brasil e china multipolaridade
489 pág.

brasil e china multipolaridade


DisciplinaGeopolítica do Espaço Mundial5 materiais78 seguidores
Pré-visualização50 páginas
a China tende a estabilizar seu mercado em
patamares superiores aos estimados no Brasil. Como se percebe nos gráficos
anteriores, em 1998, os volumes do mercado de informática na China já
ultrapassaram os do Brasil.
4 ,02
7 ,88
12,5
18,75
0 ,92 1 ,35
1 ,78 2 ,25
0 ,82 1 ,11
1 ,35 1 ,67
0
2
4
6
8
10
12
14
16
18
20
1995 1996 1997 1998
H ardw are
S erviç os
S o ftw a re
5,2
5,9 6,1
7,1
8,1
9,6
10,6
12
1,6 1,7 1,8
2,1
2,5
3,2 3,5
4
0,3 0,4 0,5 0,6
0,7 0,8 0,9 1
0
2
4
6
8
10
12
14
1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998
Hardware
Serviços
Software
117
O segmento de hardware, particularmente o de PCs, tem contribuído
de forma significativa para a obtenção dos altos volumes em ambos os
mercados. A figura 9 apresenta a evolução da entrada de PCs no mercado
brasileiro. A figura 10, apresenta a evolução no caso da China.
Figura 9
Brasil - PCs em milhões de unidades
Figura 10
China- PCs em milhões de unidades
No Brasil existe, segundo estimativas da Fenasoft, uma base instalada
de 6,8 milhões de máquinas. Na China, segundos os dados do CIM/MII,
existe uma base instalada de cerca de 13 milhões de máquinas, das quais 4
milhões encontram-se instalados em residências. O Brasil e a China
encontram-se dentre os 13 maiores parques de computadores pessoais do
mundo.
Um outro segmento que tem apresentado um crescimento
significativo, até mesmo vertiginoso, é o de conexões à rede mundial de
informação (internet). Tanto no Brasil como na China, os números de usuários
0 , 2 5 0 , 3 5
0 , 6 3
0 , 9 8
1 , 9 2
3 , 0 3
4 , 5 6
0
0 , 5
1
1 , 5
2
2 , 5
3
3 , 5
4
4 , 5
5
1 9 9 2 1 9 9 3 1 9 9 4 1 9 9 5 1 9 9 6 1 9 9 7 1 9 9 8
0 , 6
0 , 8
1 , 3
1 , 6
1 , 8
0
0 , 2
0 , 4
0 , 6
0 , 8
1
1 , 2
1 , 4
1 , 6
1 , 8
2
1 9 9 4 1 9 9 5 1 9 9 6 1 9 9 7 1 9 9 8
118
Figura 11
Números de usuários de internet no Brasil - em milhões
crescem a cada dia, oferecendo inúmeras oportunidades de negócios
baseados em informação. Como é ilustrado pelos gráficos que seguem,
Brasil na figura 11 e a China na figura 12, os dois mercados têm atingido um
excelente desempenho.
Os números apresentados reforçam a tendência de que países como
o Brasil e China possam atingir índices per capita muito superiores aos
valores percebidos no início da implementação da rede naqueles mercados.
Some-se a isso a proliferação de serviços de provimento de acesso e
informação, num cenário em que se vê ampliadas tremendamente as
oportunidades para negócios de e-commerce, em particular para aqueles
que conquistarem espaços pioneiros na condução de projetos cooperativos
entre mercados.
0,62
1,176
2,1
4
0
0,5
1
1,5
2
2,5
3
3,5
4
4,5
dez/97 jun/98 dez/98 jun/99
0,17
0,74
1,42
1,85
2,93
0
0,5
1
1,5
2
2,5
3
3,5
jan/96 jan/97 jan/98 jun/98 dez/98
Figura 12
Números de usuários de internet na China - em milhões
119
No Brasil, como é ilustrado na figura 13, o comércio e banco eletrônico
já correspondem a 5% dos serviços em uso pela internet. Um filão de mercado
que ainda tem muito a crescer, com a penetração da internet nas classes alta e
média, segundo um estudo realizado pelo banco norte-americano Lehman
Brothers.
