No funículo anterior, localiza-se o tracto espino-talâmico anterior, formado por axônios que cruzam o plano 
mediano e fletem-se cranialmente para terminar no tálamo e levar impulsos de pressão e tato leve (tato 
protopático). A sensibilidade tátil tem, pois, duas vias na medula: uma direta (que segue no funículo posterior) e 
outra cruzada (no funículo anterior). Por esta razão, dificilmente se perde toda a sensibilidade tátil nas lesões 
medulares, exceto, é obvio, naquelas em que há transecção total do órgão.
o No funículo lateral, localiza-se o importante tracto espino-talâmico lateral, formado por neurônios cordonais de 
projeção situados na coluna posterior, que emitem axônios que cruzam o plano mediano na comissura branca, 
ganham o funículo lateral da medula do outro lado e fletem cranialmente para constituir o tracto de fato. Suas fibras 
terminam no tálamo e daí, para o córtex. O tracto espino-talâmico lateral conduz impulsos de temperatura e dor 
(representando dores agudas e bem localizadas na superfície corporal). Por isso, em certos casos de dor decorrente 
principalmente de câncer, aconselha-se o tratamento cirúrgico por secção do tracto espino-talâmico lateral, técnica 
denominada de cordotomia. Como a comissura branca é uma região situada entre a substância cinzenta central 
intermédia e a fissura mediana anterior, em casos de dilatação do canal central da medula, esse tracto pode ser 
comprimido, e o paciente sentirá anestesia dos dois lados da região abaixo do segmento acometido pela 
compressão (condição conhecida como siringomielia). 
Observe que em ambos os tratos espino-talâmicos, o neurônio de 1ª ordem (localizado no gânglio dorsal) faz 
conexão com o neurônio de 2ª ordem imediatamente quando entra na coluna posterior da medula. O axônio do 
neurônio de 2ª ordem cruza o plano mediano na região da comissura branca anterior e segue ascendendo até o 
tálamo (daí, o termo espino-talâmico).
\uf0b7 Trato espino-cerebelar: o cerebelo, com apenas neurônios de duas ordens, recebe informação proprioceptiva 
acerca da posição dos músculos