Aula 1 - Introdução a Epidemiologia

Aula 1 - Introdução a Epidemiologia


DisciplinaIntegralidade e Saúde5 materiais28 seguidores
Pré-visualização2 páginas
de critérios diagnósticos, que são baseados em sinais, sintomas e resultados de exames. 
Ex.: diagnóstico de febre reumática, onde alguns sinais são mais importantes do que os outros, porém sempre auxiliados pela utilização de recursos laboratoriais. 
*
*
Medidas de Saúde e Doença
Os critérios utilizados em epidemiologia devem, portanto, ser de:
fácil uso;
mensuração simples;
Padronizada;
cientificamente embasada. 
Já os critérios para avaliação clínica, as utilizadas na prática, não são tão rigidamente específicas, sendo o julgamento clínico mais importante para determinar a ausência ou presença de doença.
*
*
Medidas de Saúde e Doença
Prevalência
Incidência
Letalidade
*
*
Prevalência e Incidência
\u201cA prevalência de uma doença é o número de casos em uma população definida em um certo ponto no tempo, enquanto incidência é o número de casos novos que ocorrem em um certo período em uma população específica\u201d (Beaglehole).
Ambas são maneiras diferentes de medir a ocorrência de doenças em uma população, envolvendo basicamente a contagem dos casos. 
*
*
Prevalência e Incidência
A simples mensuração do número de casos de uma doença é útil, porém, sem fazer referência à população de onde esses casos provém, há prejuízos na compreensão do problema em termos da sua magnitude e do seu comportamento ao longo do tempo. 
Não é adequado utilizar os números absolutos de casos em comparações entre lugares, países, estados, regiões ou cidades diferentes com populações de tamanhos diferentes. Também não é apropriado fazer-se acompanhamento da tendência de uma doença por longos períodos de tempo em que a população varia muito de tamanho. Enfim, o número absoluto de casos não expressam riscos.
*
*
*
*
Prevalência e Taxa de Prevalência 
Pode ser entendido como a medida do que \u201cprevalece\u201d na população. É considerado um indicador estático por pouco se alterar no decorrer do tempo. Sendo útil no planejamento em saúde e em programas e serviços prestados à população. 
Cálculo: P = (no de casos existentes (novos + antigos \u2013 curas, altas ou óbitos)/população exposta ) x 10n.
Prevalência Pontual: calculada para um ponto determinado no tempo.
Prevalência no período: calculada com o número total de pessoas que tiveram a doença (casos novos + antigos) durante um período de tempo.
*
*
ABRANTES, Marcelo M.; LAMOUNIER, Joel A.; COLOSIMO, Enrico A.. Prevalência de sobrepeso e obesidade em crianças e adolescentes das regiões Sudeste e Nordeste. J. Pediatr. (Rio J.),  Porto Alegre ,  v. 78, n. 4,   2002 .   Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572002000400014&lng=en&nrm=iso>. access on  02  Aug.  2014.  http://dx.doi.org/10.1590/S0021-75572002000400014.
*
*
Fonte: http://portalses.saude.sc.gov.br/arquivos/sala_de_leitura/saude_e_cidadania/ed_07/03_02_04.html
*
*
Principais Fatores que Influenciam a Taxa de Prevalência 
Gravidade da doença \u2013 se muitas pessoas adoecem e consequentemente morrem, a taxa de prevalência diminui.
Duração da doença \u2013 quanto menor o tempo de duração da doença, menor será sua taxa de prevalência e vice-versa.
Número de casos novos - determina um aumento da taxa de prevalência.
*
*
Principais Fatores que Influenciam a Taxa de Prevalência 
*
*
Incidência e Taxa de Incidência 
A incidência refere-se ao número absoluto e a taxa de incidência refere-se ao valor relativizado em função do tamanho da população. Pode ser considerada a medida mais importante em epidemiologia, pois reflete a dinâmica com que os casos novos aparecem na população, é a \u201cforça de morbidade\u201d. 
No cálculo da taxa de incidência, o numerador é o número de casos novos que ocorreram em um período definido de tempo e o denominador é a população em risco de contrair uma doença neste período. 
	Cálculo: I = (No de casos novos no período / população exposta no período) x 10n.
*
*
Letalidade
Mede a severidade que uma determinada doença possui, ou seja, quantas mortes causaram dentre aqueles que possuíam a doença em um certo período de tempo. Neste sentido, o cálculo da letalidade determina uma proporção.
	Cálculo: Letalidade = (no de mortes por determinada doença / número de casos da doença no período) x 10n.
BEAGLEHOLE, R.; BONITA, R.; KJELLSTRÖM, T.; Epidemiologia Básica. 1.ed., São Paulo: Livraria Editora Santos, 1996. 175p.
PEREIRA, M. G.; Epidemiologia Teoria e Prática. 2.ed., Rio de Janeiro: Editora Guanabara Koogan, 1999, 596p. 
*