Para se ter uma idéia da dimensão da evolução da internet na China, o
Governo está lançando uma terceira estatal de telecomunicações. A nova empresa
deverá oferecer uma das mais rápidas conexões à internet do mundo, através de
uma rede de 20 gigabytes ligando as 15 principais cidades chinesas.
Por outro lado, o setor de TV a cabo na China detém cerca de 80
milhões de usuários, um mercado fantástico a ser explorado pela internet
brevemente. No momento, já se estuda o acesso à internet via um equipamento
simples e de baixo custo, que dispensaria o uso de um computador. A China,
neste cenário, tende a multiplicar do dia para a noite o seu número de usuários
em 20 vezes (figura 12). Um mercado fantástico para a oferta de serviços e
produtos. No caso brasileiro, ao final de 1998, existiam 2,6 milhões de
assinantes, cujos assinantes ainda são concentrados nas camadas de poder
aquisitivo mais alto. Estima-se que as operadoras estendam o sistema à
população de baixa renda, viabilizando a oferta de pacotes mais populares,
com canais e serviços de informação acessíveis a essa faixa de consumidores.
Figura 13
Participação dos serviços acessados via internet em 1988 - em %
Navegação
38%
e-Mail
26%
Transferência de 
arquivos
18%
Comércio e 
banco eletrônico
5%
Outros
13%
120
Oportunidades de negócios com a China
Na promoção de produtos brasileiros de TI, é muito importante a fixação
de uma imagem do Brasil como produtor de boa qualidade, em diversos
segmentos. Nos diversos mercados regionais da China, o Brasil deve ser
inserido como um parceiro confiável produzindo hardware, serviços e software
empacotado e/ou sob encomenda testado longamente: pelo mercado brasileiro
e, sempre que possível, com presenças em outros mercados.
A construção de um HUB de relacionamentos, considerada como um
elemento básico no ambiente de negócios, em qualquer mercado, assume um
papel mais ainda determinante em países asiáticos. Nessas sociedades, é quase
sempre necessário que os parceiros indicados façam parte de uma rede de
relacionamentos - \u201cDeseja-se saber quem o conhece, ao invés de quem é
você\u201d.
A dinâmica do país e as peculiaridades de sua cultura associados às
práticas de negociação exigem a estruturação de um modelo de atuação flexível
que se adapte às \u201cpermanentes mudanças\u201d, presentes ao longo dos anos. É
recomendável uma boa preparação das empresas brasileiras para conduzir e
tomar a decisão final nas negociações. Neste ponto é realçado que não bastam
as estratégias das empresas, em busca de novas fronteiras de mercado. É
também importante refletir e responder sobre \u201ccomo elas poderão atender e
se manter neste mercado\u201d.
A eleição de áreas de maior potencialidade para empresas e produtos
brasileiros na China é orientada por dois fátores básicos: a existência de uma
demanda respaldada por uma taxa de crescimento elevada e pela identificação
da competência de segmentos ofertantes brasileiros. Por outro lado, a mesma
conduta pode ser aplicada aos produtos chineses com potencial de penetração
no mercado brasileiro. Sem esquecer a possibilidade de se montar operações
conjuntas para exploração de outros mercados, particularmente o asiático e
latino-americano.
Dentre as áreas potenciais de cooperação em TI entre Brasil e China,
algumas se destacam:
- Agricultura - Recentemente, o Ministério da Ciência e Tecnologia
da China editou um documento referência sobre o desenvolvimento
tecnológico orientado à área de agricultura, ampliando as
oportunidades de negócios em TI. A China tem investido fortemente
na geração de produtos de informações voltados ao setor agrícola,
121
abrindo oportunidades ao Brasil de iniciar oportunas cooperações
com a participação de empresas e instituições.
O Brasil, por sua vez, acena com um setor de produtos e
serviços de software bastante organizado - agrosoftware, reunindo
um conjunto de mais de 120 aplicativos, em diferentes áreas. A
presença de empresas brasileiras já atuando em parceria com
empresas chinesas, tem permitido, por exemplo, a recomendação
de fertilizantes para diferentes culturas em diferentes regiões da
China, cujos resultados iniciais são altamente animadores.
Visando uma maior aproximação entre instituições e
empresas dos dois países, realizou-se em Pequim (1998) um
workshop sobre agribusiness & software, organizado em parceria
com o Departamento de Informação do Ministério de Agricultura
chinês, atraindo a presença de 60 representantes